23 surtos de Covid-19 nas escolas, revela DGS

 

Há 23 surtos de Covid-19 nas escolas, revela DGS

A diretora geral de Saúde disse esta quarta-feira que há, neste momento, 23 surtos de Covid-19 nas escolas em Portugal, com 136 casos de infeção entre alunos, professores e funcionários. O maior foco destes contágios encontra-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se contabilizam doze, seguindo-se sete no Norte, três no Centro e um no Algarve.

“Relativamente ao impacto que terá havido da abertura das escola na difusão da epidemia, ainda não é claro. O que se encontra nos inquéritos epidemiológicos muitas vezes é que há familiares doentes e parece que a transmissão ocorreu mais dos familiares para as crianças do que ao contrário. Noutras vezes os casos positivos são funcionários e, portanto, vêm da comunidade”, afirmou Graça Freitas, em conferência de imprensa.

A responsável da Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que a situação, na generalidade do país, está controlada. Graça Freitas reforçou ainda a ideia de que “quanto mais organizada por bolhas, por setores, por aulas a escola estiver mais fácil é manter os alunos na escola e enviar para vigilância em domicilio o mínimo possível de pessoas”. “Apelo às escolas que segreguem ao máximo os alunos e as suas atividades para que, se houver um caso não tenham que ir todos para casa”, referiu, em declarações aos jornalistas.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/10/23-surtos-de-covid-19-nas-escolas-revela-dgs/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Atento on 7 de Outubro de 2020 at 18:19
    • Responder

    ——————
    ————————–

    Não brinquem com os números da COVID.

    Só 23 escolas com COVID????????? é para rir ou para chorar??????

    Tenham VERGONHA!….

    Vamos colocar o problema ao contrário, para facilitar. Digam quantas Escolas ainda não tem casos de COVID!…

    ———————
    —————————————-

    • Ana on 7 de Outubro de 2020 at 18:19
    • Responder

    Eu acho que a DGS se enganou.
    São apenas 2 casos covid a nível nacional nas escolas.

    • Alecrom on 7 de Outubro de 2020 at 18:41
    • Responder

    “parece que a transmissão ocorreu mais dos familiares para as crianças do que ao contrário. Noutras vezes os casos positivos são funcionários e, portanto, vêm da comunidade“.

    Eu bem dizia que a escola impede o contágio.
    Não há contágios dentro das escolas nem destas para o exterior.

    Durante o período da noite as escolas deviam abrir portas à comunidade e realizar workshops de descontaminação.

    • Falcão on 7 de Outubro de 2020 at 19:26
    • Responder

    Não percebo todo este “buzz” em torno do covid nas escolas. Toda a gente sabe que os professores (sobretudo os portugueses) são totalmente imunes ao covid (entre outros vírus, bactérias e agentes patogénicos). Está estudado e comprovado! Por isso mesmo, em turmas com casos positivos, não só não precisam de ficar em isolamento, como nem sequer precisam de fazer o teste! 🙂 🙂 🙂 🙂

    • PROFET on 7 de Outubro de 2020 at 20:38
    • Responder

    Vão ver com os vossos próprios olhos no boletim da DGS:

    No canto inferior direito do boletim, no gráfico de casos de Evolução G. Etário ao longo do tempo (um que tem várias cores em degradé, que parece um arco iris), coloquem o rato por cima do dia de hoje e no do dia 20 de setembro e façam a conta de subtração.

    Façam isso na cor branca (dos 0 aos 9 anos) e na cor amarela (dos 10 aos 19 anos) e verifiquem quantos casos novos de infeções houve neste espaço de tempo (nos últimos 18 dias)…

    Novos casos de infeção nos últimos 18 dias, registados no boletim da DGS:

    (dos 0 aos 9 anos): 3463 – 2719 = 744 novos casos
    (dos 10 aos 19 anos): 4684 – 3637 = 1047 novos casos

    Vamos agora somar para verificar o total (dos 0 aos 19): 744 + 1047 = 1791 novos casos

    Se retiramos as idades de 0, 1, 2 anos (que não frequentam ainda os jardins de infância) e os de 19 anos (que estão fora da escolaridade obrigatória, pese embora alguns ainda frequentem)… se considerarmos uma média de 5% por faixa etária, vamos então retirar estas 4 faixas etárias, ou seja 20%, e vamos retirar também 5% dos que possam estar em abandono escolar, vamos então retirar 25% do total calculado:

    25% de 1047 = 448

    Vamos então fazer o cálculo final desta estimativa:

    1791 – 448 = 1293

    Estimativa: 1293 NOVOS CASOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES INFETADOS COM COVID19, NOS ÚLTIMOS 18 DIAS.

    Estimativa de novos casos de professores e funcionários infetados, nos últimos 18 dias = sem dados precisos para fazer essa estimativa. Mas que devem ser muitos, isto porque, a média geral diária de casos de Covid-19 nas últimas semanas, deve rondar os 800 casos diários (da população em geral)…

    Juntem aos 1293 mais uns 100, no mínimo, de professores e funcionários, e já estou a ser minimalista quanto a estes.

    ESTIMATIVA DE NOVOS CASOS NA COMUNIDADE EDUCATIVA (PÚBLICA E PRIVADA) DE ALUNOS, PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS INFETADOS COM COVID-19, NOS ÚLTIMOS 18 DIAS = 1400

    Repito: 1400 novos casos desde que as aulas começaram… fora aqueles que estão assintomáticos e não foram testados.

    Há alguém aqui no blog, que esteja a ler isto (e que vá confirmar) que possa dizer que estou errado nesta estimativa? Ou preferem acreditar no ridículo número de 136 casos reportados por esta entidade de mentirosos? Relembro, os valores estão no próprio boletim da mesma entidade e confirmam um registo de casos de infeção de Covid-19 10 vezes superior ao reportado ao da respetiva entidade.

    Isto é vergonhoso!

    • PROFET on 7 de Outubro de 2020 at 20:54
    • Responder

    Ou então… do total dos 1293 novos casos de Covid-19 em crianças e adolescentes, devem estar quase todos em abandono escolar… dá para rir, não dá? Não, não dá para rir.

    Quem não reporta os casos, as direções das escolas ou a DGS?, ou ambos, em conivência ?

    • Esta não demite o Costa .,, on 7 de Outubro de 2020 at 20:57
    • Responder

    Não é mentira…a velha está mesmo SENIL.

    • Leandro on 7 de Outubro de 2020 at 21:08
    • Responder

    Os putos apanham em casa. As escolas são herméticas.

    • PROFET on 7 de Outubro de 2020 at 21:11
    • Responder

    E os responsáveis por este blog, não formulam uma opinião acerca da estimativa que fiz? Porque, mesmo descontando ainda mais uma eventual margem de erro, os resultados continuariam a ser escandalosamente dispares? Conflito de interesses?

    • PROFET on 8 de Outubro de 2020 at 13:00
    • Responder

    Na minha estimativa, coloquei um pequeno erro , de propósito, para ver se alguém iria confirmar as contas que fiz, mas pelos vistos, poucos devem ter sido aqueles que se deram ao trabalho, inclusive os responsáveis pelo blog. Das duas uma, ou acreditam que esta estimativa é bastante credível e nem sequer quiseram confirmar, ou não estão assim tão preocupados em desmascarar os escandalosos e ridículos números reportados pelas entidades responsáveis.

    Errata da estimativa: Onde se lê 25% de 1047 = 448, devia ler-se 25% de 1791 = 448

    O erro propositado não influi na estimativa, foi apenas um truque.

    Ou então, talvez este blog esteja a perder a sua expressão na comunidade de professores. Fica aqui o alerta.

    • Sónia on 24 de Outubro de 2020 at 21:45
    • Responder

    Falcão, são porque querem. Anda tudo adormecido; anda tudo anestesiado. E se alguém fala ainda fica mal visto e ouve: “Ah, mas já sabes como é”; “Ah, mas é assim. Temos de andar ao perigo”. Passividade!!!!!

    • Sónia on 24 de Outubro de 2020 at 21:47
    • Responder

    O que está a dar é trabalhar arduamente como se não houvesse amanhã. E, claro está, como se estivesse tudo normal. Toca a empurrar o navio. Que se lixe o naufrágio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: