Livresco

Author's posts

230 professores pediram pré-reforma, mas nenhum teve luz verde

230 professores pediram pré-reforma, mas nenhum teve luz verde – ECO

Educação admite que existam mais pedidos e não se compromete com prazos. Finanças lembram que autorizações dependem do “interesse público”. Sindicatos dizem que lei foi criada para não ser aplicada.

Desde que entrou em vigor o decreto que veio regulamentar a pré-reforma com suspensão da prestação de trabalho, em fevereiro, um total de 230 docentes pediram a pré-reforma, mas, até ao momento, nenhum recebeu qualquer resposta positiva, noticia esta quinta-feira o Público (acesso condicionado). De acordo com o diário, nem a Educação, nem as Finanças, se comprometem com prazos para dar resposta a estes pedidos.

Contactados ambos os ministérios, da Educação apenas referem “que os pedidos de pré-reforma” estão em análise, e do lado das Finanças sublinha-se que os pedidos serão analisados “em função do interesse público” e que não estão previstos inventivos a este mecanismo. Mas do lado da Educação, admite-se que podem haver ainda mais casos de docentes a pedir a pré-reforma e ainda sem resposta.

Continue a ler

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/230-professores-pediram-pre-reforma-mas-nenhum-teve-luz-verde/

A República das Bananas no seu melhor – Como a SIC mostrou o que o Governo não queria: o caos dos passaportes e cartões de cidadão

Expresso | Como a SIC mostrou o que o Governo não queria: o caos dos passaportes e cartões de cidadão

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/a-republica-das-bananas-no-seu-melhor-como-a-sic-mostrou-o-que-o-governo-nao-queria-o-caos-dos-passaportes-e-cartoes-de-cidadao/

A Ler – Se tiverem dúvidas sobre a progressão dos Docentes questionem os Serviços de Mangualde

Projeto ( Blog ) de Assistente Técnico da Administração Pública – Assistente Administração Escolar : Se tiverem dúvidas sobre a progressão dos Docente questionem os Serviços de Mangualde

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/a-ler-se-tiverem-duvidas-sobre-a-progressao-dos-docentes-questionem-os-servicos-de-mangualde/

Cordão humano em Gaia contra agressão a professora e falta de segurança na escola

Cordão humano em Gaia contra agressão a professora e falta de segurança na escola

Vila Nova de Gaia, Porto, 17 mai 2019 (Lusa) – Cerca de 70 pessoas fizeram hoje um cordão humano em Vila Nova de Gaia em protesto pela agressão quarta-feira a uma professora da Escola Básica nº 2 de Campolinho, alertando também para a falta de segurança.

O incidente, segundo a coordenadora da escola, Manuela Castro, ocorreu às 15:50 de quarta-feira, altura em que “a mãe e a avó de uma aluna entraram sem autorização na escola”, dirigindo-se à sala de aula onde “agrediram e empurraram a professora pelas escadas abaixo”.

Dando conta que a professora agredida “não vai voltar à escola” devido a estar “física e psicologicamente muito debilitada”, a responsável informou que a partir de segunda-feira “vai regressar uma professora que estava noutra escola a dar apoio educativo”.

A coordenadora, que garantiu “apoio psicológico às 18 crianças” da turma do II ano letivo a partir de segunda-feira, sustentou não existirem “indícios que pudessem conduzir a esta situação”.

“A menina apenas se recusava a querer trabalhar na escola, chorava e não queria vir para as aulas. No recreio estava muito bem, mas quando tocava não queria voltar para a sala”, argumentou Manuel Castro, admitindo que a aluna pudesse não se sentir “motivada” para aprender, salientando que esta está no segundo ano na escola e que “até agora teve um comportamento normal”.

Argumentando que os “problemas começaram há duas semanas”, disse que a aluna começou a “a queixar-se de que lhe doía a barriga”, atribuindo-o “talvez devido à ansiedade” de ter de estar na sala de aula.

“A professora nunca foi violenta com ela nem com ninguém”, garantiu a coordenadora admitindo pertencer a aluna a uma “família desestruturada” que de “imediato pediu a transferência para outro agrupamento”.

Apesar de “já ter havido alguns antecedentes na escola”, a agressão, segundo o encarregado de educação Alfredo Pinto “não era fácil de adivinhar”, elogiando até, a forma “rigorosa” como a professora dava as aulas.

Continue a ler

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/cordao-humano-em-gaia-contra-agressao-a-professora-e-falta-de-seguranca-na-escola/

Os Números que Interessam e Não é o 9-4-2

(…)

Mas indo aos números:

Desde 2007, o estado português gastou 11% do PIB com o sistema financeiro. O que compara com apenas 2% na área do euro. De facto, houve quem tivesse gasto mais como a Irlanda, Grécia ou até a Eslovénia (esta última muito devido a problemas específicos em algumas empresas públicas). Mesmo a Espanha, que teve uma bolha imobiliária em termos relativos maior do que a americana, gastou “apenas” 5% do PIB – menos de metade do que a economia portuguesa que não beneficiou do mesmo crescimento que a Espanha antes da bolha rebentar!

Custo com intervenções públicas no setor financeiro entre 2007 e 2019 (% do PIB)

Fonte: Eurostat e cálculos do autor

Até se poderia argumentar que, tal como noutros países, este esforço público foi feito também para ajudar a que os bancos limpassem os seus balanços para conceder mais crédito às empresas em melhor condição. Nada mais errado. Na verdade, o volume de crédito para empresas em Portugal caiu cerca de 30% desde 2007, o que compara com um crescimento de 5% na área do euro. Já o crédito para as famílias caiu também, ainda que menos (16%), tendo crescido 14% na área do euro. Ou seja, na prática o que foi gasto foi para pagar os erros do passado.

E o panorama no mercado de capitais é ainda mais desolador. Uma parte do crédito bancário foi substituído pela emissão de obrigações. Mas na verdade, ainda que o volume de títulos emitidos por empresas esteja praticamente em linha com o registado em 2008, está já 10% abaixo do máximo registado em 2013 (quando as maiores empresas com algum acesso ao mercado internacional substituíram o crédito bancário pelo mercado de capitais).

E, por último, o mercado de ações, se é que ainda lhe podemos dar esse nome. Depois de 2007, não só o nosso maior índice de ações passou de PSI 20 a PSI 18, como está 60% abaixo do valor do verão de 2007 (antes da crise). O Eurostoxx 50 (principal índice da área do euro) está também ainda abaixo do seu máximo de 2007, mas ainda assim com menor distância: “apenas” 20%.

O resultado económico é sabido. Desde 2007, o PIB subiu apenas 3% em Portugal, e 11% na área do euro, com todos os países a crescerem mais do que Portugal, com a exceção da Grécia e Itália. E sem financiamento e com pouca poupança, o investimento agregado só agora voltou para os valores registados antes da crise, algo que apenas se verifica também na Grécia…

Crescimento real acumulado do PIB 2017-2018 (%)

Fonte: Eurostat e cálculos do autor

Conclusão: Vamos voltar ao mesmo?

É certo que muito mudou e Portugal está agora noutra fase. Tem crescido acima da média da área euro e o crédito (e investimento) tem vindo a recuperar. Muito do que foi feito antes da crise seria praticamente impensável hoje em dia, até porque os principais bancos são regulados não a partir da Rua do Comércio, mas de Frankfurt. No entanto, este consenso em “condenar” Joe Berardo com esse grande castigo que será a retirada das condecorações esquecendo que muitos dos outros comendadores foram também responsáveis não augura nada de bom.

Ao condenar Berardo está-se a pôr uma esponja sobre todos os outros, e pior, a caricaturar algo bem sério: A captura do estado, reguladores e bancos por um grupo de empresários e políticos. Com o programa de ajustamento, com as alterações ao nível europeu e com a perceção pública de que algo teria de mudar, estávamos a andar na direção certa, mas será que agora que já há algumas melhorias vamos voltar ao mesmo? Basta retirar as condecorações a alguém apenas porque gozou com os deputados? E foi Berardo o único a gozar?

Como dizia Marx, a história repete-se primeiro como tragédia e depois como farsa. Depois da tragédia da última década chegámos agora à farsa?

Hey Joe, what do you know? A tragédia portuguesa resumida numa gargalhada – ECO

 

PS:

E a fina flor do entulho continua ai…a rir e na boa:

Joe Berardo não é o único grande devedor da Caixa condecorado – ECO

 

PS2:

Berardo pode aldrabar? Sim, mas com bons modos no Parlamento – ECO

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/os-numeros-que-interessam-e-nao-e-o-9-4-2/

A Ler (com muita atenção) – Créditos difíceis de outros bancos foram parar à Caixa

E somos nós, nomeadamente, os Professores a pagar o pato que a máfia levou?

Créditos difíceis de outros bancos foram parar à Caixa

Berardo foi reencaminhado pelo BCP. Caixa saldou uma dívida do empresário a outro banco e ficou com créditos da Abrantina.

A Caixa Geral de Depósitos financiou devedores de que outros bancos se quiseram livrar. A começar por José Berardo. O empresário revelou que em 2006 foi reencaminhado do BCP para o banco público para obter créditos. E, mais tarde, a Caixa acabaria por absorver parte da dívida da quase falida Abrantina ao BCP, segundo Joaquim Barroca, administrador do grupo Lena.

Em 2006, devido a regras que limitavam os empréstimos de bancos para a compra das suas próprias ações, o BCP reencaminha Berardo para a CGD, segundo o empresário. A indicação foi dada por Filipe Pinhal, que na altura era administrador do banco privado responsável pela banca de retalho. Seria promovido a presidente executivo em 2007 e poderá agora vir a ser ouvido na comissão à gestão na CGD.

PS:

Berardo recebeu 48 milhões em benefícios fiscais – Banca & Finanças – Jornal de Negócios

Em três anos, o universo de empresas e entidades controladas por José Berardo recebeu 48,3 milhões de euros em benefícios fiscais, revela o Expresso na sua edição deste sábado, 18 de maio.

A partir de estatísticas publicadas pela Autoridade Tributária (AT), o jornal concluiu que a quase totalidade dos benefícios fiscais concedidos ao grupo do empresário respeita à Empresa Madeirense de Tabacos (EMT), que é participada em 48,8% pela Fundação José Berardo e cuja administração é liderada pelo seu filho, Renato Berardo.

A tabaqueira conseguiu benefícios fiscais de 16 milhões de euros em 2015, 19 milhões no ano seguinte e 13,1 milhões em 2017, de acordo com o semanário, com base nos dados da AT, que revelou apenas os relativos aos últimos três anos.

Apesar de a EMT ser a que mais benefícios obteve, a Bacalhôa e a Fundação José Berardo também tiveram descontos nos impostos.

O Expresso dá ainda conta que o Fundo de Resolução, que tem exigido empréstimos estatais, arrisca-se a ser chamado para pagar eventuais perdas com créditos concedidos pelo BES a Berardo.

Resultante de empréstimos herdados do BES, o Novo Banco reclama 327,7 milhões de euros no âmbito do processo de execução que deu entrada contra Berardo e três empresas suas juntamente com a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Banco Comercial Português (BCP).

Continue a ler

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/a-ler-com-muita-atencao-creditos-dificeis-de-outros-bancos-foram-parar-a-caixa/

A Ler (com atenção) – Onde Está A Grande Descoberta?

Onde Está A Grande Descoberta? | O Meu Quintal

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/a-ler-com-atencao-onde-esta-a-grande-descoberta/

Pelo Educare – Parlamento aprova alterações ao regime da educação inclusiva e dá mais direitos aos pais

Parlamento aprova alterações ao regime da educação inclusiva e dá mais direitos aos pais » Educare – O Portal de Educação

A Assembleia da República aprovou ontem alterações ao regime jurídico da educação inclusiva, depois de pedidos de apreciação parlamentar do BE e do PCP, que traz mais direitos para os pais e respostas às necessidades de cada criança.

As anteriores alterações ao regime jurídico da educação inclusiva são de 2018, mas tanto o Partido Comunista Português (PCP), como o Bloco de Esquerda (BE) levantaram dúvidas e criticaram.

O PCP, por exemplo, refere que, apesar das “muitas expectativas criadas com a publicação do decreto-lei” que substituiria o anterior regime, de 2008, o novo diploma acabou por suscitar “profundas preocupações” ao partido.

O BE, por seu lado, refere que o decreto-lei publicado em julho de 2018 teria efeitos já no ano letivo 2018/2019, “um aperto de prazos” que para o partido “parece ser um convite a que não corra bem”.

Ambos os partidos pediram a apreciação parlamentar e o texto final acabou aprovado ontem com abstenção do PSD e do CDS e o voto a favor dos restantes partidos.

Continue a ler

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/pelo-educare-parlamento-aprova-alteracoes-ao-regime-da-educacao-inclusiva-e-da-mais-direitos-aos-pais/

Verdade Se Diga o Objectivo da Comunicação Social em Portugal é Desinformar e Intoxicar

3ª Feira | O Meu Quintal

 

Basta ver por este exemplo do Berardo:

Há Demasiada Gente A Ter Feito Muita Porcaria Em Verões Passados | O Meu Quintal

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/verdade-se-diga-o-objectivo-da-comunicacao-social-em-portugal-e-desinformar-e-intoxicar/

Portugal conquista duas medalhas de prata na Olimpíada da Ciência

Portugal conquista duas medalhas de prata na Olimpíada da Ciência

Continue a ler

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/05/portugal-conquista-duas-medalhas-de-prata-na-olimpiada-da-ciencia/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog