13 de Agosto de 2015 archive

Ouvi Bem?

Investimento no ensino artístico?

Governo dá luz verde à realização de despesas de 400 milhões até 2019 

Conselho de Ministros autorizou a realização de despesas no valor total de 400 milhões, a concretizar até 2018/19. Cartão do cidadão, ensino artístico e refeições para prisões entre os contratos.

 

Luís Marques Guedes lembra que o governo está em funções e que estas despesas têm de ser autorizadas com antecedência

Autorizada despesa destinada ao apoio a estabelecimentos de ensino artístico especializado que celebrem contratos de patrocínio para os anos letivos de 2015-2016, 2016-2017 e 2017-2018. O montante global autorizado é de 165 milhões de euros.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/ouvi-bem/

Cenários de verão II

A luz da cidade conflui aqui como um rio. É tão forte e explosiva a claridade que tenho de cerrar os olhos.

Agrada-me a ideia de uma praia citadina. Porém, quando o elevador do Lavra me eleva a esse pedaço de ansiado céu, surpreende-me a minha própria expetativa: o areal está confinado a um espaço exíguo e a fonte tenta simular uma piscina. Miúdos ansiosos teimam em mergulhar, enquanto um ou outro adulto passeia a água pelos joelhos.

Não era de esperar outra coisa, qual o espanto? Lisboa para ser moça tem de se cumprir menina. Sinto uma estranha inveja da despreocupação risonha de cada miúdo que chapinha afugentando o calor.IMG_3572

Do alto do jardim, os curiosos debruçam-se surpresos ou deliciados com as brincadeiras infantis lá em baixo.

Reparo, então, num turista que, encaixado num discreto muro, não larga a máquina fotográfica, nem desvia a objetiva da mesma direção.

Tem um aspeto polido, homem provavelmente cinquentão. Debruço-me para tentar perceber o foco do seu interesse. Passam alguns minutos e prossegue compenetrado no seu afazer. Como não arreda pé daquele canto, decido, discretamente, contorná-lo para tentar vislumbrar o seu interesse fotográfico.

É, então, que o meu coração me entope a garganta. No seu ecrã digital são visíveis, mesmo a alguma distância, fotografias dos jovens banhistas. Pior, não só os fotografa com o zoom no alcance máximo, como o faz com requintado pormenor, selecionando partes do corpo.

Um vómito súbito aflora-me a boca e sinto uma vertigem de raiva. Lá em baixo um polícia passeia confortavelmente pelo breve areal.

Tenho vontade de lhe berrar que suba, que suba depressa, que venha arrancar este nojento detrás dos arbustos, que lhe arranque as vísceras e as pendure no corrimão ao longo do jardim.

Mas os meus pés petrificaram naquele lugar, horrorizada com a minha própria descoberta.

Tento respirar fundo, encaixar o coração no sítio, afastar-me silenciosamente, tal como aqui cheguei. Desço as escadas com a maior rapidez que consigo, alcanço o agente e, enquanto lhe explico tudo, o meu olhar percorre o caminho inverso até se cruzar com o daquele verme feito de cuspo.

Infelizmente, dei o alerta de forma óbvia e vejo-o desaparecer silenciosamente enquanto o polícia sobe apressadamente as escadas e chama pelo rádio outros colegas, tarde demais.

Cá em baixo os miúdos prosseguem chapinhando felizes, mas eu sinto, simplesmente, a tristeza dura e fria de uma indesejável tarde de verão.

Que miséria de mundo este em que nem na infância nos sabemos seguros.

 

 

 

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/cenarios-de-verao-ii/

O Estado Inerte

Tem sido o Estado Inerte, que não cumpre com a sua parte de legislador, que tem impedido de progressão todos os docentes que ingressaram na carreira desde 2013 e, também acrescento, os que por ausência da publicação da portaria das vagas de acesso ao 5º e 7º escalões se mantêm a marcar passo.

 

Esta é parte da exposição que a Provedoria de Justiça enviou ao MEC sobre o número 3, do artigo 36º do Estatuto da Carreira Docente.

Avizinha-se uma batalha jurídica nos próximos tempos para repor a justiça sobre estes impedimentos de progressão que acontecem desde 2010.

 

E tenho quase certeza que será mais uma batalha ganha.

 

 

 

inerte

inerte2

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/o-estado-inerte/

Na Falta de Instrumentos de Medição

Este foi um número aproximado que apontei ao Correio da Manhã.

Mas não deve andar muito longe da realidade, já que todos os que vincularam na primeira prioridade garantem à partida a dispensa desse período probatório.

IMG_20150813_105113

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/na-falta-de-instrumentos-de-medicao/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: