22 de Junho de 2018 archive

Pela Azevedo Neves

A história deve ter terminado de vez.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/pela-azevedo-neves-4/

Cinema Sem Conflitos: Violência (parte 4/5)

Quando um adolescente fica intimidado, ele encontra o seu próprio caminho para lutar. Não se envolve ou luta, fica apenas fiel ao que melhor sabe fazer: skate! …e é recompensado de uma forma que nunca imaginou.”

 

O filme desta semana chama-se “Belong”, e foi realizado por Lije Sarki. Está enquadrado no tema Violência. Desejamos um bom filme!

 

 

Até à próxima semana ou todos os dias em facebook.com/cinemasemconflitos

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/cinema-sem-conflitos-violencia-parte-4/

Concordo… Para Além da Desonestidade, a Burrice é Algo que Não lhes Falta

Afinal, São Tudo Simulações Para Parceiros e Imprensa Verem!

Os números que as Finanças lançam cá para fora sobre os encargos com as progressões dos professores (tal como para a recuperação do tempo de serviço) são apenas “simulações”. O esclarecimento a desmentir uma notícia do Público é verdadeiramente esclarecedor e um momento ao melhor estilo do absurdo monty python (Esclarecimento Notícia+Carreiras+Professores). Mas eu acho que quem o fez nem percebe o ridículo em que cai e o que acaba por admitir de forma clara e explícita. Os valores mudam mas não foram revistos; mudam, mas são os mesmos. São produzidos para servirem de “arma” negocial e mediática, mas não passam disso. Daqui por uns meses o mais certo é serem outros, mas os mesmos, alterados mas não revistos. E, como me farto de escrever, gostam de incluir a desonestidade da TSU na despesa, sem dizer que ela não sai do Estado. E pretendem integrar os custos com as vinculações mais recentes, mas ignoram as aposentações.

(…)

Continua aqui:

Afinal, São Tudo Simulações Para Parceiros e Imprensa Verem!

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/concordo-para-alem-da-desonestidade-a-burrice-e-algo-que-nao-lhes-falta/

Da intransigência à beligerância…

 

 

Governo desafia professores a regressarem às negociações

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/da-intransigencia-a-beligerancia/

Concorda com uma manifestação de professores em Lisboa na 1ª quinzena de julho?

 

A greve de professores está a fazer o seu percurso e é para continuar. Porém, esta greve está quase “fechada” nas escolas, e alguns colegas já mostraram interesse em exprimir a sua indignação.

A sondagem que se segue, em parceria com o blogue ComRegras, é exatamente para conhecer a vossa opinião.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/concorda-com-uma-manifestacao-de-professores-em-lisboa-na-1a-quinzena-de-julho/

Descontos de Vencimento por motivo de Greve – SIPE

O SIPE disponibilizou esta tabela, atualizada, com os descontos por motivo de Greve. Já incluí os 1/4 de escalão.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/descontos-de-vencimento-por-motivo-de-greve-sipe/

Greve às avaliações – Mais de 35 mil alunos fizeram exame sem nota de final de ano

É uma forma de desvalorizar o trabalho feito por alunos e professores. Mário Nogueira, secretário-geral da FENPROF, reage desta forma à revelação feita pelo secretário de estado da Educação. Em entrevista ao jornal Público, João Costa explica que, tal como aconteceu em 2013, os estudantes do 11.º e 12.º anos que venham a ter negativa pelo desempenho ao longo do ano letivo vão ter como nota final a avaliação que obtiverem no exame nacional.

São as mesmas regras que são aplicadas aos chamados alunos autopropostos. Aqueles que, por exemplo, não frequentaram a escola mas que querem fazer exames nacionais ou que, estando matriculados, tiveram negativa a uma determinada disciplina.

Segundo dados do Júri Nacional de Exames, citados no Público, em 2017, dos 161 mil alunos que foram a exame, 11,5% apresentaram-se como auto propostos por terem obtido uma avaliação negativa.

Sobre o impacto da greve às avaliações decretada pelos sindicatos de professores no calendário escolar, o secretário de estado João Costa, salienta que a lei em vigor não permite que as classificações dos exames sejam divulgadas antes das notas internas. Ora as notas dos exames deveriam ser lançadas a 12 de julho mas, por causa da greve, este prazo pode ter de ser adiado com eventuais implicações no calendário do concurso de acesso ao ensino superior com arranque previsto a 18 de julho.

A greve dos professores às reuniões de avaliação começou na segunda-feira, no mesmo dia em que arrancaram os exames nacionais. O ministério da Educação quer decretar serviços mínimos para a greve. A situação vai ser decidida por um colégio arbitral.

TSF – Mais de 35 mil alunos fizeram exame sem nota de final de ano

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/greve-as-avaliacoes-mais-de-35-mil-alunos-fizeram-exame-sem-nota-de-final-de-ano/

Pelo DN – Greve já adiou 8000 reuniões para lançar as notas finais

De acordo com as contas do DN, baseadas nos balanços diários dos sindicatos, foram adiados 7997 conselhos de turma em três dias e meio, afetando cerca de 160 mil alunos

A greve às avaliações, convocada pela generalidade dos sindicatos de professores, obrigou as escolas a cancelarem cerca de oito mil reuniões (7997) dos conselhos de turma, entre segunda-feira e o meio-dia desta quinta-feira. Considerando uma média de 20 alunos por turma, em apenas três dias e meio quase 160 mil estudantes tiveram a sua classificação final adiada.

De acordo com as contas do DN, baseadas nos balanços diários dos sindicatos, na segunda-feira houve 1980 cancelamentos. A Zona Norte foi a mais afetada: 779 reuniões, seguida da zona Centro (600) e da Grande Lisboa (391). No dia seguinte, o impacto foi superior: 2674 reuniões por realizar, com a Grande Lisboa a contabilizar 996, a Região Centro 668 e o Norte 521. Na quarta-feira, houve 2082 adiamentos, com o Centro a contabilizar 993 e a Grande Lisboa 577. Às 12.00 de ontem, os dados provisórios do dia apontavam para 1241 conselhos de turma cancelados.

Na Madeira, os sindicatos desconvocaram a paralisação, por terem sido chamados pelo governo regional para negociar a reposição do tempo de serviço. Mas nos Açores a greve está em marcha. Não existem dados para segunda-feira mas, nos restantes dias, foram contabilizadas mais de 200 reuniões adiadas. Finalmente na Zona Sul (Alentejo e Algarve), foram adiadas mais de 800 reuniões até ao meio dia de ontem.

Em média, dizem os sindicatos foram adiadas mais de 95% das reuniões. Questionado por escrito pelo DN, o Ministério da Educação não avançou, até ao momento, com números próprios.

(…)

Continua aqui: Educação – Greve já adiou 8000 reuniões para lançar as notas finais

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/06/pelo-dn-greve-ja-adiou-8000-reunioes-para-lancar-as-notas-finais/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog no Facebook