8 de Agosto de 2015 archive

Os Contratos da Treta…

(…)Desde o início de janeiro as escolas assinaram 1.292 Contratos Emprego-Inserção (CEI) com desempregados e beneficiários do rendimento social de inserção, adiantou à Lusa o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), que não revela dados por ano letivo.

Na passada semana o Ministério da Educação e Ciência anunciou a contratação de 2.822 assistentes operacionais para as escolas, que já a partir de setembro deverão estar nas escolas para funções de vigilância, apoio e acompanhamento dos alunos.

Muitas das necessidades das escolas têm vindo a ser supridas com recurso aos CEI, contratos temporários, e que, segundo o IEFP, no caso das escolas públicas têm habitualmente um prazo “inferior a seis meses”.

A duração máxima de um contrato deste tipo é de 12 meses.

Por várias vezes os diretores escolares manifestaram a sua oposição à colocação de funcionários nas escolas através deste tipo de contratos, afirmando que chegavam às escolas pessoas sem qualquer tipo de preparação para lidar com crianças e jovens ou até mesmo para desempenhar as tarefas mais comuns nas escolas.

Questionado pela Lusa, o IEFP justificou a apresentação dos dados com referência ao ano civil a que os contratos dizem respeito, e não ao ano letivo, com o facto de as candidaturas aos lugares estarem abertas “de uma forma contínua, (não se regendo pelo calendário escolar)”, acrescentando que o contrato é remetido para o ano civil em que se iniciou, e não naquele em que terminou.

Tendo em conta os dados do IEFP, o ano civil em que as escolas mais recorreram a este tipo de contratos foi o de 2011, com 6.122 contratos celebrados, e desde então o número de CEI nas escolas públicas tem vindo a diminuir todos os anos: 5.742 em 2012, 4.381 em 2013, 4.367 o ano passado, e 1.292 até ao final de julho deste ano.

O decréscimo no número de funcionários contratados nos últimos anos aconteceu a par da reorganização da rede escolar, com centenas de escolas encerradas.

Os CEI, implementados em 2009, registaram nesse ano 2.879 contratos celebrados com as escolas públicas, aumentando para 4.294 no ano seguinte.

Dos 2.822 novos funcionários que o MEC vai contratar quase metade (1.351) vai ficar em escolas da zona de Lisboa e Vale do Tejo, seguindo-se a zona norte onde serão selecionadas outras 908 pessoas.

Estas são as duas regiões com maior predominância de CEI nas escolas públicas, segundo dados do IEFP.  “

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/os-contratos-da-treta/

Listas Provisórias da Casa Pia

Concurso anual com vista ao suprimento das necessidades de contratação de pessoal docente, da casa pia de lisboa, i.p., para o ano escolar de 2015-2016.

 

Informa-se que a lista provisória ordenada de candidatos admitidos e a lista provisória de candidatos excluídos do concurso anual com vista ao suprimento das necessidades de contratação de pessoal docente, da Casa Pia de Lisboa, I.P., para o ano escolar de 2015/2016, se encontram publicitadas no site da CPL, a partir de hoje, dia 7 de agosto de 2015.

 

Mais se informa que, dos elementos constantes das listas provisórias, cabe reclamação, a apresentar no prazo de 5 dias úteis a contar do dia imediato ao da publicitação das listas. As eventuais reclamações deverão ser formuladas por escrito, através da utilização do impresso de reclamação (disponível por download neste site), devendo ser entregues na Secretaria dos Serviços Centrais da Casa Pia de Lisboa, na Av. do Restelo, n.º 1, 1449-008 Lisboa, no referido prazo.

 

• Lista provisória ordenada de candidatos admitidos
• Lista provisória de candidatos excluídos
• Impresso de reclamação

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/listas-provisorias-da-casa-pia/

Uma Autêntica Mina de Ouro

Que até se podem dar ao luxo de uma longa lista de espera.

Mas com isto compactua também a sociedade em geral.

Este é um daqueles assuntos tabus em que todos sabem, conhecem, mas que ninguém denúncia.

Link para a notícia do Expresso na imagem.

mina

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/uma-autentica-mina-de-ouro/

Os “Desalinhados”

A maioria das 26 escolas “desalinhadas” identificadas pelo Jornal Público são de escolas privadas.
Estranho?

Claro que não.

 

Menos exigentes? Há 15 escolas que dão sempre notas acima do expectável

 

Escolas-desalinhadas

 

 

Ver informação das escolas aqui.

 

ifoescolas

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/os-desalinhados-2/

E Como Será a Carga Horária do Grupo 120?

Esta é uma das questões que ainda não ficou definitivamente resolvida desde que foi criado o grupo de recrutamento 120 e que ainda surgem dúvidas de como será a distribuição do horário destes docentes em articulação com o horário de trabalho no 1º ciclo.

O despacho de organização d  ano lectivo define como: “Hora“— o período de tempo de 60 minutos, no caso da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, e o período de 50 minutos, nos restantes níveis e ciclos de ensino; Os docentes do grupo 120 deverão ter horários de 22 horas ou 110 minutos, visto não serem docentes em regime de monodocência.

Assim, sendo um docente do grupo 120 deverá trabalhar na componente lectiva o correspondente a 1100 minutos que pela forma de organização do tempo no 1º ciclo dará 18 horas se trabalho semanal mais 20 minutos sobrantes.

Tendo em conta a especificidade deste novo grupo de recrutamento em que terá de haver deslocações continuas entre varias escolas como irá funcionar o tempo de trabalho entre deslocações? Fica por contra da componente de trabalho individual do docente, da sua componente não lectiva ou poderá haver ajustes da sua componente lectiva em função do tempo gasto em deslocações?

O que se está a preparar em cada um dos agrupamentos onde existe o grupo 120?

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/08/e-como-sera-a-carga-horaria-do-grupo-120/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: