E Ninguém se Lembrou da Possibilidade do Regime Misto?

As escolas para além de terem criado o regime 100% presencial também foram obrigadas a criar o plano de ensino em regime misto e um plano de ensino não presencial.

Em quase todas as escolas o regime misto permitia ter uma parte dos alunos em casa e outra parte na escola e/ou a possibilidade de uma parte do ensino ser presencial e outra parte não presencial.

Afinal o trabalho tido no início do ano para a criação do regime misto de nada serviu e aquilo que podia ser a solução para os próximos 30 dias (regime misto) nem foi equacionado para o próximo confinamento, que de geral nada tem.

Com o encerramento dos restaurantes, cafés e com a manutenção do ensino 100% presencial os problemas vão começar a ser sentidos logo na próxima sexta-feira em que não vai existir capacidade na maioria das escolas para os alunos, professores e assistentes operacionais e técnicos almoçarem no único espaço com condições para isso numa escola.

Não me venham dizer que isto é um não problema porque até aqui os professores nem iam a restaurantes, nem a cafés almoçar e que há anos já levam a marmita para a escola e comem num qualquer canto da escola.

O direito a uma refeição decente, não deixa de ser um direito.

E o regime misto poderia resolver este problema, com o ensino a funcionar apenas num dos turnos do dia.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2021/01/e-ninguem-se-lembrou-da-possibilidade-do-regime-misto/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Lucas on 13 de Janeiro de 2021 at 20:30
    • Responder

    Mista só as tostas.

      • Maria Ferreira on 13 de Janeiro de 2021 at 22:31
      • Responder

      No meu agrupamento, Dr. António Granjo em Chaves, o ensino misto é uma realidade desde o início do ano lectivo… Com muitos constrangimentos devo dizer!

    • Lucas on 13 de Janeiro de 2021 at 20:42
    • Responder

    Misto só as tostas.

    • SempreAlerta on 13 de Janeiro de 2021 at 20:44
    • Responder

    O ME ganhou o braço de ferro … AC foi na conversa … a política é assim mesmo.
    Tiago 1 x 0 Professores.
    Alguém tinha dúvidas que esta novela portuga ia ter um final diferente?
    Anda tudo a dormir … agora apanhem as canas, porque a festa acabou …

    • Atento on 13 de Janeiro de 2021 at 22:06
    • Responder

    —————
    ——————————-

    António BOSTA é uma Besta Quadrada.

    Continuem a Votar nestes Tristes que vos andam a CHULAR….Gande Otárias……..

    …..e por aqui me fico!….

    ____________________-
    —————————————

      • cassete on 14 de Janeiro de 2021 at 1:47
      • Responder

      Oh (des)atento continuas com o teu texto-cassete…

    • Alecrom on 13 de Janeiro de 2021 at 22:20
    • Responder

    Acabou?
    Tem a certeza?

    • ... on 13 de Janeiro de 2021 at 22:52
    • Responder

    Ainda para mais em ano que a DGS não permite o uso do microondas nas escolas. Vai ser lindo!

      • Pedro Lopes on 14 de Janeiro de 2021 at 7:42
      • Responder

      Não permite?!!!
      A minha está cheio deles à entrada de cada bloco.

        • ... on 14 de Janeiro de 2021 at 12:41
        • Responder

        Pois, mas a DGS, não o permite.

    • Maria Chambel on 14 de Janeiro de 2021 at 10:34
    • Responder

    Dado o lindo estado dos nossos hospitais, não há que preocupar com os contágios nas escolas!! Eu, por exemplo, tenho uma aula em que os alunos têm, entre eles e entre mim, uma distância de 50cm! Adivinhemos o final desta “FESTA”!!!

    • Tia on 14 de Janeiro de 2021 at 15:20
    • Responder

    Mas porque razão os professores querem prioridade nas vacinas e testes nas escolas se a escola é um lugar seguro onde praticamente não há infeções? Se não há perigo, não há necessidade. Viram o desfiles de entendidos, representantes e governantes a “botar sabedura”? As escola estão de parabéns, os alunos de parabéns, os professores e auxiliares de parabéns, os dirigentes de parabéns. As escolas são paraísos, verdadeiros oásis tem todas as condições para funcionar em segurança. A escola não tem vírus é tudo no seio familiar. Eu até proponho que os mais idosos passem as férias de Páscoa na escola : grupos de trinta numa sala, agora até podem fechar a porta e janelas, umas aulinhas de educação física, almoços no refeitório da escola (restaurante é perigoso).

    • Falar verdade on 14 de Janeiro de 2021 at 16:06
    • Responder

    Não se pode chamar confinamento com tantas exceções. Lamentável, numa altura em que os casos disparam, em que existem 60 surtos ativos nas escolas, em que 2,5 milhões de lares coabitam 3 gerações, em que o Primeiro-ministro engana-nos quando diz que a escola é um local seguro, o que é mentira, pois nas escolas nunca ninguém foi testado. Além disso, os casos de infeção nas escolas e na faixa etária a partir dos 12 anos tem estado a disparar desde o início do mês de dezembro, repito nunca se fizeram testes na escola, por isso não é aceitável que se diga que é um lugar seguro.
    Depois existe a “balela” dos partidos quando falam de assimetrias sociais. Mas não foi o ME que no início de setembro pediu às escolas para fazerem os seus planos de ensino à distância? Não foi o ME que disse ter computadores para distribuir nas escolas? Não foi o ME que disse que iria reforçar a internet . Agora, andam a dizer que as “pobres” crianças ficavam prejudicadas por não ter 1 mês de aulas. Talvez fiquem mais prejudicadas se levarem para casa o vírus e contagiem um familiar mais vulnerável. Porque é que ouvem os especialistas? Quando as decisões políticas sobrepõem-se à saúde e à vida humana?
    Dizem os epidemiologistas que fechar as escolas significava reduzir de forma mais rápida o R, mas o governo e os partidos tiveram isso em consideração? NÃO!

    Meus caros (Primeiro-ministro; ministro da educação, deputados parlamentares) as escolas não têm condições para implementar as recomendações da DGS, não existe distanciamento, não existem espaços onde os professores e os alunos possam estar desde as 8h até às 18h30, não se iludam com a escola.

    Lamentável…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: