Formação de professores na área da educação socioemocional

O Plano Escola+ 21/23 em andamento…

 

Gulbenkian e Ministério da Educação avançam com formação de professores na área da educação socioemocional

O projecto, que visa a “promoção da literacia emocional”, deverá arrancar já no próximo ano lectivo.
A Fundação Calouste Gulbenkian e o Ministério da Educação fecharam um acordo que visa implementar, já no próximo ano lectivo, um projecto de formação de professores na área da educação socioemocional.
Tudo porque se concluiu que “um elemento essencial na promoção da literacia emocional passa pela formação inicial de professores”, pode ler-se no comunicado

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/07/formacao-de-professores-na-area-da-educacao-socioemocional/

15 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • professor karamba on 24 de Julho de 2021 at 17:43
    • Responder

    ——————
    ——————————–

    O Ministério da Educação, comandado por Tiago Cagão Rodrigues, tem toda a razão em desejar ver as Sitôras e os Sitôres a fazer Formação.

    Toda a razão….esta gente tem muito pouca FORMAÇÃO…….muitos deles tem aqueles Cursecos de 3 Anitos tirados em ESEs e em Tascas Privadas (Instituto disto e daquilo….) e outros Casebres…..e depois vem para o Ensino que é uma saída apetecivel dado os salários praticados e ao dia 23 de cada mês está certinho na conta bancária…..uma maravilha…….

    Esta gente precisava era que lhes exigissem Cursos Universitários pré-Bolonha realizados em Universidades Públicas para poderem Lecionar… mas infelizmente, é esta javardice…….

    Vejam bem chegamos ao Cúmulo de ter Bábás (ex-Amas), agora educadoras das infâncias com cursos da trêta e ex-regentes escolares e/ou professores primários (agora professores primários) com ordenados do 10º escalão 3 374,72 €……Que VERGONHA!…..Que CHULICE aos Contribuintes!…………

    Isto é um REGABOFE!……

    Já faltou mais para uma Limpeza ……………

    —————–
    —————————————————————-

      • Luluzinha! on 24 de Julho de 2021 at 21:01
      • Responder

      Concordo totalmente!

    • maria on 24 de Julho de 2021 at 19:08
    • Responder

    Licenciaturas em “Ensino de…”

    A formação científica “é a madre de todas as cousas”. O resto são tretas.
    Para ensinar Matemática no secundário, confio mais num Licenciado em Engenharia Civil (Univ. ) do que no respectivo “Ensino de…”
    Para ensinar História no mesmo nível, confio mais num Licenciado em História (Fac. Letras ) do que no respectivo “Ensino de…”
    E por aí fora.

      • professor karamba on 24 de Julho de 2021 at 19:51
      • Responder

      ————-
      ————————————

      maria
      toda a razão….tudo isto é uma vergonha…..
      atualmente, esta gente que está a inundar o ensino tiraram uns Cursecos de 3 anos de “Ensino em…” e Não Sabem Nada Coisa Nenhuma…..São estes os professores da Escola Publica…..não dominam assunto nenhum, mas são os sitôres e as sitôras…..

      é obvio, que para Lecionar Matemática é muito melhor entregar essa função a um Engenheiro formado numa Universidade que a uma artista formada á bolonhesa em “Ensino da…”

      Uma vez solicitei a uma sitôra de matemática a resolução de um pequeno exercicio de um aluno do 8º ano da escola alemã…..e qual é o meu espanto!….a sitôra não conseguiu resolver…….Está tudo dito!….Uma VERGONHA!……

      É isto que temos na Escola Pública!….

      ———-
      —————————

      • Phill on 25 de Julho de 2021 at 12:07
      • Responder

      Não existe “licenciatura em ensino”, há pelo menos 15 anos. A formação inicial de professores, com o processo de Bolonha, passou a exigir uma licenciatura (na área educacional ou nao) e um mestrado em ensino. A formação leva 5 anos (3 da licenciatura e 2 do mestrado, com estágio). É impossível profissionalizar sem esses 2 cursos.

    • David on 24 de Julho de 2021 at 20:08
    • Responder

    Vale tudo menos matemática.

    • Francesc Ferrer Y Guárdia Um Bocadinho Manco on 24 de Julho de 2021 at 21:33
    • Responder

    Era mesmo o que eu estava a precisar… A seguir um de lançamento de búzios e quatro de reiki! Com formações destas, parece que a Gulbenkian caiu nesta ”chalupada”, a Escola Pública vai de velório e caixão! Força aí com o esoterismo!

    • Sousa on 24 de Julho de 2021 at 22:03
    • Responder

    “Literacia emocional”!!!
    Credo!
    E esta, hein?

    • Alecrom on 24 de Julho de 2021 at 22:11
    • Responder

    Alguém sabe se oferecem kits de medicação?

  1. A prestença evangelização gay da Hungria por Bruxelas levou o primeiro ministro meter-lhe a Bazuca no traseiro.

    • eduprofs on 25 de Julho de 2021 at 14:32
    • Responder

    Mais um copy e past!!!
    https://eduprofs.blogspot.com/2021/07/projecto-de-formacao-de-professores-na.html

    • Jorge Gonçalves on 25 de Julho de 2021 at 14:58
    • Responder

    O que é isso da Literacia Emocional?

      • Sousa on 25 de Julho de 2021 at 23:19
      • Responder

      Pois, também gostaria de saber!
      Bem, será que alguém o saberá?

    • Hágata a Bidente on 26 de Julho de 2021 at 1:45
    • Responder

    Pimba que dói, até na Gulbenkian!

  2. Tem de investir nestas tretas pois formações a sério está quieto, o trabalho feito pelos centros de formação actualmente é uma vergonha, só lá estão para ganhar o salário deles e dar a ganhar aos amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: