Mais um grupo sem professores disponíveis na Grande Lisboa

À semelhança da semana passada, publico os números referentes aos professores não colocados após a publicação da Reserva de Recrutamento 6.

Pela análise dos números, percebe-se que também no grupo 510 – Física e Química deixou de haver professores disponíveis no QZP 7 para as próximas reservas, apesar de as listas de não colocados contarem ainda com 255 candidatos.

O quadro abaixo torna evidente que o número de professores disponíveis tem vindo a diminuir, mas que o problema não tem o mesmo impacto em todo o território nacional.

Se não contabilizarmos os grupos de Educação Pré-Escolar, 1º ciclo e Educação Física, percebemos que restam pouco mais de 1000 professores disponíveis para preencher horários completos no QZP 7, número esse que será bem menor se considerássemos também os incompletos.

Há problemas estruturais que vão desde a formação de professores, até às condições de trabalho nas escolas, passando pela forma como a classe docente é vista pela sociedade civil, mas há também um problema geográfico que se tem sido agravado com os mecanismos de mobilidade existentes.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/10/mais-um-grupo-sem-professores-disponiveis-em-lisboa/

18 comentários

18 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Atento on 17 de Outubro de 2020 at 19:16

    ————–
    ————————————-

    Educação Pré-Escolar, 1º ciclo e Educação Física……estes!…..dá-se um pontapé numa pedra e sai um licenciado nestas matérias…………

    As escolas (ditas superiores) que formam esta gente já deviam ter encerrado ao público vai muito tempo…….

    É, por demais, evidente que estes cursinhos para BABÁS (antigas AMAS), Professores Primários e professores de ginastica ….não dão preparação para coisa nenhuma a não ser limpar o cu a meninos……

    Os Licenciados por Universidades desde que bem preparados não precisam do “ensino” para nada, dado terem colocação em qualquer empresa.

    __________________________
    _______________________________________________________

    • Luísa Neves on 17 de Outubro de 2020 at 19:37

    Mas que sentido faz ter os professores a vincular no 7 e 10 se depois saem de lá assim que podem?
    Conheço professores que trabalharam como contratados 6 anos em Lisboa e saíram assim que vincularam.
    A mobilidade não passa de uma forma de retirar os professores dessa região. Quem vincula deve saber que tem de ficar nessa zona por pelo menos 5 anos!
    Isso deve ser claramente dito e legislado pelo governo ou o problema NUNCA mais terá solução!

    • Hugo Magalhães on 17 de Outubro de 2020 at 19:43

    Concordo Luísa!
    Na minha escola do ano passado (em Loures) ficaram nos quadros 5 professores ao abrigo da Norma-Travão.
    4 desses professores eram do norte e 1 do alentejo.
    Conclusão: esses 5 professores foram para o norte e alentejo e este ano temos 9 professores por colocar.

    Lisboa não pode servir apenas entrar nos quadros: quem vincula lá deve trabalhar lá e 5 anos parece-me um bom número. Até para os professores dessa zona seria mais fácil assumirem que teriam de lá ficar e programarem a vida para esses 5 anos.

    • Esclarecido on 17 de Outubro de 2020 at 19:52

    Caro Hugo
    Sempre foi assim a vida toda, desde o 25 de abril. Agora que há falta de professores é que se querem mudar regras? Dava jeito há 20 anos para os que entraram. E agora, não dà?

    • Prof Possível (aka Maria Indignada) on 17 de Outubro de 2020 at 21:08

    lol
    Se há coisa que foi mudada recorrentente nos últimos 25 anos, pelo menos, foram as regras para a mobilidade interna,

    Seja de QZP ou de QE.

    • Fernando, el peligroso de las verdades. A dizer ao Atento que malhe como deve ser. on 17 de Outubro de 2020 at 21:31

    Muito bem, seu Atento! A falar como deve ser, sem papas na língua. A pôr o dedo na ferida ao falar das Babás e dos licenciados de meis tijela das ESES públicas e privadas, que nunca formaram ninguém de jeito.
    Só neste país é que as Babás e prifessores primários têm a mesma carraira única que os do secundário.
    Neste aspecto Portugal é primeiro e único.
    Vergonha!

    • Cláudia Vasco on 17 de Outubro de 2020 at 21:59

    Olá boa noite.
    Muito obrigada pela partilha.
    Seria possível acrescentar a esta tabela os possíveis opositores aos restantes QZP?
    Obrigada e cumprimentos.

    • XCG on 17 de Outubro de 2020 at 22:49

    Falta de professores no QZP7? Não estou preocupado. Estava preocupado era se houvesse falta de professores no norte.
    Basta haver um ministro com com coragem de obrigar os professores da mobilidade a regressar à base e o primeiro problema no QZP7 fica resolvido na hora. São 8 mil que estão no norte e são do QZP7. Aliás essa medida vai ser tomada mais dia menos dia (não por coragem mas sim por força da necessidade)

    • Redondezas on 18 de Outubro de 2020 at 8:51

    Eu na minha humilde ignorância acho que deviam colocar nas escolas professores da zona, ou , na falta de professores, qualquer desempregado das redondezas.

    • António B. on 18 de Outubro de 2020 at 9:03

    Caro Atento, como tu costumas duzer: Chega!! Chega de dizeres tanta baboseira! Coitados dos teus alunos. Tu e outros, que tal como tu, desconsideraram os próprios colegas de profissão, são uma vergonha para a classe docente. Demite-te e vai guardar porcos. Idiota.

    • FR on 18 de Outubro de 2020 at 12:57

    Caro Atento e Fernando,
    Sou aluno de um curso superior de ensino pré-primário na Finlândia, depois de ter feito um mestrado em engenharia de computadores e telemática em Portugal. Trabalhei alguns anos na área e decidi mudar para uma área que me traga realização pessoal.
    Felizmente tenho uma oportunidade fantástica de aprender sobre os mais recentes trabalhos de pesquisa na área, num país com uma cultura diferente, e vocês aparentemente não imaginam a importância do desenvolvimento infantil para o sucesso (seja ele qual for) no futuro.
    Infelizmente, quando olho para o meu próprio país, vocês são o espelho da sociedade.
    Mas a culpa não é vossa, as limitações da educação são um problema comum em países sub-desenvolvidos.
    Acho que deveriam começar a ler mais livros e artigos de pesquisa, e então podem comentar com conhecimento de causa.

    Para os restantes leitores:
    Os principais motivos pelos quais há tantos professores de pré-primária por colocar estão relacionados com desinvestimento e problemas socio-culturais:
    – Rácio entre crianças e docentes são péssimos – Uma tendência global, com consequências no futuro.
    – A oferta pública é altamente limitada.
    – Infelizmente os país não estão educados para as vantagens no desenvolvimento infantil, em termos sociais, cognitivos e emocionais, de uma educação conjunta.

    • Alecrom on 18 de Outubro de 2020 at 13:07

    Só mesmo neste geringonço socialismo autofágico é possível ver professores a exigirem perder os seus próprios direitos.

    Olhem,
    que a MI nunca vos seja absolutamente necessária.

    • Fernando, el peligroso de las verdades. A ter pena do FR. on 18 de Outubro de 2020 at 14:10

    Ó FR, a Finlândia já deu o que tinha a dar você chegou já muito depois da batalha aí ter terminado. Que o futuro o abençoe na sua caminhada para Babá.

    • XCG on 18 de Outubro de 2020 at 14:14

    Alecrom concordo perfeitamente quando diz “que a Mobilidade nunca vos seja necessária”.
    O problema é (e o colega deve saber tão bem quanto eu) que há um uso excessivo e abusivo da Mobilidade. E no futuro quem realmente necessitará não a vai ter porque há milhares de “chicos-espertos” que estão a usá-la de forma desnecessária. Toda gente sabe isso….agora custa ouvir estas coisas? Custa….mas é vida….quem precisa da mobilidade vai usufruir dela sempre, e muito bem. Quem (realmente) não precisa terá que fazer as malas.
    Aliás…é tão comum ouvir colegas “ah e tal estou na mobilidade mas olhe sou como os outros…. Aproveito enquanto posso”…..
    Obviamente que isto acontece porque a lei assim o permite…. Até ao dia que haja inspeções rigorosas e detalhadas.

    • Alecrom on 18 de Outubro de 2020 at 15:01

    “há milhares de “chicos-espertos” que estão a usá-la de forma desnecessária”.
    Não sabes o que estás a dizer.

    XCG,
    o futuro dirá.
    Talvez só sobrem vagas de quadro no 7, lol.
    Ou talvez façam um concurso extraordinário de vinculação exclusivamente para o 7 e para o 10, lol&lol.
    Depois quero ouvir-te/vos.

    • XCG on 18 de Outubro de 2020 at 15:22

    “Não sabes o que estás a dizer?”

    Ai ei sei.

    E se houver vinculação só no QZP7 considero muito normal

    • refletindo on 18 de Outubro de 2020 at 16:55

    Pois, tirem os professores da MI do QZP onde estão colocados para o QZP de vinculação, e como resultado tapa-se um buraco e abre-se outro!!! Basta fazer contas, em particular nalguns grupos disciplinares: não é por chegar para algumas partes , que chega para o todo…

    • Tenho dito on 19 de Outubro de 2020 at 14:51

    Estou indignada como é possível colegas falar mal de colegas. Por acaso andaram em alguma ESE, para ter conhecimento de causa, para menosprezar o ensino. Sou educadora não babá ( aliás detesto este termo), acho incrível que a sociedade e até professores menosprezar a minha profissão. É fundamental para desenvolvimento holístico da criança, frequentar todos níveis de ensino. Aliás a educação pré-escolar tem muita importância no desenvolvimento das crianças, a primeira base da construção da sua personalidade e cidadania. Há muitas educadoras? Nas listas sim, mas a sua maioria trabalha em privadas e não trocam por horários temporários. Professores do 1 ciclo há muitos na listas, pois um professor pode concorrer dois grupos de recrutamento e maioria pode leccionar no 1 ciclo, assim há um duplicar de professores que realmente não existe. Sejam solidários lutem pela a nossa profissão e tentem ser uma classe mais unida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog no Facebook