3 de Maio de 2013 archive

76670 Comentários no Chat em Abril de 2013

… de 703 nicks diferentes.

Neste mês a Caloira910 ficou em 1º lugar, a Lucretia em 2º e o Tareco em 3º de acordo com a seguinte tabela:

Caloira910 – 9451 comentários

Lucretia – 6628 comentários

Tareco – 5043 comentários

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/76670-comentarios-no-chat-em-abril-de-2013/

Mais uma Carta de Amor

De Passos Coelho à Troika, que parece ter deixado o Seguro com ciúmes por só a ter recebido 5 minutos antes das 8 da noite.

Coloquei em destaque o corte previsto na Educação entre 2013 e 2015 da tabela Resumo da página 3.

 

carta_troika_pt_Página_3

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/mais-uma-carta-de-amor/

Providência Cautelar em Braga contra as Agregações

Pais e autarquias contestam judicialmente agregação de escolas

 

 

A Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB2,3 de Nogueira, em representação de todas as Associações de Pais do Agrupamento de Escolas de Nogueira, e as Juntas de Freguesia que integram aquele Agrupamento, interpuseram, na passada semana, no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga uma providência cautelar e respectiva acção judicial conjunta, contra a decisão do Ministério da Educação e Ciência de agregar o referido Agrupamento de Escolas com a Escola Secundária Alberto Sampaio.
Contrariando estudos internacionais, de reconhecida validade, e sem nunca explicitar claramente quais os verdadeiros motivos da agregação e/ou demonstrar quais os ganhos efetivos, e qual o impacto positivo desta medida, o Ministério da Educação e Ciência decidiu avançar unilateralmente com a agregação, apesar da oposição clara do Conselho Municipal de Educação, dos Conselhos Gerais, e da Federação das Associações de Pais, conhecedores da realidade das Escolas do concelho de Braga.
Esta acção judicial é mais uma iniciativa de contestação de todas as Associações de Pais do Agrupamento de Escolas de Nogueira que, desde a primeira hora e junto das instâncias ministeriais, sempre se manifestaram contrárias à criação de uma estrutura congregando mais de 3.000 alunos distribuídos por 15 escolas e 8 freguesias, num raio de 12 Km.
O afastamento e a dimensão da estrutura, envolvendo escolas com culturas e objetivos necessariamente distintos, tornarão a sua gestão muito complexa e ineficiente. Os proponentes da acção estão convictos que ocorrerá, inevitavelmente, uma degradação da qualidade de ensino, um aumento do insucesso escolar e da indisciplina, agravados pela previsível diminuição dos recursos humanos disponíveis, para apoiar e supervisionar os alunos, como já se vislumbra no actual concurso de docentes, com a apresentação de um número inédito de lugares a extinguir…
Por outro lado, a intenção do MEC de aumentar o número de horas atribuídas para a coordenação dos estabelecimentos escolares reforça a convicção de que o modelo preconizado não está a funcionar e de que o Governo, sem nunca admitir, já reconhece este falhanço. É pois, com enorme receio, que as Associações de Pais do AEN, em particular da EB2,3, e as Juntas de Freguesia encaram o avanço deste processo cujo objectivo é meramente economicista. Ora, a Educação não é um encargo puramente financeiro que importa diminuir a todo o custo; é um investimento de futuro numa sociedade que se quer moderna, e num país que pretende evoluir.
Importa não só realçar os excelentes resultados das escolas do concelho de Braga patentes no relatório do Conselho Nacional de Educação (“Estado da Educação 2012”; http://www.cnedu.pt/images/Docs_CNE_estadoEdu2012/EE_2012_Web3.pdf) e que, com esta e outras agregações, sofrerão um grande revés, bem como salientar o relatório da OCDE “The High Cost of Low Educational Performance”, de 2010 (http://www.sourceoecd.org/education/9789264077485), onde se exalta o benefício de uma boa educação para a sociedade como um todo. Enquanto educadores e responsáveis pelos interesses das comunidades que representam, os proponentes sentem que é sua obrigação lutar contra a destruição do trabalho que foi arduamente desenvolvido ao longo de anos em prol da educação, para que se não hipoteque irremediavelmente o futuro das crianças e dos jovens. A defesa daquilo em que se acredita é algo de que nunca se deve desistir!

 

Jorge Mendes
Presidente da Direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB23 de Nogueira, Braga
Fernanda Carvalho
Presidente da Mesa da Assembleia da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB23 de Nogueira, Braga

(Texto escrito na ortografia antiga!)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/providencia-cautelar-em-braga-contra-as-agregacoes/

A Era dos Requalificados

… está aí à porta.
E com isto, muito provavelmente um professor excedentário de um determinado grupo de recrutamento pode em meia dúzia de meses ser requalificado para outro grupo disciplinar.
E o contratado que ainda não fez a mala pode começar a fazê-la porque depois de Sócrates e Relvas qualquer horário zero pode profissionalizar-se em 6 meses.
E como dizia ontem um comentador, “ainda se fosse a avaliação de desempenho! Aí sim, valia a pena lutar!”

“Requalificação” substitui mobilidade especial

Os funcionários públicos só permanecem no programa de requalificação  durante 18 meses e receberão 1445 euros, no máximo.

O Governo vai acabar com o actual regime da mobilidade  especial, ou o quadro de excendentários que, na sua opinião, foi ineficaz por  ter tido “resistência à sua aplicação” desde que foi criado, em 2006.

Em alternativa, o Governo aposta num programa de  “requalificação” dos funcionários, que vigorará por um período de 18 meses (consecutivos ou intercalados) e que terá um teto máximo de prestação mensal  equivalente a três vezes o valor do salário mínimo nacional, isto é 1445 euros.

Os trabalhadores que sejam considerados desnecessários pelos serviços, passam para este regime, que implica a frequência obrigatória de seis meses de formação profissional. Durante esse período, os trabalhadores auferem  66,7% do seu salário, findo os quais passarão a receber nos seis meses  subsequente 50% do seu ordenado.

Nos últimos seis meses deste regime, o salário reduz-se a 33,4%  e no final do período de requalificação, os trabalhadores cessam o seu vínculo  com o Estado ou ficam numa situação de “licença sem remuneração”. As prestações  a pagar pelo Estado não podem ser inferiores ao salário mínimo, nem ultrapassar  três vezes o seu valor.

Excluídos deste programa estão os militares, os membros das  forças de segurança e dos serviços de informação, investigadores criminais e  representações externas do Estado. Professores, mesmo universitários, estão  abrangidos. Assim como os médicos.

Na verdade, termina aqui a possibilidade de docentes com  horários zero, que serão encaminhados para este sistema de “requalificação”.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/a-era-dos-requalificados/

O Sonho Partilhado de Mandar o Estado às Favas

… é a oportunidade que deixo hoje a quem colocar um comentário neste post com um endereço de e-mail válido.

Podem partilhar, mas se o sonho se concretizar só vou considerar os comentários neste post até à hora do sorteio.

Vá, sonhar não faz mal e ainda não paga imposto.

 

loto1

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/o-sonho-partilhado-de-mandar-o-estado-as-favas/

E Isto Incentiva Alguém?

É que a expectativa do vencimento até à idade da reforma é muitas vezes superior ao valor da rescisão amigável.

A não ser que o aumento do horário de trabalho se torne insuportável de forma a correr com os mais velhos. Mas pode haver sempre um ou outro a quem lhe saiu o euromilhões que possa ter esta oportunidade de mandar o estado à fava e ainda receber uns trocos.

Governo propõe 1,5 salários a funcionários públicos até 50 anos

 

 

De acordo com as informações recolhidas pelo Económico junto de várias fontes do Governo, que pediram o anonimato, existirão três escalões de negociação no processo de rescisões amigáveis: o primeiro, para os funcionários públicos até 50 anos, o segundo para trabalhadores entre os 50 e os 54 anos, aos quais serão oferecidos 1,25 meses de remuneração base e suplementos permanentes por cada ano de serviço e, finalmente, para os funcionários do Estado com idade compreendida entre os 55 e os 59 anos, que receberão uma proposta de um mês de remuneração base e suplementos salariais, também por cada ano de trabalho.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/e-isto-incentiva-alguem/

Se Tenho Inveja dos Alemães?

Tenho!

 

Na Alemanha há pessoas [acusadas de corrupção] a dormirem todos os dias na cadeia

 

Paulo Morais

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/se-tenho-inveja-dos-alemaes/

Só Para Lembrar

… que termina hoje às 18 horas a slot 1 da candidatura.

Mas que ninguém ganhe muitas esperanças com este concurso, nem mesmo para a troca de cadeiras.

Fica apenas o ritual cumprido dos QZP serem obrigatoriamente candidatos ao concurso interno e os contratados poderem concorrer às necessidades temporárias.

Quanto às 618 vagas elas deverão ser todas ocupadas por docentes QA/QE (que estejam em 1ª ou 2ª prioridade), no caso da Educação Especial os lugares serão ocupados por docentes das regiões autónomas.

E enquanto não se fizer um concurso exclusivamente interno vamos andar sempre nisto.

E já agora venha de novo outro concurso extraordinário porque parece ser esta a única forma de novos contratados entrarem nos quadros.

 

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/05/so-para-lembrar/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog