O Problema Será Muito Maior do Que eu Previ Sobre o Número de Professores Disponíveis para Substituir

Nas previsões que fiz para as reservas futuras apontei um número de 1000 colocações na Reserva de Recrutamento 4.  No entanto, hoje foram colocados 1754 docentes, número muito acima daquilo que tem sido habitual nos últimos anos para esta altura.

Já existem listas de não colocados quase a esgotar-se e durante o mês de Outubro algumas delas vão ficar sem candidatos.

Existe algum plano para ultrapassar este problema? Em breve será notícia de primeira página de jornais a insatisfação dos pais por terem os filhos sem aulas desde o início do ano.

Sobre este problema já venho a alertar desde 2014 ou 2015, mas parece que até hoje ainda não se pensou a sério nisto.

Logo que possível farei a contabilização do número de professores nas listas de não colocados comparativamente com anos anteriores para ver a dimensão do problema em 2020/2021.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/10/o-problema-sera-muito-maior-do-que-eu-previ-sobre-o-numero-de-professores-disponiveis-para-substituir/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Filipa Machado on 1 de Outubro de 2020 at 19:45
    • Responder

    Boa tarde, e mesmo dentro dos não colocados se estes não concorreram para as zonas com maior falta de professores acabará por haver listas de professores por colocar mas sem vagas porque escolheram outras zonas. Talvez nem mais duas reservas “durem” as listas.

    • Solução! on 1 de Outubro de 2020 at 19:51
    • Responder

    Será fácil!
    Vão por os diretores e a corja que os rodeia, a dar aulas.

    • solução on 1 de Outubro de 2020 at 21:37
    • Responder

    Há! É proporem o teletrabalho a todos os professores de risco, que poderiam trabalhar a partir de casa, assegurando as necessidades onde estas existissem. Propoem, os interessados aceitam e, deste modo, os alunos têm as aulas asseguradas e, os docentes recebem por inteiro em vez de uma meleca de baixa.

    • Rui Filipe on 1 de Outubro de 2020 at 21:54
    • Responder

    Então, como é? Há professores a mais ou de menos?

    • Torrão on 1 de Outubro de 2020 at 23:48
    • Responder

    Rui Filipe, considerando que no meu grupo têm sido rejeitados horários anuais completos, dado que voltam a sair nas reservas que se seguem, fartura não haverá, ou pelo menos, disponibilidade. Por que motivo concorrem, não faço ideia. Mas se nem horários anuais e completos compensam vir para Lisboa, é tirar elações, que, confesso, posso apenas imaginar.

    • Farta do ensino on 2 de Outubro de 2020 at 0:25
    • Responder

    Estou a dar aulas …deixo a casa..deixo os filhos ano após ano… sinto-me lixo descartável …alunos imaturos com baixa educação…enfim estou farta do ensino e como eu muitos….outros simplesmente deixaram o ensino e perderam 200 euros por mês mas ganharam em qualidade de vida ….

    As listas estão reduzidas…muitos não colocados anos após ano simplesmente desistiram e agarraram outro trabalho …conheço muitos

    • Rosa Cavaco on 2 de Outubro de 2020 at 22:26
    • Responder

    O Arlindo é um verdadeiro iluminado, ele e o Nogueira. Digo assim à moda do Arlindo. Estamos sempre a ver (Ler) o Arlindo ou os “escuteiros” a falar do Tiago, da Graça, do Costa, etc!
    Oh Arlindo, talvez ler um pouco mais, ser menos reativo, mais ponderado. Talvez ser menos bruxo, mudar as pilhas à bola de cristal.
    Um dia até alinho pela tua bitola e digo que és um camarada cassete!

    • Matilde on 3 de Outubro de 2020 at 18:09
    • Responder

    Horários de 14 horas???a que preço???
    Porque não pagam ao contratado de forma minimamente digna como pagam a um QZP????
    Os horários incompletos da maneira como estão tem que deixar de existir .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: