adplus-dvertising

A Minha Alma Está Parvinha

… com o estado de demência a que isto chegou.

Já não falo dos erros do MEC que todos os conhecemos.

E quando alguém disse que já viu um porco a andar de bicicleta e eu achava que esse era um dos maiores cúmulos alguma vez encontrados, enganei-me por completo.

As seguintes declarações são mais do tipo uma salsicha a andar de bicicleta.

Isto retirado da conferência de imprensa da plataforma de sindicatos de dia 15 de Setembro, a mesma que criticou quem conseguiu a dispensa dessa mesma PACC.

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/09/a-minha-alma-esta-parvinha/

50 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ricardo on 23 de Setembro de 2014 at 11:17
    • Responder

    Na verdade, a FNE, sindicato do qual fazes parte não fez melhor… pelo contrário entregou a alma dos coitados com menos de 5 anos de serviço. Penso que isso só aconteceu devido ao encosto da FNE ao governo. Caso contrário, se ambos os sindicatos se unissem, íamos ter luta para durar. Agora, criticar os que dizem que fizeram e que nada ou pouco fizeram e te esqueceres do mal que o teu sindicato fez… isso é que não é ser imparcial.

    • Carlos Sousa on 23 de Setembro de 2014 at 11:27
    • Responder

    Arlindo. Antes de mais parabéns pelo seu excelente trabalho ao longo dos anos do qual tenho usufruído bastante. No entanto não posso deixar de comentar que considero que tem aumentado em número excessivo o seu nº de posts um pouco “egocêntricos”! Bem haja por todo o seu trabalho e ajuda! Bem sei que o blog é seu e reflete as suas opiniões mas ao longo do tempo o Arlindo construiu algo de muito bom que (na minha opinião) pode estar a estragar-se um pouco com posts onde diz que vai divulgar mais tarde (fórmula 2 da BCE) e depois não divulga, onde aponta para os seus feitos, e onde ataca quem dá jeito quando dá jeito!

    • Bruno Tavares on 23 de Setembro de 2014 at 11:44
    • Responder

    Excelente Arlindo…pf continue com esta postura no blog pois só assim continuará a ter o sucesso alcançado. Efectivamente estas situações têm de ser divulgadas para que todos possamos ter uma melhor opinião acerca destes “auto-intitulados” defensores da educação!!! Concordo que estes senhores nem tudo o que fazem e dizem está errado e em muito ajudaram a favor dos professores, mas cada vez mais assistimos a intervenções pouco dignificantes da nossa já frágil situação e imagem! Penso estar à vontade para falar pois não sou sindicalizado nem nunca fui, pelo que não tomo o partido de ninguém…apenas daqueles que conseguem publicamente, de uma ou de outra forma, defender a nossa classe.

    • Sagitário on 23 de Setembro de 2014 at 11:45
    • Responder

    As seguintes declarações são é mais do tipo para encher chouriços…

      • JoséAfonso on 23 de Setembro de 2014 at 12:04
      • Responder

      Após ver e ouvir o vídeo várias vezes, parece-me que o Mário Nogueira está a enumerar o resultado das várias lutas feitas pelos professores.
      Não me parece uma crítica à dispensa de professores da PACC.

    • Cruz on 23 de Setembro de 2014 at 12:07
    • Responder

    Concordo com o Arlindo é muito fácil falar. É melhor conseguir a dispensa de quem tem mais de 5 anos do que nada.

      • Ricardo on 23 de Setembro de 2014 at 12:39
      • Responder

      Quando a distância dos nossos olhos ao nosso umbigo é curta… só pode dar em comentários como o seu. E de certeza o seu coiro salvou-se!

        • Cruz on 23 de Setembro de 2014 at 13:18
        • Responder

        Perdeu uma oportunidade de ficar calado, pois não me salvei aliás nem profissionalizado sou, Não olhei para o meu umbigo apenas sou pragmático é melhor “um pássaro na mão que dois a voar”. Sou apenas um docente de terceira ou quarta categoria sou técnico especalizado.

          • AC on 23 de Setembro de 2014 at 14:35

          Há pessoas aqui que acham que ter 10, 15, 20 contratos assinados com uma entidade patronal vale o mesmo que ter 0, 1, 2 ou 3 contratos. Há direitos previstos no Código Laboral que distingue estes dois tipos de trabalhadores. É pena é que nem todos os direitos sejam aplicados na prática, caso contrário os primeiros há muitos anos que estariam efetivos e nem se levantaria este tipo de questões.

      • A on 23 de Setembro de 2014 at 18:41
      • Responder

      Isso é o mesmo que dizer, entre ficar com os dois braços (posição de contestação em que nenhum sindicato “mostra o rabo”), ficar com um braço ( FNE concordar que quem tem 5 anos deve ser “praxado”, “lixado”, “tramado”) ou ficar sem braços (FNE concordava com PAC para todos os docentes), escolho ficar com um braço, é mais certo. Tanta idiotisse. A FNE traiu o professores e estão a fazer uma figura ridícula ao apontar o dedo à FENPROF, que apesar de ter também falhado ao aceitar os externos-extraordinários, tem defendido um bocadinho melhor a classe e não anda a lamber traseiros como outros dirigentes de plataformas minoritárias e que não deveriam ter poder de negociação por não representarem a maioria dos professores.

        • Acordameupovo on 23 de Setembro de 2014 at 21:38
        • Responder

        A Fenprof acertou em cheio ao aceitar os externos-extraordinários, é pena é não ter abrangido muito mais gente que também tinha direito. Mas a luta continua…

    • Sonia on 23 de Setembro de 2014 at 12:43
    • Responder

    O que e que o sr. Arlindo ou que e que isto seja ganha em ridicularizar o sr. Mário Nogueira? Não deveriam estar todos a zelar pelos interesses dos professores? Enfim! Defina-se.

      • Pois on 23 de Setembro de 2014 at 18:20
      • Responder

      Luta de pitos pelo poleiro! Como não sabem dar aulas lutam por tachos em secretárias de sindicatos.

    • Nuno Meia-Onça on 23 de Setembro de 2014 at 12:55
    • Responder

    Mesmo com a repetição, não consigo entender o propósito deste post. Mas pronto, todos temos direito a dias menos bons.

    • Rui on 23 de Setembro de 2014 at 12:57
    • Responder

    A FNE é que é boa e falam no momento certo! Realmente o Sr. Arlindo
    devia ter vergonha na cara porque em vez de promover a união da classe e
    remarem todos para o mesmo lado, ainda vem dizer estas coisas. Só mesmo nesta profissão.

    • caras do costume on 23 de Setembro de 2014 at 13:06
    • Responder

    Ridículo este post. Viva a FNE que realmente é a muleta do governo. A FNE esteve e está caladinha que nem um rato…

    • Jota on 23 de Setembro de 2014 at 13:13
    • Responder

    O Arlindo tem feito um excelente trabalho mas este post, de facto, era escusado.

    • Ana Pinto on 23 de Setembro de 2014 at 13:41
    • Responder

    O seu post é completamente ridículo. A FNE tem sido a voz do dono, concordou e assinou actas negociais com o Mec entregando os professores. Para quando uma recompensa?

    • alecrom on 23 de Setembro de 2014 at 13:48
    • Responder

    Não está na hora da FENPROF e da FNE cumprirem as nossas expetativas e fazerem entrar as ações de impugnação deste concurso? Estão à espera do quê?

    • pedro on 23 de Setembro de 2014 at 14:01
    • Responder

    Quando a FNE quase nada fez, e o que fez foi MAU, como é possível este post!
    Por que não foi criticado a tristeza do comunicado da FNE sobre os concursos!
    Este blog vive dos professores, acho ridículo este ataque à Plataforma Sindical, e a promoção da FNE.
    Se não fosse esta Plataforma Sindical, o erro da BCE nem sequer tinha sido admitido, pois a FNE bem assobiou para o lado…

    • alecrom on 23 de Setembro de 2014 at 14:04
    • Responder

    E a ação de impugnação do concurso??????? Não era para sexta? Será que o pedido de desculpas foi aceite? Não está na hora?

    • cor on 23 de Setembro de 2014 at 14:05
    • Responder

    Que credibilidade tem um senhor que diz que fez algo que não fez, independentemente, desse algo ser uma coisa boa ou má?

    • André on 23 de Setembro de 2014 at 14:12
    • Responder

    A questão essencial é que este «post» é pior do que uma «salchisha a andar de bicicleta com mudanças»… Nem uns nem outros se deveriam vangloriar, pois na essência não conseguiram uma negociação, que seria justamente a abolição desta PACC nestes termos do ECD! Só adiaram o problema que não resolve nada e vieram contribuir para promover vários tipos de «salsichas»! Aliás, todo este processo encetado, na sua forma de luta, pela sede de protagonismo dos sindicatos só veio demonstrar a sua ineficácia e questionar a sua verdadeira utilidade, pois frequentemente têm contribuído para denegrir os professores! Por outro lado, parece-me muita mesquinhez que o autor deste “post» escreva «a mesma que criticou quem conseguiu a dispensa dessa mesma PACC», já que tem o timbre da parcialidade (o que se percebe) … do meu ponto de vista, o que foi criticado pelos sindicatos afetos à FENPROF foi a negociação que não incluiu todos na dispensa, dando um período de “reflexão”, adiamento deste embuste no ECD e não a crítica aos que se salvaram, como se isto fosse uma guerra (é-a, de facto)! Pelo exposto, como me faltam 72 dias para os 5 anos e não realizei a PACC, porque é humilhante e não contribui absolutamente nada para validar as minhas competências a nível profissional, admito que os que a fizeram batam palmas à FNE. Acrescento que a natureza dos contratos de serviço docente efetivo e de formação conduzem à aplicação de fórmulas de cálculo do tempo de serviço díspares, apesar da sua vasta experiência pedagógica. Independentemente dos anos de serviço, a competência ou não dos professores não se avalia apenas com a aplicação de fórmulas da aritmética… Nota: este blog tem utilidade em muitas coisas, mas o posicionamento ideológico é frequentemente deprimente, o que se lamenta! Obs.: sou sócio do SPGL e agradeço aos seus funcionários toda a ajuda que muitas vezes me dão em situações mais burocráticas!

    • Ricardo on 23 de Setembro de 2014 at 14:17
    • Responder

    Na verdade o proprietário deste post está a borrifar-se para os docentes. Caso contrário, não colocaria posts parciais. No entanto, tudo isto é bem favorável $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ ao colega arlindo, que deve ter pouco que fazer na escola.

      • alecrom on 23 de Setembro de 2014 at 14:30
      • Responder

      Tudo é, por natureza, parcial. Só a ideia de Deus será total. Deixem-se de ataques estéreis, contraprocedentes e injustos.

        • alecrom on 23 de Setembro de 2014 at 14:32
        • Responder

        Contraproduedentes???

          • alecrom on 23 de Setembro de 2014 at 14:32

          Gaita…
          … contraproducentes

          • Ricardo on 23 de Setembro de 2014 at 15:05

          Deves ser assalariado….

      • Pois on 23 de Setembro de 2014 at 18:21
      • Responder

      Claro que tem pouco para fazer na escola… Destacado no sindicato! É lutas de tachos!!!

    • AC on 23 de Setembro de 2014 at 14:27
    • Responder

    Isto é incrível. Nunca quiseram que os prof fossem dispensados da PACC. Queriam que todos fizessem a prova ou nenhum. Agora gabam-se como se de uma pequena vitória se tratasse os prof com mais de 5 anos de serviço terem sido dispensados quando eles queriam o contrário.

    • Supeprof on 23 de Setembro de 2014 at 16:00
    • Responder

    A propósito da PACC, o que será que a comunidade docente pensa acerca dos docentes contratados que foram RECONDUZIDOS mesmo não tendo feito a PACC ou tendo tido negativa??? Sim, existem casos desses. Eu conheço um.

      • Marie on 23 de Setembro de 2014 at 16:57
      • Responder

      Penso que é para denunciar, certo?

      • AC on 23 de Setembro de 2014 at 18:05
      • Responder

      Deveria denunciar esse caso

        • bekas510 on 23 de Setembro de 2014 at 20:06
        • Responder

        Também acho que deve denunciar.
        Já agora, podem esclarecer.me sobre uma dúvida?
        Quem foi excluído do concurso nacional por causa da PACC pode concorrer à BCE?

    • Paulo Avelãs on 23 de Setembro de 2014 at 16:31
    • Responder

    Este Mário Nogueira é uma maravilha. Viva a fenprof! Continuem assim… conseguir enumerar 3 conquistas onde uma foi de todos os professores, outra a FNE e outra da ANVPC é maravilhoso. Avante!

      • Acordameupovo on 23 de Setembro de 2014 at 21:45
      • Responder

      As conquistas têm sido sempre de quem luta. Não é um dirigente sindical que a faz, mas contribui mobilizando as pessoas e abrindo-lhes os olhos.

    • Vera on 23 de Setembro de 2014 at 16:39
    • Responder

    Depois de ler todos estes comentários só me vem à cabeça uma coisa…. cambada de ingratos!! Independentemente do maior ou menor humor, sim, porque encaro este post com humor, não devemos cuspir no prato que comemos! E o Arlindo, que não conheço de lado nenhum a não ser deste blog, tem-me ajudado em muitas lacunas que encontro em termos de informação ao nível da educação. E quem não concorda com o que é “postado”, tem bom remédio…. não consultar o blog!! Tenho dito!

      • Rui on 23 de Setembro de 2014 at 16:46
      • Responder

      Estamos a comentar este post, não o restante conteúdo do blog. Obrigado

      • André on 23 de Setembro de 2014 at 16:58
      • Responder

      E desde quando não se pode criticar ou ter uma opinião diferente daquela que é feita neste «post»?????
      Que eu saiba, um dos objetivos do humor é fazer crítica social ou de carácter, o que é o caso deste! Por outro lado, tem que admitir que existem outras pessoas que têm outras formas de esclarecimento e a sua própria capacidade de interpretar documentos formais, legislativos… não há aqui gurus ou talvez sim, pensando na aceção da palavra ” um guia sagrado à auto-realização.”… e quando se assumem posições subjetivas, discutíveis, é natural que surjam também outras cabeças pensantes! Como diz o outro: «uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa»! Viva a moral!

      • Marie on 23 de Setembro de 2014 at 17:15
      • Responder

      Ah ok, a nossa gratidão ao Arlindo deverá ser acompanhada de total submissão ideológica. Eventualmente passar a apelidá-lo de “Querido Líder” e quem sabe, aproveitar-se a dedicação da sra. Vera para esta exercer o policiamento do blog. Só será aceite a participação a quem lhe fizer prova de associado da FNE.
      Valha-nos a acefalia reinante.

    • Tomilho on 23 de Setembro de 2014 at 17:55
    • Responder

    olhe Arlindo seja que sindicato for ninguém lutou com lealdade pelos contratados.Os “desgraçados” que andam há anos seguidos no público foram ultrapassados por “gajos” vindo do privado com 365 dias de serviço no público.Ser sindicalista nalguns casos pode ser chamado e bem “bandalhos”.Desculpem a linguagem, mas há coisas que soam a uma falsidade e desrespeito por os mais fracos, que custa a ter palavras cordatas.

    • Pois on 23 de Setembro de 2014 at 18:18
    • Responder

    Não te preocupes Arlindovky, o teu tacho na FNE não está em apuros… Concentra-te no que fazes relativamente bem, as estatísticas. Nesse tipo artigos podes pedir ajuda aos informáticos sentados, sem nada para fazer, nas poltronas ao teu lado do sindicato, e como tens de escrever pouco não dizes asneirada. No que que diz respeito a artigos de opinião, és uma nulidade… Se não fosses as estatísticas, aliás, ninguém visitaria este site…

      • Pois on 23 de Setembro de 2014 at 18:25
      • Responder

      Já agora, comigo, não ganhas muito… Vejo o site mas nunca cliquei em publicidade. Por isso, até te baixo o CTR. Todos deviam fazer o mesmo para não financiar esta aberração. Estás a fazer campanha a um sindicato que não existe na prática e que ninguém escuta… se acabassem os destacamentos a FNE desaparecia logo!

        • Cruz on 23 de Setembro de 2014 at 18:36
        • Responder

        Ingrato rapaz. O que Arlindo faz tem muito valor . O homem dedica-se a isto de corpo e alma sem remuneração e ainda reclamam. fazem ideia do tempo necessário fazer fazer funcionar um blog destes?
        O Arlindo também tem direito a expressar as suas opiniões…..quem não gostar tem boa solução deixe de consultar o blog

          • Pois on 24 de Setembro de 2014 at 11:09

          Sem remuneração?!? Achas que isto não dá dinheiro?!? LOL

          • Pois on 24 de Setembro de 2014 at 11:13

          E já agora, sabias que o arlindovsky usa o tempo e os amigos do sindicato para fazer este trabalho?!? Como deves saber, na FNE não se faz muito e ele usa as horas de expediente e a força laboral do sindicato, paga por todos nós, para fazer este blog. O lucro, em publicidade, vai para o bolso… Não se deixem enganar. Se continuar apenas pelas estatísticas, calo-me, agora se vem opinar, leva com a minha fúria…

        • A on 23 de Setembro de 2014 at 18:55
        • Responder

        Ainda me pergunto se será possível saber o nome dos sindicalizados na FNE, é que eu e uma dezena de colegas desistimos da FNE quando foi aprovado o externo extraordinário e a FNE não só não impugnou o diploma de concurso como inventou alíneas de treta para poder lamber bem as botas do Crato e fingir estar contra (após aprovar o interno-extraordinário só em 2015). Devem estar a usar u nosso nome como associados sem o sermos para ganharem mais um ou dois tachos. Corja.

          • coeh on 23 de Setembro de 2014 at 19:41

          O governo confia nos sindicatos e aceita o nº de sindicalizados que inidicam!
          Em troca os sindicatos andam mansos!

    • Acordameupovo on 23 de Setembro de 2014 at 21:31
    • Responder

    É natural que algumas dispensas sejam criticadas quando o que deveria acontecer era que a PACC nem sequer existisse. Claro que pouco é melhor que nada, mas quando nos contentamos com o pouco o nível vai descendo, descendo,…descendo,…,… E a Fenprof não costuma encetar as lutas nivelando por baixo. O problema é que há muita gente que tem preconceitos e aproveita para espalhar que há tipos que são extremistas e nunca estão disponíveis para o diálogo, a negociação, etc.

    • Ferpin on 23 de Setembro de 2014 at 23:58
    • Responder

    Faço minhas as palavras de muitos. O blog do Arlindo é de grande utilidade para os professores e disso devemos dar conta.
    Mas o vídeo que apresenta já seria lamentável mesmo sem a montagem de repetições.

    Se a FENPROF pouco consegue na sua luta, em boa parte é porque a FNE está sempre pronta a fazer acordos. Não sou comunista, nem sou sindicalizado, mas se o fosse seria da FENPROF, e nunca da FNE.

    Basicamente a FNE tira a bóia ao que luta na água por não se afogar, e depois um qualquer fan da FNE vem rir-se dele por estar tão aflito na água.

    Espero que o Arlindo tenha o bom senso de evitar este tipo de coisas, até porque diz-me o contacto com colegas que a maior parte dos professores que tanto tem sofrido às mãos deste governo, tem muito melhor opinião do esforço da fenprof do que dos actos de cedência habitual da FNE.

    Seria ideal que estivéssemos unidos contra quem nos quer lixar, e não em lutas fraticirdas.
    E a FNE neste aspecto deixa muito a desejar, pois alinha com a fenprof nas lutas e depois faz unilateralmente acordos à mínima prebenda, deixando os professores de mãos a abanar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: