E depois do PREVPAP? Ficou uma mão cheia de nada!

 

Com a mala sobre rodas, encostados ao volante de um carro os Técnicos Superiores da Educação (TSE) fazem centenas de km de madrugada para irem trabalhar numa Escola que já nada lhe diz. Choram em silêncio e engolem as lágrimas que lhe caem do rosto, num olhar vazio, onde literalmente se sentem enganados pelas políticas de escravidão do Ministério da Educação.

Exaustos no meio desta pandemia, e sem saída, não são avaliados, nem tão pouco reposicionados, recebem menos 200 euros agora do que quando eram apenas contratados, alguns requereram a mobilidade para poderem dar a quem os viu nascer um último apoio face a uma doença grave ou para poderem ficar mais próximos de um hospital na sua terra natal porque também eles estão muito doentes.

A DGAE, sem demonstrar sensibilidade pela situação desumana em que vivem estes TSE, usa dois pesos e duas medidas. A uns concedeu a mobilidade sem se entender bem como e a outros que têm doenças graves comprovadas, familiares muito doentes ou filhos que precisam de apoio nega-lhes a mobilidade fazendo deles prisioneiros das suas “birrinhas” de mau gosto, apontando estes para os diretores das escolas que não autorizam a saída. Mas o que esconde a DGEST e a DGAE e que já é do conhecimento dos TSE é que “obrigam” os diretores a não autorizarem as mobilidades, porque se insistirem fazem logo um ultimato forte a estes diretores ao telefone, ” se insistir na mobilidade perde o TSE, a vaga extingue-se, porque não autorizamos que abra um novo concurso para substitui-lo”. Onde está a base na lei para este ultimato por parte da DGAE e da DGEST?
É ilegal, e existem sim novas verbas para substituir os TSE.

Porque fazem crer que em caso de doença, gravidez ou outro o TSE não pode ser substituído, se quando era contratado era automaticamente substituido?

A onde estes senhores querem chegar, com tanta desumanidade e ilegalidade?

A saga continua neste corrosel de ilegalidades quando a DGAE e a DGEST faz crer aos TSE que a mobilidade que vem descrita na LFTP no art.° 96° alíne a) e alínea b) e que após os 6 meses do primeiro pedido efetuado recusado, para outro Agrupamento de Escolas tem sempre de carecer de parecer dos diretores de escola e do ministério da Educação ou que tem de haver vaga, para ser autorizado, tudo isto que querem fazer passar é pura mentira. A lei é uma só e não se pode contornar tem que se cumprir, os TSE foram os primeiros a vincular numa escola onde não havia a sua categoria profissional portanto nunca pode ser alegado numa mobilidade que tem que haver vaga, como fazem crer!

Os TSE não podem continuar a ser tratados como uma mercadoria, onde se fatura com o seu sacrificio inglório.

Confrontada sobre isto, numa das últimas reuniões da educação a sra Ministra Alexandra Leitão afirmou que as Mobilidades dos TSE iam ser autorizadas no fim deste ano letivo corrente.
Os TSE querem ver cumprido por escrito o que disse a sra Ministra Alexandra Leitão e que sejam finalmente autorizadas as suas mobilidades!
Pois é desumano e inaceitável que os TSE vivam em 2021 situações tão dramáticas quanto estas!

Será que não lhes pesa a consciência destes senhores que estão á frente do Ministério da Educação? Ou acham que os TSE podem ser eternos marionetas das vossas politiquices?

Quanto aos TSE não os obriguem a irem para a rua gritar a dor que lhe vai na alma nem tão pouco a terem que ir expôr-se á tv perante os milhões de portugueses que assistem diáriamente, pois os TSE não hesitarão nem por um só segundo a expôr todo o sofrimento que estão a viver e que lhe escorre no rosto. Pensem bem senhores ministros se é esta a mensagem que querem deixar passar sobre a fraude do prevpap no processo dos TSE, na teoria fazemos parte da função pública, mas é só na teoria porque na pratica nada do que ali está na teoria se aplica aos TSE, chega a ser uma anedota este processo, foi um “presente envenenado”! Pensem se é isso que querem pois em ano de eleições, ficara muito mal na fotografia a vossa conduta!

Deixem de argumentar que somos um pequeno grupo, 1333 não é um pequeno grupo, somos a base de uma escola, sem nós a casa cai, somos os alicerces! Não nos digam quando se fala em mobilidade que já somos bastantes, porque somos pouquinhos, é capricho simplesmente!

Os TSE já proposeram ao ministério da educação criarem uma bolsa de mobilidade ou contratarem novos TSE para os substituir, tarefa que não será dificil pois com a chegada prevista da “basuca” não haverá falta de dinheiro no orçamento de estado, como têm alegado. Já que é sabido que têm como objetivo contratar novos 900 técnicos acho que não haverá desculpa para as substituições dos TSE. A única explicação que se encontra é muita falta de carácter para continuar a permitir as situações desumanas que vivem os TSE!

TSE

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/07/e-depois-do-prevpap-ficou-uma-mao-cheia-de-nada/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Pensador on 11 de Julho de 2021 at 15:22
    • Responder

    ……………….
    ………………………………

    Deram-lhes a mão, eles agora querem o Braço….

    Estes ditos Técnicos de Nada Coisa Nenhuma arranjaram um emprego na Função Publica e agora querem mais.

    Sobre estes ditos “técnicos” devo dizer que nunca deviam ter sido admitidos na Escola. Não são necessários e só estorvam.

    As “ESCOLAS” são locais onde devem existir “Professores” e “Alunos”……sempre assim foi e assim irá ser no Futuro que espero não seja muito distante. Esta gente que se auto-intitula de “tecnicos” e onde cabem psicologos, terapeutas…. é uma amalgama de gente desnessária e um custo para os CONTRIBUINTES .

    Muitos destes ditos “técnicos” se não fosse o atual desgoverno ter permitido a vinculação á Função Publica destas “aves raras” a generalidade deles estariam no “DESEMPREGO” ou, quando muito, na Caixa de um Hipermercado.

    Urge dizer BASTA a esta gente que vem conspuracar uma “Escola Pública” cada vez mais ameaçada por golpes Oportunistas.

    Criar Emprego Ficticio na Funão Publica para alimentar gente que não faz falta nenhuma é delapidar o dinheiro dos CONTRIBUINTES, isto é, de todos aqueles que dão duro no Setor Privado a criar Riqueza para o País e pagando os seus IMPOSTOS.

    ……………….
    ……………………………………………………..

      • Luluzinha! on 12 de Julho de 2021 at 21:06
      • Responder

      Concordo. Muito bem.

    • A verdade a que temos direito on 11 de Julho de 2021 at 19:28
    • Responder

    Caro Pensador, se os TSE não fazem falta nas escolas o que dizer dos chamados professores de educação especial?

      • Pensador on 11 de Julho de 2021 at 19:44
      • Responder

      …………….
      ………………………………

      Toda esta Treta dos Tecnicos e dos pseudo-professores das educações especiais (grupo 910) são todos Farinha do Mesmo Saco.

      A degradação da escola publica é cada vez maior….esta gente tomou de assalto a escola e transportam consigo um conjunto de papeis para distrairem aqueles que se encontram lá a Dar Aulas e a fomentar aprendizagem.

      Essa gente está na escola para preencher papeis e mais papeis e para colocarem os Professores a preencherem papeis. Não estão lá a fazer Rigorosamente Nada.

      A dita Escola Publica tem que ser EXPURGADA deste LIXO que a invadiu.

      Esta gente está lá para ajudar a desqualificar a ESCOLA ………este pseudo-xuxalismo está a prejudicar os alunos que querem efetivamente estudar e que são oriundos de familias economicamente humildes.

      Inventam deficites cognitivos….quase todos os alunos estão sinalizados para gerar emprego ficticio para esta gente que é Especialista em Nada Coisa Nenhuma. Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+Papeis+……….. é esta a especialidade deste LIXO que Invadiu as Escolas………..

      Coloquem este LIXO fora das Escolas enquanto é tempo.

      ……………
      ……………………………………….

        • A curva demográfica é uma aberração on 11 de Julho de 2021 at 22:30
        • Responder

        Sim,
        Claro como a água!
        Sem papas na lingua.
        Se calhar a culpa disto tudo foi a descoberta da máquina a vapor e do petróleo.
        A industrialização do mundo e a globalização, afinal só serviram para distorcer a curva de crescimento demográfico no planeta. – É uma aberração matemática aquele salto exponencial a partir da descoberta da máquina a vapor.
        Existe gente a mais à face da Terra!
        Os melhores sistemas de ensino eram os dos povos nómadas e quiçã de algumas tribos aborigenes, em que a educação se cingia aos costumes da tribo o e aos valores familiares e sociais.
        Afinal andamos a gastar recursos do nosso planeta para nada não é?
        Pois Sr. Pensador – quer se concorde ou não com o que diz só lhe faltou dizer que há um grupo de TSEs que dão aulas nos cursos profissionais.
        Ah – mas esses são lixo para si, não é?
        Cursos profissionais servem para profissões que servem para degradar o mundo onde vive, não é?
        Afinal para que serve o seu frigorifico quando avaria?
        Você é dos que ganha para deitar fora e comprar um novo.
        Mandar fora ou reparar? nã! hoje em dia não é preciso técnicos para nada!

        • A verdade a que temos direito on 12 de Julho de 2021 at 1:54
        • Responder

        Acrescentaria que são quase todos seguidores/eleitores da Catarina Martins e fauna similar!

    • Paulo on 12 de Julho de 2021 at 6:56
    • Responder

    Sou democrata! As pessoas têm direito de pensarem como quiserem… Não devem é atacar profissionais de excelência porque lhes apetece!
    Qualquer um pode vir a precisar desses e de outros técnicos! Basta ter um AVC e o mais eclético doutor, se não morrer, poderá necessitar de terapias e, quiçá, psicólogos!
    Não têm ninguém na família que não seja perfeito? Podem vir a ter!
    E olhem que os problemas emocionais cresceram a um ritmo nunca visto desde a democratização do ensino…
    Tenho dito!

    • Judite Alves Pinheiro on 12 de Julho de 2021 at 14:27
    • Responder

    Impressionante, como alguém que se auto-intitula “pensador” tem um pensamento tão estreito e limitado sobre aquilo que é e deve ser a escola pública!

    Mas também fico na dúvida, se fala enquanto alguém que integra a dita Escola pública, ou se integra o grupo “de todos aqueles que dão duro no Setor Privado a criar Riqueza para o País e pagando os seus IMPOSTOS”, e o que lhe dói não é a alma mas o cotovelo.

    Quanto aos papéis, papéis e mais papéis, pois é daquilo que nós TSE mais nos queixamos (bem como a maioria dos/as colegas docentes dignos/as desse nome/função). Não os queremos. Não os inventamos. Dispensamos (quase) todos. É o mesmo Ministério que goza diariamente connosco, e nos “vende gato por lebre” que nos atulha em papéis. Na esperança, suponho, de que não nos sobre tempo para pensar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: