adplus-dvertising

Crónica de Santana Castilho no Público de Hoje

O absurdo de um matemático de ética trôpega

 

O ministério cometeu um erro básico, inaceitável, daqueles que nenhuma contrição, por mais beata ou pública que seja, lava.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/09/cronica-de-santana-castilho-no-publico-de-hoje-3/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Sapinho Verde on 24 de Setembro de 2014 at 22:02
    • Responder

    Tem razão o Sr Santana. E afirmo: têm o mesmo peso 25 horas de formação do que 25 anos de trabalho: TÊM. E os telefonemas para os afilhados a saberem dos subcritérios, que depois nem sequer são verificados! E critérios à medida do “candidato”? O Ministro Sr Crato não tem a culpa toda, os verdadeiros culpados são os governos PSD CDS e PS que destruiram a Educação! E já agora o diretores Corruptos! (nem todos, mas alguns …. como diria o outro “dassssss”)

    • Mat-500 on 24 de Setembro de 2014 at 22:11
    • Responder

    Aplaudo de Pé!!!!!!!!

    • ZK on 24 de Setembro de 2014 at 22:22
    • Responder

    Hummmmm! Tem toda a razão o Professor Castilho. Mas ele não estava na calha para ser ele o Ministro da Educação de Passos Coelho? Não foi este Castilho que fez o programa do PSD para a Educação? Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!

      • OMS on 25 de Setembro de 2014 at 12:33
      • Responder

      Não mostre tanta ignorância! Informe-se e tenha opinião crítica.

    • hctf on 24 de Setembro de 2014 at 22:58
    • Responder

    Muito bom mesmo…

    • SanCAA on 24 de Setembro de 2014 at 23:35
    • Responder

    Conheço pessoalmente o professor Castilho, que foi um dos meus professores na ESE. Sempre gostei da sua frontalidade e é com gosto que vejo que continua igual!

    • Zaratrusta on 25 de Setembro de 2014 at 0:14
    • Responder

    Por falar em absurdos. Após uma análise das ofertas de escola, verificamos que existe uma crise de vocações entre os nossos alunos. Aqueles que foram obrigados a entrar em cursos vocacionais e profissionais, só têm vocação para pastelaria, restauração, bar e empregado de mesa. Extraordinário. Grande MEC, grandes diretores. Portugal tem o futuro garantido. Com estas vocações, agora é que se vai dar o milagre económico.

    • PL on 25 de Setembro de 2014 at 8:46
    • Responder

    “E insistem os governantes em desvalorizar o problema porque, dizem, AFECTA 1% DOS PROFESSORES de que as escolas necessitam. Persistem, pois, num dolo de comunicação e na má-fé. Porque escondem que FALAMOS DE UM UNIVERSO DE 40.000 PROFESSORES e UM TERÇO DE TODAS AS ESCOLAS do país.”

    “…usem como CRITÉRIO ÚNICO A GRADUAÇÃO PROFISSIONAL dos candidatos. MUDEM A DISPOSIÇÃO LEGAL QUE O IMPEDE, como tantas vezes já fizerem para fins bem menos justificados.”

    SANTANA CASTILHO

    • THIS MORTAL COIL on 25 de Setembro de 2014 at 9:20
    • Responder

    Santana Castilho evidencia um rigor e uma lucidez que muitos não tem…Seria o MELHOR MINISTRO DA EDUCAÇÃO………..O RESTO É TÃO VAGO…………E quem fala dos contratados?………agora aqui…………

    • nono on 25 de Setembro de 2014 at 13:45
    • Responder

    Brilhante, como sempre!

    • Jose F M Bernardo on 25 de Setembro de 2014 at 14:01
    • Responder

    -Tudo verdade! Só uma correção: o ministro pediu «desculpas» porque a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) deve ter falado com ele. Ele jamais se vai demitir porque está demasiado agarrado ao poder, como uma doença que vai declarando e acaba por se revelar um cancro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: