Acredito que a vida nos dá o que merecemos

Acredito que a vida nos dá o que merecemos.

E acredito de igual forma que a vida nos põe à prova para crescermos… é difícil aceitar esse dilema. É difícil virar a página, porque há páginas que não se viram. Há páginas que nos perseguem até ao fim dos nossos dias.

O sistema de avaliação de professores é injusto, desleal, sem transparência e manipulado. O SIADAP espelha as mesmas características. No entanto, é lei e há que cumpri-lo. As greves e as manifestações dão-me o direito de contestar um sistema que condeno. E somos tão poucos a contestar o que tantos condenam!

Mas a lei também nos defende, a lei permite-nos reclamar e recorrer, esgotamos as nossas forças e os nossos fundamentos, provamos o nosso mérito, sem nunca pôr em causa o mérito de quem teve a sorte de ficar nas quotas. Nunca pomos em causa a excelência de uns pela qualidade do nosso empenho. Lutamos apenas, porque a lei assim o dita, que cabemos nas quotas. Por duas décimas. Duas décimas. Sem prejuízos para ninguém, sem fugir ao sistema, sem pôr em causa a lei. Apenas e só na defesa de um direito. Levei algum tempo a querer falar disto. Hoje, fruto do cansaço, de um mau estar provocado quiçá pela vacina, deu-me para isto, senti vontade de expressar esta angústia que me tem atormentado. Lutei e perdi. Mas quero ser voz para que muitos lutem para que vençam. Jamais chegarei ao topo da carreira, jamais! Mas com orgulho e consciência digo e afirmo que sinto que sou boa, muito boa professora, não porque seja narcisista, mas porque vejo nos olhos dos meus alunos e alunas, vejo no carinho dos adultos de hoje, que foram meus alunos outrora, vejo porque construí a imagem de uma escola de sucesso. Jamais chegarei ao topo, mas a consciência do dever cumprido ninguém mo tira. Jamais chegarei ao topo, mas jamais deixarei de lutar por uma escola de sucesso, nas quatro paredes da minha sala. Jamais deixarei de dar voz aos meus colegas para que nunca desistam de lutar pelos seus direitos. Porque não nos podemos esconder atrás de um sistema de quotas, porque o sistema também nos defende. Basta quem tem o poder de aplicar a lei saber aplicá-la.

Não há ambiguidades lexicais e discursivas que ofusquem verdades…

Como dizia, o meu querido Manuel Alegre, há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não.
Na vida.
No mundo….

Sandra C.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2021/05/acredito-que-a-vida-nos-da-o-que-merecemos/

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • João Almeida Pinto on 16 de Maio de 2021 at 14:13
    • Responder

    Colega, acompanho-a na sua reflexão.
    Só perde quem desiste.
    Como tudo que é artificialmente construído, também este muro de Berlim há de cair. Já faltou mais…

  1. Colega

    Acompanho-a no seu desabafo e, tal como tu, não chegarei ao topo da carreira. O que digo é que não é um número que me define. Abracei a profissão de professor, não por necessidade, mas por opção. Estou no ensino e na Escola Pública porque quero e acredito que o meu trabalho faz a diferença.
    Um Bem Haja!

      • Mirtha on 18 de Maio de 2021 at 10:26
      • Responder

      A colega poderá ser uma das excepções, mas a grande maioria não está na profissão por vocação. Se houvesse filtração antes de um licenciado ter o direito a entrar no Sistema de Ensino, se os licenciados fossem testados mesmo psicologicamente, viria que a grande maioria não obteria a carteira profissional por não ter vocação alguma para esta delicada e fulcral área, de toda e qualquer sociedade!

    • Berta on 16 de Maio de 2021 at 15:38
    • Responder

    Grata pelas palavras. Desde há 3 anos que tenho essa mágoa… A lei é um pau de dois gumes… Mas não foi a lei que me cortou os sonhos, a motivação, a força necessária para levantar todos os dias e trabalhar… Foram os colegas… Os que me dão palmadinhas nas costas e sorrisos hipocritas😁
    Continuo,…. Até ao dia em que já não com siga devolver os sorrisinhos, pk a idade já pesa e a paciência tb…
    Há sempre uma lei, para alguns.!
    Grata

    • Pensador on 16 de Maio de 2021 at 15:56
    • Responder

    Cara Sandra

    o melhor será substituir a frase:

    “Jamais chegarei ao topo, mas jamais deixarei de lutar por uma escola de sucesso…”

    por:

    Jamais chegarei ao topo, mas jamais deixarei de lutar por um salário de sucesso, isto é, 3.374,00 EUROS + Subsidio de Alimentação.

    SE fossem todos catar piolhos á macacada seria otimo.

      • Falcão on 16 de Maio de 2021 at 17:45
      • Responder

      O Pensador é um artista! Talvez Pardal, talvez Zita, certamente asqueroso de pensamento e ação! A javardice mental ocupa-lhe os dedos que besuntam de fel todo o teclado!

      Assim de repente, vou apenas dizer que “o melhor será substituir a frase: ” 3.374,00 EUROS + Subsidio de Alimentação” por “3.374,00 euros ILÍQUIDOS de que resulta um salário LÍQUIDO de cerca de 2000 EUROS JÁ INCLUÍNDO o Subsídio de Alimentação!”

      O Pensador sabe perfeitamente que escrever 3374+subsídio de alimentação é muito diferente de 2000 já com subsídio de alimentação (isto no 10º escalão que a larga maioria dos docentes jamais atingirá, nem ao fim de mais 40 anos de serviço!). Mas percebo que para envenenar quem aqui passa e lê os comentários sem ser professor, é uma boa estratégia! E se isto é um salário de sucesso, o que se dirá dos “salários” e rendimentos dos corruptos que destroem este país e se riem na cara de todos nós…

      Pensador, sabes que mais? VAI BARDAMERDA!!!!

        • Pensador on 16 de Maio de 2021 at 18:12
        • Responder

        tens razão Falcão

        2.000,00 Euros LÍQUIDOS é pouquinho

        os professores são uns pobrezinhos…..Tadinhos…………………

        deviam fazer uma angariação de fundos para melhorar os salários das sitôras e dos sitôres (principalmente os saídos das Tascas de Diplomas rápidos)

        60% dos trabalhadores por conta de outrem ganham menos de 800 euros ILIQUIDOS

        Dados da Segurança Social mostram que mais de dois milhões de trabalhadores por conta de outrem têm um vencimento mensal igual ou inferior a 800 euros.

        164 mil que ganham menos de 600 euros por mês. (ILIQUIDOS)

        O intervalo salarial entre 601 e 800 euros (ILIQUIDOS) é aquele que inclui mais trabalhadores por conta de outrem em Portugal – 1.956.528 contribuintes, segundo a Segurança Social.

        https://observador.pt/2021/05/12/60-dos-trabalhadores-por-conta-de-outrem-ganham-menos-de-800-euros/

          • Fernando, el peligroso de kas verdades. on 17 de Maio de 2021 at 13:58

          Ó Pensador aviado, agora andas a pensar?

          • Falcão on 17 de Maio de 2021 at 22:50

          Afinal o Pensador não é um artista! É azémola mesmo! Néscio rematado!
          Então a valente besta pensadora quer comparar um vencimento médio de um português (certamente a média não se vai calcular no fim da carreira e apanha gente com algum grau de qualificação académica e muita outra sem qualificação) com o vencimento de um licenciado (no mínimo) com 40 e tal anos de serviço?
          Repito:
          Aai BARDAMERDA! E deixa de pensar quando estás a cagar… só escreves merda!

  2. A inveja é má conselheira, “pensador”.
    Os professores, como os Técnicos superiores de Radiologia, deviam também, enveredar pela iniciativa legislativa dos cidadãos, a Lei n.​º 17/2003, de 4 de junho que veio regulamentar o direito de iniciativa legislativa previsto no artigo 167.º da Constituição, permitindo a grupos de cidadãos eleitores apresentar projetos de lei e participar no procedimento legislativo a que derem origem,

    1. Atrasado mental, somos trabalhadores por conta de outrem. O 1.º Ministro também o é. Deverá ganhar 800 euros, assim como os seus ministros?
      Metes todos no mesmo saco, sem atender a habilitações académicas ou funções?
      Atrasado!!!

  3. Eu diria que a vida nos dá o que não merecemos para nos ensinar alguma coisa, pelo menos a incentivar-nos a lutar, sempre. contra as injustiças, que em tantos casos se acentuam com uma ou duas décimas. Resta-nos a iniciativa legislativa do cidadão, a Lei n.​º 17/2003, de 4 de junho que veio regulamentar o direito de iniciativa legislativa previsto no artigo 167.º da Constituição, permitindo a grupos de cidadãos eleitores apresentar projetos de lei e participar no procedimento legislativo a que derem origem, Com o apoio de advogados,, naturalmente.

    • Mirtha on 16 de Maio de 2021 at 18:43
    • Responder

    Isto é o que andei a dar entender este dias que me chamaram todos os nomes e até me disseram para regressar a Perú, minha terra de nascimento. Pior que isto, foi dizerem que estava ao serviço de algum miserável político que os desprezo com todas as minhas forças. Vozes de burros nunca chegam ao céu!

      • Pensador on 16 de Maio de 2021 at 19:15
      • Responder

      Cara Mirtha

      esta gente não pensa, apenas olham para o seu próprio Umbigo (no caso presente, para a sua propria carteira)

      esta gente não sabe o que são dificuldades

      esta gente ainda não percebeu que portugal possui 20% de gente abaixo do limiar de pobreza (eu sei que não sabem que indicador é este).

      esta gente é dum egoismo á prova de bala, apenas pensam na carreira e em chegar ao Topo.

      esta gente nem imagina o que aí vem ……e não vai demorar muito……..

      perdoai-lhes Mirtha que eles não sabem o que dizem, nem o que fazem!

        • Mirtha on 17 de Maio de 2021 at 19:22
        • Responder

        POr outras palavras. se poderia denominá-los de mercenários do ensino. No meu país ganha-se tão pouco no ensino que até dá pena. Pouco mais que o ordenado mínimo nacional. E não têm uma adse ou horários reduzidos e muito menos progressões na carreira, subidas de escalão para ganhar mais. Aí sim, trabalha-se por amor à causa, sem snobismos, vedetismos, ou aristocracias.
        Por isso digo que cá se lamentam de barriga cheia!

    • Helena Tinoco on 16 de Maio de 2021 at 21:46
    • Responder

    O “Pensador”, que não pensa, parece não ter neurónios, porque se os tivesse e fizesse uso da razão não dizia disparates. O professor, para se licenciar e ser um profissional digno faz muita formação ao longo da vida,, Como tal, investe na sua carreira,
    Não vive de subsídios facultados pelo estado. Trabalha de forma empenhada para promover aprendizagens significativas nos seus alunos, no sentido de os tornar adultos sensatos e honestos.
    O governo está a ser muitíssimo injusto com este tipo de avaliação docente. É francamente repugnante que os sindicatos não promovam uma manifestação, contra esta injustiça

      • Pensador on 17 de Maio de 2021 at 23:58
      • Responder

      Um professor faz muita formação

      Nunca me deu tanta vontade drider…só se for formação da TANGA….

      Tenha vergonha e não atire areia para os olhos da malta…

      As 25 horas de formação exigidas por ano são uma TANGA….ações que não acrescentam rigorosamente nada em termos de conhecimento a ninguém…. faz-me lembrar algumas licenciaturas tiradas em Tascas Privadas e, mais recentemente, algumas, em ESEs Publicas à Bolonhesa….

      Tenham vergonha….

      Atualmente torna-se difícil atirarem com areia para os olhos da malta….

      • Mirtha on 18 de Maio de 2021 at 10:14
      • Responder

      Copy&Paste da sua ridícula frase “no sentido de os tornar adultos sensatos e honestos”… é mesmo isso que se vê espalhado em toda a sociedade… lololololololololol… lolololololololol… Minha cara, olhe para todo o lado por onde anda e verá como a sociedade está podre e de serviços mínimo… A grande maioria dá o mínimo possível pelo próximo em todas as áreas e só produz alguma coisa quando pressionados. Há excepções?!? Há!!! Que confirmam a regra. Até nas relações interpessoais se reflete o Ensino mais virado para os mínimos saberes e mínima educação, do que para “dares o máximo de ti” ou promover a EXCELÊNCIA!!!

    • pruzidentis on 17 de Maio de 2021 at 9:13
    • Responder

    Je pense qui la retraite est la meilleur confessionaire-

    J adore être la meilleur professeur et me faire encouler pour les quotes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: