Dar computadores a alunos – da vergonha política ao abuso público

 

O Sr. Vereador da Educação proclamou orgulhoso:
“Vamos oferecer computadores aos alunos carenciados”.
E pediu o levantamento de alunos.
As escolas cumpriram, confiantes que a solução no ensino a distância estava bem encaminhada.
O Sr. Vereador mandou, agora, a indicação para as escolas de 1º ciclo cederem aos alunos carenciados os poucos computadores que possuem para gestão de serviços.
O Sr. Vereador agendou, entretanto, a entrega dos computadores que são património da escola pública (ofertados pelo município há tantos anos atrás) com pompa e a circunstância, fotógrafo, encarregados de educação e alunos coitadinhos.
Um júbilo, tão maravilhosa dádiva!…
Os mesmos computadores que contêm dados sensíveis de alunos que ninguém apagou.
Os mesmos computadores que são a única ferramenta de trabalho dos professores no seu local de trabalho.
Entregues numa cerimónia cheia de gente a sorrir, num tempo em que o Covid também expõe a (in)inteligência dos políticos que temos.
Assim se pilha a escola pública por detrás do glamour da fachada e do caroço vazio.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/04/dar-computadores-a-alunos-da-vergonha-politica-ao-abuso-publico/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Filipe on 24 de Abril de 2020 at 14:20
    • Responder

    Mas agora já não ligam aos estudos científicos e médicos , na qual as crianças abaixo de uma certa idade devem utilizar tecnologia o menor tempo possível ? E , depois do vírus aparecem crianças com epilepsia , tumores por causa da radiação 4g …. e outros distúrbios cognitivos pelo tempo que passam a olhar para 0 e 1 . Uma vergonha o que se assiste em Portugal em nome da propaganda política só vista no tempo de Hitler .

    • Luis Pinto on 24 de Abril de 2020 at 14:55
    • Responder

    O dizer quem é . .. não? Assim nem vale a pena se dar ao trabalho de escrever…. não há informação sem a possibilidade do contraditório. Só nas “democracias avançadas”.

    • Maria on 24 de Abril de 2020 at 16:22
    • Responder

    E quando entregam, porque muitos outros dizem precisar, dizem que a indicação foi do DT.!…Ficam todos bem na foto: prsidentes de CM, Diretores de Escola…todos ao mesmo: políticos a bajularem-se uns aos outros, para se manterem no poder

    • Maria on 24 de Abril de 2020 at 16:36
    • Responder

    Muito s precisam agora de comida, porque a ajuda demora a chegar. Depois, sempre dá para venderem os computadores.

    • Matilde on 24 de Abril de 2020 at 17:30
    • Responder

    A primeira tentação ao ler a notícia é perguntar imediatamente: onde é que isto aconteceu? E quem foi o vereador?

    Mas, na verdade, talvez nem seja assim tão relevante saber isso…

    Isso só seria efectivamente relevante se considerássemos que esse vereador era um caso único no país e que todos os outros vereadores das restantes câmaras municipais nunca fariam tão “tristes figuras”, nem enxovalhariam o desempenho de um cargo público, mandatado pelo voto popular.

    Estarão os restantes nessa condição? Sinceramente, não parece uma condição verossímil…

    E um dos maiores problemas deste país é justamente esse: no geral, o exercício de cargos públicos, em particular os cargos autárquicos, não é devidamente escrutinado. E também não há a menor vontade política, de nenhum quadrante partidário, para que esse escrutínio se efective… Porque será? (Pergunta sarcástica e irónica).

    No fim, “assobiamos todos para o lado” e fazemos de conta que tudo isto é normal porque todos o fazem…

    Nada disto é normal e quem o fizesse devia sofrer as devidas consequências, a começar pela imediata exoneração do cargo… Como isso certamente não acontecerá, continuaremos condenados à mediocridade ética e moral… Tresanda a podre neste país…

      • Luluzinha on 24 de Abril de 2020 at 19:38
      • Responder

      Muito lúcida, a sua análise. Subscrevo.

        • Arauto on 27 de Abril de 2020 at 12:13
        • Responder

        Luluzinha, neste dia em que se comemorou a liberdade, venho agradecer-te por me teres bloqueado no chat do Arlindo.
        Viva a liberdade.

      • ENSINO_Distante... on 25 de Abril de 2020 at 1:27
      • Responder

      Cara Matilde, Tal qual, eu não diria melhor!!!

    • Falcão on 24 de Abril de 2020 at 17:51
    • Responder

    Há alturas na vida em que me apetecia ter dinheiro, muito dinheiro, para contratar a melhor equipa de advogados do mundo, para que não tivesse de ir preso, por dizer o que neste momento me apetece dizer a esse vereador (com letra pequenina pequenina) e a outros da mesma igualha! E isso seria mesmo um enorme, um redundante e explosivo… grandesíssimo #%$#%$ da $%#&$/!

    • Matilde on 24 de Abril de 2020 at 18:02
    • Responder

    Acrescento mais:

    Os séquitos e as “clientelas”, do alto da sua hipocrisia, estão quase sempre assegurados: “a troco de umas moedas”, disponibilizam apoio incondicional, palmadinhas nas costas e muitos sorrisos para fotografias, porque fica sempre muito bem aparecer ao lado d@ Sr@. Vereador@…

    E, já agora, existem muitos Director@s de Agrupamentos que nunca falham qualquer evento e que estão sempre lá, prontinhos para a fotografia…

      • Arauto on 27 de Abril de 2020 at 12:16
      • Responder

      Cuidado com essas suas opiniões sobre @s diretor@s por aqui, ou então é banida. Há muitos lambe botas de diretor@s na gestão deste blog. Experimente debater qualquer assunto sobre educação no chat.

    • Fernando Alves on 25 de Abril de 2020 at 11:14
    • Responder

    Obviamente, ninguém coloca em causa o que os alunos carenciados vão fazer em casa com internet + computador de borla. A esmagadora maioria vai rir-se às gargalhadas, vai entregar-se até à exaustão aos jogos, às redes sociais, ao youtube, e, certamente, vai ignorar tudo o que diga respeito à escola. País de grunhos, é o que temos. Grunhos carenciados e grunhos com poder de decisão política. Um nojo! E mais, as famílias agraciadas com este presente, vão rir-se às gargalhadas e gozar descaradamente com as tolas e humildes famílias que, entretanto, fizeram um esforço financeiro monumental para poderem proporcionar aos filhos o acesso à internet e a um computador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: