Julho 2018 archive

Procedimento concursal simplificado Rede EPE – Cargo de Leitor

 

 

Informa-se que o Camões, I.P. lançou um procedimento concursal simplificado que decorre entre 01 e 07 de agosto de 2018 o período para apresentação de candidaturas para:

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/procedimento-concursal-simplificado-rede-epe-cargo-de-leitor/

Recomendação ao Governo a realização de um concurso extraordinário para recrutamento de inspetores na área da educação e ciência

 

Resolução da Assembleia da República n.º 221/2018

Recomenda ao Governo a realização de um concurso extraordinário para recrutamento de inspetores na área da educação e ciência

A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo que proceda à realização de um concurso extraordinário para recrutamento e colocação de inspetores na área da educação e ciência, nos termos da legislação aplicável, para preenchimento dos quadros da Inspeção-Geral da Educação e da Ciência (IGEC).

Aprovada em 29 de junho de 2018.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/recomendacao-ao-governo-a-realizacao-de-um-concurso-extraordinario-para-recrutamento-de-inspetores-na-area-da-educacao-e-ciencia/

Candidatura a mobilidade interna

 

Encontra-se disponível a aplicação que permite aos docentes efetuar a candidatura à mobilidade interna, entre o dia 31 de julho a as 18:00 horas do dia 6 de agosto de 2018 (hora de Portugal continental).

Disponibilizamos os códigos dos AE/ENA, e os códigos das Escolas de Hotelaria e Turismo / Estabelecimentos Militares de Ensino. Pode igualmente consultar os protocolos entre o Ministério da Educação e o Turismo de Portugal I.P., e com os Ministérios da Defesa e o do Trabalho e Segurança Social.

Consulte a nota informativa e o manual de instruções da aplicação.

 

SIGRHE – candidatura a mobilidade interna

 Nota informativa – mobilidade interna

 Manual – candidatura a mobilidade interna

 Códigos AE/ENA

 Códigos das escolas de hotelaria e turismo e horários disponíveis

 Códigos dos estabelecimentos militares de ensino e horários disponíveis

Protocolo de cooperação entre o Ministério da Defesa e Ministério da Educação

Protocolo de cooperação entre o Ministério da Economia e o Ministério da Educação

Protocolo de cooperação entre o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e o Ministério da Educação

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/candidatura-a-mobilidade-interna-2/

Recrutamento de Técnicos no âmbito das AEC – Porto

Programa de Atividades de Enriquecimento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico e outras atividades de apoio educativo – Consulte o aviso aqui

 

Referência A – Atividade Física e Desportiva

Referência B – Inglês

Referência C – Ensino da Música

Referência D – Expressão Plástica

Referência E – Expressão Dramática

Referência F – Dança

Referência G – Ensino de TIC – Tecnologias da Informação e Comunicação

Referência H – Música Adaptada

Referência I – Atividade Física e Desportiva Adaptada

 

 

 

Formalização de candidaturas

 

Formalização de candidaturas entre o dia 30-07-2018 até 01-08-2018 (inclusive)​

 

Formulário de candidatura obrigatório

Obtenha o formulário aqui

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/recrutamento-de-tecnicos-no-ambito-das-aec-porto/

Os Inspetores não são a “polícia do Ministério da Educação”, sr. ministro…

Já houve policias dessas, em outros tempos, mas esses tempos querem-se atrás das costas…

 

Inspetores de educação escrevem ao ministro a criticar ordens recebidas durante greve

O sindicato dos inspetores de educação criticou hoje as ordens recebidas durante a greve às avaliações, acusando o Governo de usar os inspetores “como polícia do Ministério da Educação” e pedindo para passarem a ter tutela do Estado.

“Senhor Ministro, os inspetores da educação não aceitam ser instrumentalizados e usados como polícias do Ministério da Educação. E não aceitam desempenhar este papel, porquanto o mesmo não se coaduna com a missão e competências da IGEC [Inspeção-Geral de Educação e Ciência] legalmente consagradas”, lê-se uma carta aberta ao ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, hoje divulgada pelo do Sindicato dos Inspetores da Educação e do Ensino (SIEE).

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/os-inspetores-nao-sao-a-policia-do-ministerio-da-educacao-sr-ministro/

AVISO | Abertura de concurso para contratação de professor bibliotecário para 2018/2019 – Moçambique

 

Informa-se que está aberto procedimento concursal destinado à seleção de professor bibliotecário em regime de destacamento.

O prazo para a apresentação das candidaturas termina às 23:59:59 horas (hora de Moçambique) do próximo dia 11 de agosto.

Leia a seguir todas as informações e procedimentos detalhados sobre este concurso.

Aviso de abertura n.º 14/2018 – Professor bibliotecário

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/aviso-abertura-de-concurso-para-contratacao-de-professor-bibliotecario-para-2018-2019-mocambique/

Finalmente no quadro – João André Costa

 

Finalmente no quadro

Ser professor é uma paixão. Tocamos vidas e moldamos o futuro de uma geração, de um país. Mas ser professor assim não é uma paixão, é um sacrifício.

Aos 21 anos, terminada a licenciatura em Ensino de Biologia e Geologia, fui colocado em Tomar a meados de Setembro. Trabalhei durante um ano para não ser colocado no ano seguinte. Porque a vida de professor em Portugal é mesmo assim, uma eterna lotaria, uma constante incógnita, onde quem ambiciona leccionar cedo se vê sem condições para planear um futuro, criar laços e uma família, ter uma casa, um lar, ao invés de quartos arrendados ano após ano e a casa sempre às costas.

E sem conhecer ninguém, vulgo, sem uma cunha, outra hipótese não tive senão sujeitar-me às agruras do destino, sempre incerto, sempre injusto e, por conseguinte, aos 22 anos encontrei-me na condição de desempregado entre filas no centro de emprego e filas na Segurança Social, a viver em função de um subsídio e a ajuda de familiares.

Aos 22 anos não tinha um futuro, um horizonte ou orgulho próprio, não tinha emprego, carreira ou esperança. Diziam-me que era mesmo assim, que é preciso começar por baixo e calha a todos. Mas se calha a todos porque carga de água era eu o único desempregado num grupo de amigos bem relacionados entre ligações políticas e conhecimentos em colégios particulares? Porque raio mais ninguém começava por baixo e que mal havia eu feito para além de estudar?

Não façam como o João, que tirou um curso e está sem trabalho, diziam, apontando-me como exemplo a não seguir.

E como exemplo a não seguir, outro remédio não tive senão, sem trabalho e sem dinheiro no bolso, começar por baixo, mentir sobre as minhas habilitações e atender telefones num call center, para depois dar explicações e, inevitavelmente, emigrar e não mais voltar a trabalhar em Portugal.

Desde a conclusão do curso passaram 20 anos. Nesses 20 anos tenho acompanhado o percurso “profissional” dos meus colegas, de terra em terra e contrato anual em contrato anual, umas vezes completo, umas vezes incompleto, umas vezes umas horas aqui, outras a substituir uma gravidez ou uma baixa psiquiátrica e depois de volta a casa. O tempo todo com a ajuda dos pais e demais familiares. Poucos casaram, ainda menos tiveram filhos, nenhum entrou para o quadro de uma escola, isto é, nenhum ficou efectivo. Poucos entraram para um quadro de zona pedagógica, substituindo a ânsia do desemprego pela ânsia da colocação anual, em que escola e em que condições.

Ainda menos dão aulas nos dias de hoje. Dias esses nos quais, quem nasceu dez anos antes, tem a “sorte” de ter efectivado numa escola depois de três décadas a contratos anuais. Não obstante todos os cabelos brancos, não obstante serem demasiado velhos para contrair um empréstimo e comprar casa, não obstante não poderem mais ter filhos, agora que têm a tão almejada segurança e estabilidade no emprego, quando já pouco falta para a reforma.

Ser professor é uma paixão. Tocamos vidas e moldamos o futuro de uma geração, de um país. Mas ser professor assim não é uma paixão, é um sacrifício, e poucos, cada vez menos, são os que se querem sacrificar sem um salário digno, estabilidade e um futuro neste Portugal onde chegar aos quadros aos 50 ou 60 não é apenas um insulto, é uma oportunidade perdida, para todos nós.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/finalmente-no-quadro-joao-andre-costa/

Projetos de Lista Ordenada de Graduação – Concurso de Oferta de Emprego / Contratação a Termo de Pessoal Docente – 2018-2019 – RAA

 

Estão publicados, na página da Direção Regional da Educação, os Projetos de Lista Ordenada de Graduação respeitantes ao Concurso de Oferta de Emprego destinado ao recrutamento de pessoal docente da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, da educação especial e do ensino vocacional da música, em regime de contrato de trabalho a termo resolutivo, na Região Autónoma dos Açores, relativo ao ano escolar 2018/2019, decorrendo o prazo de dez dias úteis, que se inicia hoje, dia 30 de julho, e se prolonga até ao dia 10 de agosto de 2018, destinado ao direito de audiência dos interessados e apresentação de desistência do procedimento concursal ou de parte das preferências manifestadas.

Se concorreu à Oferta de Emprego para Contratação de Pessoal Docente a Termo Resolutivo para o Ano Escolar de 2018/2019 e pretende efetuar reclamação ou desistência, clique aqui para iniciar a sua sessão

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/projetos-de-lista-ordenada-de-graduacao-concurso-de-oferta-de-emprego-contratacao-a-termo-de-pessoal-docente-2018-2019-raa/

Ministério da Educação tem vindo a pôr em causa a profissionalidade docente – FNE

 

Download do documento (PDF, 356KB)

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/ministerio-da-educacao-tem-vindo-a-por-em-causa-a-profissionalidade-docente-fne/

A Greve continua pelas aldeias da SErranIA…

 

Naquela aldeia, plantada já ao subir de uma montanha, os bravos resistentes aldeões continuam a sua caminhada, seguindo os seus instintos de justiça.

Nesta Lusitânia, os brandos costumes vão sendo quebrados, um a um, e qualquer dia, uma pequena brisa  pode-se transformar em furacão…

A coragem de uns poucos, pode servir os intuitos de uns tantos…

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/a-greve-continua-pelas-aldeias-da-serrania/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog