adplus-dvertising

O mundo dos mestres-escola

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/o-mundo-dos-mestres-escola/

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Para grandes males on 19 de Maio de 2022 at 8:39
    • Responder

    Mas havia respeito, e hoje não se distingue a sala de aula do intervalo, batem e chamam nomes aos professores.
    Deixe-se de lirismos e venha a miraculosa reguadazinha.

  1. Muito bom artigo. Ao nível do que nos habituou o Miguel Esteves Cardoso. Excelente!

  2. MpD

    A mestre-escola Rosalina desistiu de pedir a MpD para o Ajuntamento de escolas de Olivença.
    Disseram-lhe que Olivença é uma cidade portuguesa (Tratado de Alcanizes-1297; Congresso de Viena- 1815) .
    É portuguesa com certeza! O pior é que, sabe-se lá por quê , do outro lado do rio aplica-se a legislação de Sua Majestade! E isso não convém à madraça : ” (…) ora porra!Em primeiro lugar deixam de me tratar por professora e passam a chamar-me maestra, ui ; em segundo, lá tenho de “dar aulas”, aturar canalha , chatice que até agora tenho conseguido evitar graças à MpD , à minha unha encravada e ao médico da Casa do Povo, de quem gosto muito e ele de mim. Ná! Prefiro ir para o Ajuntamento próximo do templo da sr.ª Diana. É mais longe mas ao menos não tenho horário lectivo e fico com mais tempo para ir à cabeleireira e à esteticista “

    • Pedro on 19 de Maio de 2022 at 10:41
    • Responder

    Hoje a escola transformou-se num jardim zoológico.
    Não sabemos viver em liberdade.

      • Maria on 19 de Maio de 2022 at 11:59
      • Responder

      Pior, Pedro! 😔
      É a lei da selva! 😔😔😔 Com uma agravante, na selva os animais atacam-se por uma questão de sobrevivência física.
      Na escola, não! É ver quem pisa e da pior maneira o colega que está ao seu lado! Deixou de haver respeito pela liberdade que nos foi concedida.
      Ao ponto que se chegou!
      Tristemente triste! 😔😔😔

    • Rui Filipe on 19 de Maio de 2022 at 14:39
    • Responder

    Com tanta exigência fútil aos professores e alunos , a componente lúdica quase desapareceu das escolas.
    Os professores que valorizam a componente lúdica são criticados quer por encarregados de educação, quer por próprios colegas.
    A maior parte dos professores são deficitários em relação a este ensino e de encarregados de educação nem vale a pena comentar, uma vez que eles é que sabem tudo.
    O ministério da educação parece não saber, formar devidamente os seus professores.
    Parece haver fracas orientações, muito medo nas escolas e perdoem-me o desabafo, “a sempre leal e muito presente carneirada”.
    Para haver a cereja no cimo bolo, parece só faltar uma coisa : um novo Salazar para pensar por todos e conduzir o rebanho ou a carneirada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: