Recomendações de Segurança – Plataforma ZOOM

Foi enviado hoje às escola pela SeguraNet Recomendações de Segurança para o uso da plataforma ZOOM.

Não existem plataformas perfeitas para este fim, o uso de qualquer uma delas implica que existem sempre alguns riscos. Mas os riscos podem ser minimizados com definições de segurança que façam diminuir estes riscos.

O documento de seguida mostra como minimizar alguns.

Eu até aconselho ao bloqueamento da escrita na tela partilhada ou o bloqueamento do chat para conversas privadas.

[gview file=”https://www.arlindovsky.net/wp-content/uploads/2020/04/Zoom.pdf”]

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/04/recomendacoes-de-seguranca-plataforma-zoom/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Helder on 17 de Abril de 2020 at 16:09
    • Responder

    Todas estas recomendações nao evitam partilha de videos em grupos Whatsapp , youtube e coisas afins.
    São só ridiculas.

    AAAA e não esquecer que tambem há quem faça videoaula em Skype, Teams, Google Reuniões, Whatsapp, Discord, etc…

    • Amaral on 17 de Abril de 2020 at 20:33
    • Responder

    Ensino e Teletrabalho](https://covid-19.ansol.org/)

    Reply
    Amaral 17 April, 2020 at 20:31
    Your comment is awaiting moderation
    Não diabolizem o Zoom.
    Se for Skype, Teams, Google Meet, Jitsi, etc etc… É tudo igual.
    Basta ter uma APP que grave em 2 plano o ecrã.

    Não diabolizem o YouTube. Existe n sites na darkweb e grupos de WhatsApp onde se partilham videos de profs e alunos a gozar outros alunos.

    Enquanto os profs andarem deslumbrados e pensarem que videoconferência é igual a uma aula presencial, estamos falados.

    Posso contar um segredo? Tenho filhos, uns no superior e outro no secundário. Alguns dos colegas, enquanto os professores falam, estão sossegadamente a olhar para o ecrã, como se estivessem atentíssimos, mas, na realidade, estão:
    a) a ver pornografia;
    b) a jogar «on-line»;
    c) a «chatar»;
    d) a navegar por aí.

    Qual é a opção correta?

    Todas… e faltam aqui mais algumas.

      • Mariana on 19 de Abril de 2020 at 13:01
      • Responder

      Grande novidade! Se durante as aulas, mesmo com o professor presente eles tentam fazer isso, o que não farão em casa? É tudo uma treta!

    • Quarentão on 17 de Abril de 2020 at 21:08
    • Responder

    Agora são todos peritos em ensino a distância.
    Quando passar o estado de emergência levam com os recursos dos paizinhos por causa das notas.
    Deixem-se de tretas e não abram precedentes.
    Este ano letivo está mais que terminado, excepto para os desgraçados do secundário.
    Tudo o resto é andar a entreter as criancinhas.
    Não inventem. Deixem-se estar quietinhos que ganham mais.
    As aulas síncronas só vos irão trazer problemas e não são obrigados a fazê-las.

    • ENSINO_à_DISTÂNCIA on 17 de Abril de 2020 at 23:31
    • Responder

    Na minha escola pedi ao órgão de gestão para decidir se era para usarmos, ou não, o Classroom, depois de ter sido sugerido por lideranças intermédias… Mas a gestão da escola continua em silêncio desde o dia 25 de março! Ignora os sucessivos contactos e pedidos de esclarecimentos.

    Seria muito útil, tal como fizeram para o ZOOM, que alguém aqui no blog do colega Arlindo esclarecesse quais são as medidas de segurança a ter com o uso da plataforma Classroom uma vez que vários dos meus colegas a estão a usar com alguns dos alunos. Eu ainda não entrei porque não tenho noção das implicações em termos de segurança.
    OBRIGADO!

      • Quarentão on 18 de Abril de 2020 at 0:02
      • Responder

      Se tem dúvidas não utilize. Ninguém o vai despedir por isso.
      Pode sempre utilizar o email institucional de forma assíncrona com os seus alunos. Tudo o resto é fantochada para entreter as criancinhas e dar graxa ao diretor. Se formos realmente ao cerne deste chamado ensino a distância, ninguém está a aprender nada, os miúdos não valorizam, os professores estão a arranjar lenha para se queimar agora e no futuro.

    • ferpin on 18 de Abril de 2020 at 17:20
    • Responder

    O Classroom não tem nada a ver com “vídeos”.

    O G Suíte tem um monte de coisas. O Meet é apenas uma delas. O e-mail é outra. No limite, eu posso usar apenas comunicação por mail com os alunos e já posso responder que sim à pergunta “Estás a usar o G SUite?”.

    Se usar meet com vídeo seu e de alunos arrisca-se a ir parar a um youtuber que ganha likes a achincalhar o seu trabalho, a sua imagem e a sua pessoa.
    Se alguém captura vídeo de um seu aluno na sua aula (o mais certo é ser outro aluno) e faz bullyimg com ele (o céu é o limite, com a tecnologia de hoje em dia), você ainda pode ser processado pelos pais da criança traumatizada, no mínimo tem que ir a tribunal provar que aplicou todas as regras de segurança emanadas do ministério (para isso tem que as ler e compreender todas) e mesmo assim duvido que o ministério assumisse a sua culpa na definição das regras.
    Se tiver falhado uma só regra de segurança, ainda é condenado. (Procurem notícias daquele professor que foi numa visita de estudo algures no Tejo, proibiu os alunos de ir para a água, eles foram na mesma, um afogou-se, o professor não sabia nadar, e foi condenado em tribunal, vai pagar umas centenas de euros por mês de indemnização até ao fim da vida).

    Portanto, use com cuidado. Por exemplo, corte ou proíba, conforme o seu domínio da tecnologia, o vídeo dos alunos. Se algum ligar o próprio vídeo sem sua autorização, faça uma participação disciplinar com imediato conhecimento ao EE, para o EE não vir depois processá-lo.

    Não faça vídeo com a sua pessoa, cara, meio corpo, seja o que for. Eu, até sou capaz de me mostrar aos alunos em vídeo, na primeira aula, 2 minutos para lhes dar as boas vindas, matarem as saudades da minha cara e informar das regras das aulas. Fora isso não haverá vídeo meu nem das estantes do meu escritório.

    Há muitas estratégias de vídeo para conseguir eficácia sem nos mostrarmos.

      • Mariana on 19 de Abril de 2020 at 13:10
      • Responder

      Completamente de acordo! De boas intenções está o inferno cheio e se os professores não tiverem cuidado ainda se tramam. Os meninos e os paizinhos não ficaram bonzinhos de repente por obra e graça do Corona vírus. Cuidado, lembrem-se de tudo o que nos fizeram antes , não tenham memória curta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: