adplus-dvertising

3 de Maio de 2022 archive

As consequências imprevistas – Luís S. Braga

Ainda os concursos docentes e os horários todos anuais. Alguém no ME se lembra de quem foi Merton e o que são consequências imprevistas?

Há professores contratados em substituição que são mandados embora para o desemprego, porque o substituto regressa e que daqui a semanas, quando voltar a entrar de atestado, vai ser substituído por um contrato anual para um novo professor. Era imprevisível uma injustiça destas antes de tomar a boa medida sobre as novas contratações?

Um dos problemas da gestão pública portuguesa é que muitos dos gestores públicos não estudaram bem as lógicas de gestão pública, antes de praticar, e trazem para as organizações públicas ideias radicais de eficácia imediata, típicas da gestão privada, esquecendo que governar o público inclui outros aspetos. Por exemplo, assegurar o cumprimento da lei e de princípios de igualdade e a atenção ao conceito de consequências imprevistas que já leva quase 100 anos e é central na criação de políticas públicas.

Colocar todos os horários anuais faz mais gente aceitar e resolve a urgência da falta de professores, mas tem consequências imprevistas, nos que já estavam colocados, que deviam ter sido antecipadas.

O sistema de colocação de professores é uma política pública que não serve só para arranjar professores para as escolas, mas sim para arranjar professores para as escolas DE FORMA JUSTA para TODOS os cidadãos que nele se envolvem.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/as-consequencias-imprevistas-luis-s-braga/

Um Phosga-se à Guinote

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/um-phosga-se-a-guinote/

Enorme Injustiça

… este relato no grupo dos professores contratados.

 

Desde setembro, até ao momento vou no quarto contrato. Coloquei 12 dias de baixa médica, a direção pediu o horário e a dgeste autorizou. Na rr32 ficou uma colega com horário anual para me substituir. Hoje, de manhã, ligam me para me dar conhecimento que a titular se apresentou e eu iria gozar os dois dias de férias. Conclusão, a dgest autorizou o pedido de um horário com apenas 12 dias, sou substituído por uma colega que ficou com horário anual e eu hoje comecei a gozar os dois dias de férias e vou para o desemprego.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/enorme-injustica/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: