ME tem que delinear estratégias claras para o 3.º período

Já todos se tinham dado conta que o 3.º período ia ser algo atípico. Neste momento entende-se que a confusão e o caos reine na educação (até há quem escreva sumários estando em teletrabalho). O ME tem que se organizar, deixar os teóricos, que por lá grassam, enfiados nos papeis que não servem para nada e perceber como vai descalçar esta bota que não pediu para calçar. Mas tem que ser claro e conciso, para não haver uma escola a fazer A e a do lado a fazer Z. Neste momento, não há lugar para invenções e interpretações diversas.

Quanto aos professores, já demos conta que no próximo ano letivo vão ter que dar corda aos “sapatos” e levar os miúdos ao extremo dos extremos…

Entretanto, este será um problema menor entre todos a que o ME vai ter de dar resposta.

 

Para existirem notas no final do 3.º período, ministério tem de dar “orientações claras”

Tendo entrado em território desconhecido existem coisas que as escolas, por muito voluntarismo que tenham, não sabem como farão. E uma delas é esta: como avaliar os alunos no final do 3.º período se os estabelecimentos de ensino continuarem encerrados nessa altura devido à actual pandemia, como o primeiro-ministro admitiu ser muito provável nesta terça-feira. A questão é colocada pelo presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima. “Não encontrei nenhuma novidade no que o primeiro-ministro disse hoje (terça-feira) no Parlamento. Mas vamos querer novidades a 9 de Abril [o dia que o Governo tem avançado para reavaliar o encerramento das escolas). Precisamos de saber como vai decorrer o 3.º período. Que será em casa já se percebeu, mas como será feita a avaliação?”

In Público

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/03/me-tem-que-delinear-estrategias-claras-para-o-3-o-periodo/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Pedro on 25 de Março de 2020 at 9:19
    • Responder

    Caros colegas,
    É óbvio que há quem continue a escrever sumários em teletrabalho, pois é esta a indicação:
    “19 – AS ATIVIDADES LETIVAS À DISTÂNCIA SÃO SUMARIADAS?
    Nesta fase, as atividades letivas à distância podem ser sumariadas, sempre que viabilizem a continuidade do processo de ensino e aprendizagem dos alunos, ou seja, sempre que concorram para o desenvolvimento das aprendizagens previstas nos documentos curriculares.” in https://apoioescolas.dge.mec.pt/FAQ
    Concordo, isso sim, com a definição de regras claras para o funcionamento do terceiro período e do final deste ano letivo tão atípico, infelizmente.
    Bom trabalho! Muita saúde!

    • Cristina on 25 de Março de 2020 at 9:38
    • Responder

    Estou plenamente de acordo com a necessidade de o ministério dar orientações claras. Neste momento, parece óbvio que no 3º Período ou não haverá aulas de todo ou serão muito encurtadas.
    Nesse sentido, e relativamente à avaliação, deveriam já existir orientações claras. É diferente avaliar considerando que se trata do ultimo momento, ou que os alunos ainda vão ter outra oportunidade.

    • Zaratrusta on 25 de Março de 2020 at 10:08
    • Responder

    Vocês tenham calma. Com esta pressão vão obrigar a equipa ministerial a pensar, coisa a que não está habituada e o resultado só poderá ser uma grande m****.

    • Nelito on 25 de Março de 2020 at 13:08
    • Responder

    Na minha escola , há sumário ao tempo, quem nAo assina falta.

    • Gabriela on 25 de Março de 2020 at 18:33
    • Responder

    A situação que teria sido mais sensata em termos de avaliação sumativa teria sido passar à frente a avaliação sumativa do 2o período e ter o segundo e último monento de avaliação apenas no término das atividades letivas, conforme estava previsto no calendário esvolar. Se assim fosse, a avaliação que vai ser feita no 2 período podia ser realizada só no final do ano, mas com a situação tornada clara para todos, de que seria o último momento de avaliação, deixando ao largo incerteza!
    Aliás, existem já escolas a funcionar num regime semestral e por isso não fazem avaliação sumativa no 2 período. ..
    Porque razão as entidades competentes não preferiram optar por esta alternativa?
    Se alguém me conseguir explicar, agradeço. .

    • profinfo on 25 de Março de 2020 at 21:30
    • Responder

    Do profissional ninguém fala. Para o ano vamos andar até Agosto para repôr as aulas em falta.

    • Ana on 27 de Março de 2020 at 23:10
    • Responder

    Na minha escola continuamos a lecionar online no profissional… até na próxima semana!!! E assim se vai dando módulos. É surreal pois há alunos que não apresentam qualquer trabalho e qualquer tarefa que se apresente é sempre muito para eles! Obviamente não estão habituados a fazer grande coisa e agora ainda lhes vão dar os módulos sem sair de casa. É o que temos 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog