António Costa não descarta reabertura das escolas

António Costa ainda não deu como inteiramente perdido o regresso às escolas. A decisão está nas mãos dos técnicos de saúde que aconselham o Governo e o primeiro-ministro dará sempre primazia à opinião dos especialistas. Na próxima semana, quando a 9 de abril for reavaliada a situação, o líder socialista espera já ter todos os dados à disposição para tomar uma decisão. Mas existe uma linha vermelha: o dia 4 de maio é tido como o limite razoável para reabrir as escolas. 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/03/antonio-costa-nao-descarta-reabertura-das-escolas/

38 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Mortadela on 31 de Março de 2020 at 19:27
    • Responder

    Eu como.professora com 60 anos ,só retorno a escola quando a mesma for devidamente desinfetada!!
    E era bom.que o PM alinhasse o discurso com a espécie de ME.!!!

    • Daniel Santos Sep 01 on 31 de Março de 2020 at 20:22
    • Responder

    Só se ele fosse doido! Com cada vez mais casos e mais mortos…Eu não irei de certeza absoluta!

    • Anónimo on 31 de Março de 2020 at 20:25
    • Responder

    Com o Estado de Emergência a ser renovado por mais 15 dias? Duvido!

    • Teresa on 31 de Março de 2020 at 20:56
    • Responder

    Com 64 anos, voltar a escola!!! Só quando houver 15 dias seguidos sem casos em Portugal e arredores.

      • Maria da Conceição on 31 de Março de 2020 at 21:26
      • Responder

      concordo!

      • Vanda Maria de Bragança Serrão on 31 de Março de 2020 at 21:41
      • Responder

      Meus queridos co, não vêem que nós para eles somos carne para canhão.
      Quanto menos professores houver, melhor! Para quê o Sr. Ministro quer 11 carros e 11 motoristas, cada um deles a ganhar na ordem dos 2,000€ por mês?

      • Vanda Maria de Bragança Serrão on 31 de Março de 2020 at 21:44
      • Responder

      Meus queridos colegas, não vêem que para eles somos carne para canhão? Quanto menos professores houver, melhor! Para quê isto ministro quer 11 carros, 11 motoristas, cada um deles a ganhar na ordem dos 2,000€, por mês?

    • George Young on 31 de Março de 2020 at 21:14
    • Responder

    Se recomeçarem em junho pode ser uma oportunidade para criar imunidade de grupo e evitar a segunda vaga do covi19. No verão as gripes são mais fáceis de tratar. Com a informação disponível todo o cidadão comum já começa a dar uns toques em epidemiologia.

    • Vanda Maria de Bragança Serrão on 31 de Março de 2020 at 21:41
    • Responder

    Meus queridos co, não vêem que nós para eles somos carne para canhão.
    Quanto menos professores houver, melhor! Para quê o Sr. Ministro quer 11 carros e 11 motoristas, cada um deles a ganhar na ordem dos 2,000€ por mês?

    • maria on 31 de Março de 2020 at 21:52
    • Responder

    Que parvoeira é essa? Só se estiver tudo doido.

    • Ana on 31 de Março de 2020 at 22:10
    • Responder

    Sou professora e mãe de três crianças. Só se estiver maluca é que algum de nós põe os pés na escola no 3° período!!

    • Amélia on 31 de Março de 2020 at 22:12
    • Responder

    Caros colegas,

    Quem ainda não percebeu que nós não estamos de férias?
    Estamos aqui para servir o Estado tal como estão muitas outras pessoasna linha da frente pelo que, se for para ir trabalhar, que remédio. A todos os que vieram prestar o vosso testemunho, lamento tanta “estupidez”!
    Se fecham as escolas, reclamam qie têm muito trabalho com a comunicação à distância, se há possibilidade de abrir no dia 04 de maio, é porque nos querem matar?
    Eu sou professora e tenho vergonha das vossas declarações!
    Mais, a colega que refere ter 64 anos e ameaça não regressar, já teve a oportunidade de pedir a reforma antecipada e não o fez. Olha que os colegas mais novos, que aspiram vingar nesta profissão, iriam agradecer e não se importavam de iniciar funções em maio ou mesmo agora, se fosse preciso.
    E já agora, faltou-vos o ordenado pago a 100%? NÃO!
    Então estejam calados! Por mim, teríamos o 3. Período em maio, junho e a primeira quinzena de julho. Qual era o problema?
    Se os enfermeiros, os médicos, os agentes de segurança pública, as senhoras da limpeza, os que recolhem o lixo, os que trabalham para que não falte comido nas vossas casas e perdoem-me todos os trabalhadores fabris entre outros que eu não referi trabalham diariamente em prol da salvação deste País, porque é que Nós, professores, não haveremos de dar a nossa contribuição?
    Tenham vergonha!

      • Alves on 31 de Março de 2020 at 22:14
      • Responder

      Muito bem!

      • RFom on 31 de Março de 2020 at 22:27
      • Responder

      Uma cuspidela covidiana era o que tu merecias !!!

      • Fernanda on 31 de Março de 2020 at 22:29
      • Responder

      Este comentário é vexatório para quem o escreveu. Pelo tom. Pelos argumentos. Pela linguagem. Comparou o incomparável, partindo de pressupostos incorrectos.
      Só compreensível à luz das consequências que o confinamento implica, principalmente, nos mais instáveis.


    1. Muito bem. Palavras corajosas e sabias. Mas numa sociedade hipocrita perigosas.

      • Eu via a luz on 1 de Abril de 2020 at 10:10
      • Responder

      A Amélia está indignada, nervosa … A Amélia quer servir o país, ou então, se calhar, apoucar os professores, essa casta medrosa e madraça… A Amélia quer os professores na linha da frente do combate ao Corona, vê-los , quem sabe, em falecimento geral , Escola a escola, para mostrar de que fibra são feitos… Diz a estatística que são feitos de células um bocado velhas , pois é uma profissão um bocadinho para o usado, na sua grande maioria… A Amélia gosta, presumo eu, baladas da antiga gesta Lusitana… Ora não sendo eu um profissional de saúde estou unido maritalmente a alguém que o é e tenho amargado a minha parte, comigo fica …
      Tenho , também, em minha casa dois descendentes muito para o asmático, temos tomados cuidados sérios… e não me apetecia nada que eles voltassem para a escola, que é de frequência obrigatória, quando a Amélia quer que eles vão…
      Mas põe a Amélia a questão noutros termos : alguns estariam em patriótico serviço em favor da Pátria estarão outros aninhados em suas locas, onde não verá nem orelha a bulir… Ora posto nestes termos parece de uma injustiça para uns e de um remanso para outros… Não ignorando os riscos que neste momento correm alguns profissionais a argumentação não pode ser feitas com tiradas de ressabiamento e demagogia barata…
      Não terá sido por amor aos professores que as escolas foram fechadas em Portugal, aliás, quem fechou em primeiro foram os colégios, onde a nata financeira, que tanto gosta de servir Pátria, pôs os seus rebentos ao fresco… As escolas fecharam em Portugal e são as primeiras instituições a fechar em todo o Mundo para conter qualquer epidemia, por um simples facto: a Ciência manda que para conter os efeitos, digo conter, não digo acabar, as escolas são as primeiras nesta luta por propagação rápida da epidemia criando cadeias infecciosas incontroláveis… Mas para A Amélia isto parece se somenos e a purga que uma epidemia em massa faria nos idosos e nos mas frágeis em Portugal não a parece ficar tocada… É que, como disse um outro, a escola não é uma ilha…
      Ora , como não percebo nada de vírus, nem de epidemias, vou lendo … A maior parte dos especialistas, e falo dos melhores, a OMS diz o mesmo, diz que a gestão de uma brincadeira destas passa por confinamento, distanciamento social, higiene, arrastar a coisa para a frente , para que se possam conseguir melhores tratamentos, conhecer-se melhor o comportamento do vírus, aplana a famosa curva para não sobrecarregar os serviços de saúde… Uma das medidas que todos apontam como fundamental é o encerramento das escolas, é simples de compreender porque , dentro desta argumentação… Apesar disto a Amélia que as Escolas abertas, já!
      Deixando o vírus à solta , pondo grupos enormes em contacto o que se obterá? Provavelmente uma grande taxa de mortalidade e , mais tarde, com grandes custos humanos, imunidade adquirida… Sabendo que tudo isto já tem grandes custos económicos pergunto: que sociedade sairá de uma crise desta com onde os idosos, e alguns menos idosos, foram dizimados? Que famílias emergirão do caos de uma mortandade anunciada , se não continuarem certas medidas de contenção? De que valerá ,per si, a economia numa sociedade esfrangalhada pela tragédia? Aconselho a Amélia a ler os jornais italianos e a meditar um pouco… Pergunte ao primeiro ministro italiano se ele vai abrir as escolas? Ou que, sequer, que lhe falem em abrir as escolas… Por fim Para que a Amélia compreenda a dimensão do problema, porque claramente não a tem, aconselho- a, vivamente, a ler o grande epidemiologista da Universidade de Harvard , Marc Lipsitch, há muito pela net e ele publica bastante no twiter, para ver até onde isto pode ir com conversas como as da Amélia…


      1. Parabéns pelo seu comentário lúcido, esclarecido, humano. Às Amélias deste país apenas recomendo que se informem e reflitam antes de deitarem cá para fora verborreias.

      • Piriquito on 1 de Abril de 2020 at 11:23
      • Responder

      A Amélia é o Pardal de saias!


    2. Que argumentos levianos, de quem, com certeza, não conhece a realidade das escolas públicas. Quase trinta pessoas numa sala, lado a lado, sem hipótese de distanciamento… isto não é como um supermercado com 4 pessoas por 100 metros quadrados! Avalie bem as barbaridades que escreveu dirigida à classe docente. Estamos a falar de uma classe envelhecida, desvalorizada pela sociedade, mas que nestas duas semanas fez sempre o melhor neste cenário de pandemia. Porque não se cala a Amélia?… se está zangada, não descarregue sobre os outros, faça uma autorreflexão sobre os seus próprios problemas.

      • Pedro on 1 de Abril de 2020 at 15:51
      • Responder

      Este deve ser um político disfarçado de professor…

    • Amélia on 31 de Março de 2020 at 22:16
    • Responder

    Desculpem-me os erros mas estou tão zangada que esta se sobrepôs a qualquer cuidado na forma . É que não há mesmo paciência!

      • Manuel on 1 de Abril de 2020 at 12:19
      • Responder

      Não há paciência é para aturar a sua leviandade e irresponsabilidade. Quer as escolas abertas? Vá abri-las.

    • Mena on 31 de Março de 2020 at 22:59
    • Responder

    uma sala de aula com 29 pessoas confinadas la dentro onde todos mexem em todos e tudo é mesmo comparavel a quem trabalha sozinho
    e depois essas pessoas vao ter com as familias
    é a tempestade perfeita
    o que é isso tem a ver com os 100% de salario? ou a salvcaoa nacional, Amelinha?

    eu se fosse ao Costa abria ja para a semana, nao foi o Conselho de saude que disse que as escolas nem deviam fechar?

    é so artistas

      • Ana Duarte on 1 de Abril de 2020 at 0:06
      • Responder

      A Suécia também está numa situação idêntica é não fechou as escolas…

    • Ana Duarte on 31 de Março de 2020 at 23:01
    • Responder

    Concordo plenamente consigo.

      • Ana Duarte on 31 de Março de 2020 at 23:02
      • Responder

      Estava a referir_me à Amélia.

    • Ana Duarte on 1 de Abril de 2020 at 0:09
    • Responder

    E

    • Sílvia on 1 de Abril de 2020 at 0:52
    • Responder

    Com todo o respeito, Amélia, deixe-me dizer-lhe que sou condescente com os erros de forma e sou capaz de perdoá-la por isso.
    Já quanto ao conteúdo, não consigo ser tão tolerante e recomendo um chá de sensatez e de discernimento. Seria bom que redefinisse as suas prioridades na vida, tal como os seus homónimo mortais fizeram.
    Agradeça a felicidade de ser jovem e estar viva!
    Desejo-lhe muita saúde e uma vida longa pela frente.

      • Silvia Rocha on 1 de Abril de 2020 at 0:54
      • Responder

      Errata: *homónimos em vez de *homónimo

    • Ainda é cedo! on 1 de Abril de 2020 at 8:08
    • Responder

    Seria prudente não irmos tão cedo para as escolas. É demasiado arriscado e poderá pôr em causa o combate travado até lá.

    Quanto ao vencimento a 100%, devíamos receber mais porque temos mais trabalho e ainda dispomos dos nossos recursos informáticos, consumos de eletricidade, por vezes tinteiros para impressão de documentos, ec…

    Os contágios vão continuar durante mais algumas semanas, outras tantas semanas para se curarem os infetados… não há ainda condições!

    É preciso ponderar bem o que se diz e sobretudo não menosprezar e insultar os outros dizem só porque pensamos de forma diferente. Isto é ser mal formado e péssimo professor/a!


  1. Ai Amélia, Amélia… Ou deveria dizer Pardal, Pardal?

    • Graça Morais on 1 de Abril de 2020 at 10:10
    • Responder

    Parece que o “síndrome Bolsonaro”,se está a propagar. Como é que o sistema de saúde, vai dar resposta a um aumento exponencial de casos, caso as escolas voltem a ter um regime de ensino presencial? Pensa que as escolas fecharam para os professores ficarem em casa? Esteja atenta ao que dizem os especialistas em saúde e ao que referem os estudos internacionais , relativamente a esta epidemia.
    Maria

    • Maria on 1 de Abril de 2020 at 10:33
    • Responder

    Abrindo as escolas popam-se muitas reformas.

    • Maria Costa on 1 de Abril de 2020 at 11:10
    • Responder

    Eles estão todos doidos só podem. Mesmo que as escolas reabram, o meu filhote não irá. Ficará em casa comigo e com o pai e em casa continuará a fazer a escolaridade dele. Prefiro pagar uma enorme coima do que perder o meu filho por causa deste vírus maldito. Os governantes que reabram as escolas para os filhos e netos mas deixem os filhos do Zé Povinho viver em paz.

    • Pedro on 1 de Abril de 2020 at 16:07
    • Responder

    Interessante. Há uns dias atrás, dizia que as escolas nunca iriam abrir até finais de junho.
    Mas eles é que decidem. A responsabilidade será deles, se alguém falecer.

    • Marta on 1 de Abril de 2020 at 17:00
    • Responder

    A Amélia diz que recebemos a 100%! Pois devíamos receber a 110! Já pensou em quantos prof. têm que pagar, além da sua residência, um quarto ou casa no local onde foram colocados? Ninguém sabe como vai ser até junho e todos mantemos o alojamento! As despesas continuam, as contas de internet, luz e telefone duplicam! Alguém me perguntou se eu tenho net ou telemóvel? e posso? Eu sou obrigada a usar os meios meios privados ao serviço dos alunos e das famílias? Isto é um abuso!

    Reabrir as Escolas? Só se for para poupar nas reformas, que a SS/ CGA está desfalcada! Deve ser essa a ideia subjacente!…. Há professores que me parece que andam a virar “robots”! Já nem se preocupam em pensar, usar a cabeça!…

    • Maria on 1 de Abril de 2020 at 18:03
    • Responder

    A Amélia, deve ser uma daquelas funcionárias (operacionais ou administrativas) que tiveram de ficar a trabalhar nas escolas.
    Estudasses, Amélia.

    Eu não ponho lá os pés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog