A candidata portuguesa ao Global Teacher Prize

 

A mudança pedagógica desejada por Cristina Simões, 46 anos, é que professores e pais deixem de “infantilizar” e decidir pelos alunos com deficiência.

Professora portuguesa na corrida para melhor do Mundo

A mudança pedagógica desejada por Cristina Simões, 46 anos, é que professores e pais deixem de “infantilizar” e decidir pelos alunos com deficiência.

“Eles têm de ser olhados como iguais e não serem superprotegidos” para que um dia tenham o seu projeto de vida. A professora de Educação Especial, de Tondela, é uma das 50 finalistas do Global Teacher Prize mundial, equiparado ao Nobel da Educação, cujo vencedor é divulgado a 12 de outubro. Não é a primeira vez que há um finalista português.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/03/a-candidata-portuguesa-ao-global-teacher-prize/

1 comentário

    • Zézé on 22 de Março de 2020 at 15:36
    • Responder

    Estou completamente de acordo. Este tem sido o erro no modo de atuar para com estes alunos. Por experiência profissional e pessoal, esta postura em vez de autonomoziar os jovens com deficiência, estigmatiza-os como coitadinhos e, mais tarde, o mundo do trabalho não tem espaço para si. É urgente repensar tudo o que está aqui implicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog