Marcelo já enviou o novo decreto de estado de emergência para o Parlamento

 

[gview file=”https://www.arlindovsky.net/wp-content/uploads/2020/04/Projeto_Decreto_do_PR_Renovacao_Estado_de_Emergencia_20200416.pdf”]

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/04/marcelo-ja-enviou-o-novo-decreto-de-estado-de-emergencia-para-o-parlamento/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. É o vergonhoso comportamento das operadoras de internet ofereceram 10GB de dados por estarmos confinados, no final do mês roubaram-nos. Num comportamento de passadores de droga!
    Vergonhoso oportunismo comercial.

      • luis on 16 de Abril de 2020 at 15:26
      • Responder

      pensas que eles sao a santa casa?

      1. O oportunismo comercial numa situação de emergência é bem pior do que aumentar o preço das máscaras em 1000%. É propagandear a oferta das máscaras e roubá-las quando vão ser utilizadas!!!! Exatamente no reinício das aulas. É enganar duplamente: usar a oferta como propaganda e não oferecer o que quer que seja. configuram um verdadeiro cartel. Será preciso desenhar?VERGONHOSO.

      • Quarentão on 16 de Abril de 2020 at 18:44
      • Responder

      Os professores estão a por-se a jeito.
      Em tele-trabalho, é a entidade empregadora que tem de disponibilizar recursos para que o trabalhador possa trabalhar em casa. No município de Oeiras, no seguimento da medida da oferta de habitação para os professores deslocados, está a oferecer-se um tablet e um router portátil para ligação à internet.
      Entretanto, 99.9% dos professores que gostam de levar porrada, estão entretidos e a entreter as criancinhas e a brincar ao ensino a distância, que está tanto na moda, com os seus próprios recursos.
      Quando a moda passar, assim com o estado de emergência, pode ser que caiam na real.

    • luis on 16 de Abril de 2020 at 15:25
    • Responder

    o marcelo gosta é do enfermeiro luis

    • Quarentão on 16 de Abril de 2020 at 18:45
    • Responder

    Os professores estão a por-se a jeito.
    Em tele-trabalho, é a entidade empregadora que tem de disponibilizar recursos para que o trabalhador possa trabalhar em casa. No município de Oeiras, no seguimento da medida da oferta de habitação para os professores deslocados, está a oferecer-se um tablet e um router portátil para ligação à internet.
    Entretanto, 99.9% dos professores que gostam de levar porrada, estão entretidos e a entreter as criancinhas e a brincar ao ensino a distância, que está tanto na moda, com os seus próprios recursos.
    Quando a moda passar, assim com o estado de emergência, pode ser que caiam na real.

  2. Os professores têm o que merecem…até os diretores que merecem…

    • Quarentão on 16 de Abril de 2020 at 20:59
    • Responder

    Vieram-me as lágrimas com o discurso do exmo. sr. Presidente.
    O milagre português, chama-lhe Ele.
    Ele gosta é de estados de emergência. É a passagem ideal para a ditadura do bloco central que se segue.

    • EnsinoProfissional on 16 de Abril de 2020 at 21:45
    • Responder

    No Ensino Profissional há muitos alunos com carisma e perfil para as componentes mais técnicas e práticas da nossa sociedade.
    Preocupam-se por aprender a ser gente e que querem aprender o que lhe possam ensinar!
    Valorizam e respeitam quem os compreende!

    Muitos não têm recursos nem famílias abonadas. O que os move é a entrada no mercado de trabalho. Sabem que terão de dar o seu melhor, apesar de um horizonte com um ordenado mínimo. A sua motivação está no alívio financeiro das famílias, o mais rápido que lhes for possível- mas, até lá, têm de cumprir a escolaridade obrigatória.

    Os seus muitos desencantamentos com tudo e com todos têm de ser entendidos. Muitas vezes sem dinheiro para comprar o básico, quanto mais computadores ou pagar acessos à Internet.

    Cá vamos compreendendo e tentando responder a todos eles! Meus senhores… Computadores… são uma miragem para muita gente neste país…acessos a plataformas idem… idem…. aspas!
    Mesmo assim os professores vão chegando a quase… quase…todos! Felizmente que muitos dos alunos, apesar dos seus telemóveis obsoletos com minúsculos ecrãs vão acedendo, intermitentemente às contas de email onde podem abrir as mensagens com pequenos guiões das aulas… evitando-se o carregamento de anexos nos emails porque tais recursos “TELEMÁTICOS” desses alunos não os suportariam.

    Sim … estamos por cá e a cumprir!
    Efetivamente, o ensino profissional é realisticamente semelhante ao parente pobre da educação em Portugal.
    Há que não perder a esperança e que os nossos governantes consigam enxergar o óbvio! Que não demorem…
    QUE NENHUM ALUNO FIQUE PARA TRÁS!!!!

    • Quarentão on 16 de Abril de 2020 at 22:12
    • Responder

    Sim esperança é tudo o que precisamos efectivamente neste momento. Fia-te na virgem e não corras, já dizia o outro.
    Esse discurso do positivismo, dos seres divinos, do kumbaya my Lord, etc…. é tudo o que se quer.
    Quando passar o estado de emergência e começarem os recursos dos pais dos alunos que “ficaram para trás”, vamos todos rezar uma avé Maria e um pai nosso, pode ser que tudo passe.
    Afinal de contas até somos o Milagre português.

    • Prof Zé ninguém on 16 de Abril de 2020 at 23:52
    • Responder

    Pessoal em maio vamos todos para a escola… vocês vão ver!!! Marcelo muito maravilhado com covid português

    • Revolta on 17 de Abril de 2020 at 2:05
    • Responder

    Gastei 115 euros para melhorar o meu PC que já tem 10 anos…tenho horário incompleto..ordenado miserável para pagar prestação casa ..água luz gás…compras enfim ou era assim ou não conseguia dar aulas pelo teams…sinto-me revoltada triste

      • Quarentão on 17 de Abril de 2020 at 10:26
      • Responder

      Gastou dinheiro porque quis. Não é vergonha nenhuma não ter computador em casa. Para além de não ser obrigada a isso. Eu uso sempre os computadores e recursos da escola. Cá em casa também só existe um computador e bem antigo para toda a família. Quando não é possível, não se trabalha.
      À conta do desenrasco português estamos sempre a abrir precedentes.
      A entidade empregadora tem a obrigação de disponibilizar todos os recursos para que se possa estar em tele-trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: