Não Confirmo, Nem Desminto

… mas que os suplementos remuneratórios estão a ser revistos, estão, e não é para melhorá-los com certeza.

E o único projeto de lei que conheço sobre os suplementos remuneratórios está datado do dia 3 de Maio e encontra-se aqui.

 

Outra BOMBA que vai “abater” os professores que integram as Direções das Escolas  e Agrupamentos de Escolas: o GOVERNO prepara-se para anunciar (em breve), a  REDUÇÃO em 75%, do valor da remuneração (suplementar) que é atribuída aos  docentes que compõem essas direções de Escola. Ou seja: quem ganhava (como  suplemento) 300 euros, passará a ganhar A PARTIR DE SETEMBRO, cerca de 75 euros.  Esta notícia requer ainda confirmação, mas a minha fonte é (quase) SEGURA!!! 

Mário Ferreira

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/05/nao-confirmo-nem-desminto/

33 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Vítor on 19 de Maio de 2013 at 7:21
    • Responder

    Esta medida tem um aspeto positivo. Vai perceber-se muito em breve, que lá estava por dinheiro ou por espírito de missão!

      • Cláudia on 19 de Maio de 2013 at 11:15
      • Responder

      Concordo com o Vitor! Conheço Direções onde isso será mesmo injusto, pois abdicam muitas vezes das suas vidas familiares para realizarem tarefas para a escola e, nos tempos que correm, vários fazem de tudo para não verem mexidas no corpo docente das suas escola. Porém, para a maioria será muito bem feito, pois sabemos que lá estão não por competência, mas sim para evitar dar aulas e poder infernizar a vida aos outos, o que esta redução, sinceramente, não vai alterar, pois vão continuar na Direções mesmo que não recebessem suplemento algum!

        • Maria on 20 de Maio de 2013 at 18:54
        • Responder

        Nem mais. Agora é que se vai separar o trigo do joio. Até quero ver se fazem o que pregam connosco, que temos que trabalhar muito e tal porque se nós não quisermos há muito quem queira. Podemos retribuir-lhes o elogio. 🙂

    • João Pestana on 19 de Maio de 2013 at 9:31
    • Responder

    Já o havia referido faz tempo.
    Quem trabalha na direção sabe o trabalho que dá e que por vezes (muitas) fazem-se e dizem-se coisas que custa imenso a dizer e fazer mas que tem mesmo que ser.
    Considero que a substituição de remuneração por horas será positivo para as escolas.

  1. Sempre achei que a direção da escola devia ter apenas isenção total da componente letiva, assim como devia ser um órgão colegial e não unipessoal, sujeito a sufrágio direto, como era dantes.
    O que me faz… confusão é que, mais uma vez, mudem drasticamente as regras a meio do jogo (em que algumas direções se encontrarão), aplicando cortes remuneratórios desta dimensão, sem precedentes (75%).

  2. É dinheiro que eu acho ser merecido e que não invejo.
    Pelo menos na minha escola aquela gente, da Direção, trabalha todos os dias da semana….

    • Claudia on 19 de Maio de 2013 at 11:28
    • Responder

    E aos GNR´s? Quando é que também lhes reduzem os complementos remuneratórios?
    Com 12ºano um GNR ganha tanto ou mais que um licenciado. Acham normal? Esta classe de profissionais com os suplementos chega ao fim do mês com um vencimento equivalente aos professores contratados. Porque têm eles suplementos? Por trabaharem por turnos? Os enfermeiros também trabalham! Por estarem longe de casa? Os contratados também. Acho muito bem que se retirem essas regalias todas!

    1. Porque podem levar um tiro?…….Será pouco?

    • maria on 19 de Maio de 2013 at 11:35
    • Responder

    É isso tudo, Cláudia…! E muito mais haveria a dizer.

    • Filipa on 19 de Maio de 2013 at 12:24
    • Responder

    A ser verdade, também aplaudo o corte da remuneração suplementar. Em algumas escolas o poder sobe à cabeça dos diretores, esquecem-se que foram eleitos para o cargo por colegas e passam a agir como ditadores! Também se deveria aplicar o mesmo ao salário dos políticos para ver quem está na politica para melhorar a sociedade e quem lá está para proveito próprio.

    1. Para “limpares” do seio da política os que a usam para seu belo prazer terias de fazer bem mais do que isso. Terias, pelos menos de legislar de modo a controlar o financiamento dos partidos políticos (identificado já como o maior mal e causa da corrupção em Portugal); terias de legislar sobre as habilitações profissionais e académicas necessárias para quer quer ter por missão estar na política; terias de dimunuir o número de deputados na Assembleia da República, bem como a quantidade de assessores, adjuntos e especialistas (de alguma coisa??????, a não ser roubar o povo); terias de legislar sobre o modo de representatividade dos eleitores na Assembleia da República; terias de acabar com os pagamentos aos partidos políticos pelos eleitores que votaram nos partidos… Como vês não seria tarefa fácil. Mas devagar chegamos lá.

    • Alberto on 19 de Maio de 2013 at 12:47
    • Responder

    O certo é que muias dirções papavam o dinheiro e as horas, Conheço muito boa gente que fazia 3 horitas e papava 300 euritos mensais. Acho muito bem que mexam porque é um absurdo um diretor de um agrupamento com 1000 alunos ter um subsídio de 600 euros. E outro que é diretor de um com 3000 ter o mesmo subsídio. E os adjuntos sem qualificação (em alguns casos são bachareis) a ganharem subs´dios que correspondem quase a metade ao vencimento de um professor em início de carreira. Claro que há muito deveria ter sido revisto.

      • Bernoulli on 19 de Maio de 2013 at 15:14
      • Responder

      Relativamente aos diretores não tenho a certeza. Mas, no que respeita aos adjuntos já não é como diz, desde a última vez que foi revisto, o suplemento acresce cerca de 100 euros liquídos ao vencimento e para quem faz o trabalho bem feito não lhes invejo a sorte e a dedicação.

  3. Pois eu acho que quem está nas direcções das Escolas deve receber mais ! Agora espírito de missão Vitor ? O trabalho para aquecer é do tempo da escravatura !

      • Vítor on 19 de Maio de 2013 at 15:39
      • Responder

      Caro Luís, diga isso aos presidentes dos Conselhos Gerais( e outros conselheiros) que em determidadas alturas têm imenso trabalho, por exemplo a organizar eleições, analisar curriculos, entrevistar candidatos, elaborar relatórios, preparar reuniões, e veja se não o fazem por altruísmo! Não se recebe um tostão e gastam-se horas e horas de trabalho. O mesmo acontece a quem está nas equipas que desenvolvem os Projetos Educativos, Regulamentos, Regimentos, entre outros documentos. Trabalho e mais trabalho, e ainda há quem se ofereça como voluntário para o realizar. O que eu quero dizer é simples. Muitos diretores não precisam do suplemento para nada e estão lá por amor à camisola. Outros será por dinheiro, ora quando deixar de haver dinheiro, vamos perceber quem é quem.

    • Paulo Pereira on 19 de Maio de 2013 at 15:34
    • Responder

    Não invejo a verba nem o cargo. Para as tarefas que lhes são pedidas até acho pouco!
    Muitos dos que comentam o assunto devem querer tudo de borla na vida, menos o seu trabalho!.
    Outros comentam sem saber os valores em causa! É a loucura total!
    Se as pessoas trabalham mal então o problema são os meios de controlo do trabalho e não a remuneração. Concentrem-se nisso (e na ação dos conselhos de escola)
    Quem é mau diretor continuará a ser mau mesmo sem nenhuma remuneração extra. Para os que são bons não vejo que uma redução traga aumento na motivação. MAs isto de nivelar por baixo vai deixar os diretores de bancada felizes!
    Há aqui quem queira ir para lá por amor à camisola? Quem o defende que para lá vá! Num mês já mudariam o discurso!
    Agora a seguir falem das mordomias dos diretores de turma, dos professores com aulas da parte da manhã, etc.
    Sabem que um dia apenas vão falar de sonhos e do antigamente, certo?!

    • Claudia on 19 de Maio de 2013 at 16:44
    • Responder

    Levar um tiro? Então e os prof e outras profissões não correm o risco de levar tiros? Carro riscado? pneus furados? acertos de contas fora da escola? …Não somos também nós uma profissão de risco?!?
    É pouco sim Ita, porque eles têm arma para os proteger. Ao contrário de nós!

    • Manuel Carvalho. Trofa. on 19 de Maio de 2013 at 17:16
    • Responder

    Talvez o País ganhe na educação em dois carrinhos. Um pela poupança própriamente dita, a outra pela valorização de muitos agrupamentos de escolas, na mudança de pseudo diretores, arrogantes, prepotentes e incompetentes que nada fazem em prol da melhoria do sistema educativo e dele tiram proventos próprios, como este suplemento. Pergunto:estes senhores dão aulas? Não . Entram e saem às horas que querem e lhes dá na Gana, estão no gabinete a olhar o dia todo para o computador, e.t.c. e.t.c. Sem este suplemento muitos destes talvez abandonem o cargo, pois o que mais os motivava eram os setecentos euros que recebem além do ordenado.

      • SaraS on 19 de Maio de 2013 at 17:32
      • Responder

      Fique a saber que muitos dão aulas e logo têm horários a cumprir! Não fale do que desconhece!

        • Só aceita quem quer!!!! on 19 de Maio de 2013 at 18:01
        • Responder

        SaraS

        Diretores não dão aulas.

        Os Adjuntos podem dar algumas…

        Só aceitam o cargo quem quer! Ninguém está lá obrigado!

          • SaraS on 19 de Maio de 2013 at 18:30

          Volto a repetir, que há diretores que as dão!!
          Talvez não conheça nenhum, mas no meu agrupamento o diretor dá aulas.

    • SaraM on 19 de Maio de 2013 at 17:27
    • Responder

    Já eu acho mal!! E estou principalmente farta de ver pessoas a congratular-se sempre que sai mais uma medida a prejudicar os outros. Realmente só nos preocupamos com o nosso umbigo.
    Estou farta de ver professores, contra professores. Assim nunca lá chegaremos! É contratados contra os dos quadros e vice versa; é 1º ciclo contra 2º ciclo e vice versa e por aí fora…
    Agora é também contra os suplementos das direções???
    Andamos aqui todos uns contra os outros, mas para quê??????????? Porquê?????????? Faz-vos assim tanto mal ver o que os outros têm de “melhor”??
    Pois eu acho muito injusto que se queira cortar nestes suplementos!! É uma responsabilidade muito grande a que têm às costas. Muitos deles, fazem bem mais de 40h semanais, com trabalho até tarde na escola, fora o de casa – que também o têm, e ainda ao fim de semana.
    Maus profissionais existem em todos os cargos e profissões!
    CHEGAAAAAAA!!!! Chega de invejas doentias e de mesquinhez.
    Agora se o corte dos suplementos for aplicado a TODA a fp, acho bem!! Não estou por dentro mas parece-me que qualquer cargo no privado é bastante melhor pago.
    Então, mas a igualdade é só para o que lhes convém??? É repugnante, tudo isto é repugnante!

      • Só aceita quem quer!!!! on 19 de Maio de 2013 at 18:03
      • Responder

      SaraM

      Esta proposta existe, porque existem candidatos para realizar o mesmo serviço e gratuitamente!

    • Anónimo on 19 de Maio de 2013 at 19:23
    • Responder

    Não deviam ganhar nada. Se não dão aulas ou têm redução então não se justifica o suplemento. Depois ainda têm assessores. Também ninguém é obrigado. Só estão lá porque querem.

    • Teresa on 19 de Maio de 2013 at 19:34
    • Responder

    Vocês estão completamente locos. Não conseguem ver que é mais uma manobra para nos colocarem um contra os outros e fazerem o que lhes apetece.. ACORDEM!

    • desiludido !! on 19 de Maio de 2013 at 20:01
    • Responder

    Realmente não há paciência para tanta critica infundada. Nem que me dessem um suplemento de 1000 euros mensais queria a responsabilidade que um director neste momento tem.

    Na mão dele está a vida dos colegas professores… decisão de horários a pedir, horários zero, comunicar à pessoa, a incerteza dos horários na escola desde o momento que se pedem até ao fecho das turmas, um possivel engano no pedido de horários tem consequências diretas para o diretor, podendo mesmo pagar o vencimento ao professor do seu bolso!!!

    Não quero falar na paciência, tolerância … que tê com alguns colegas professores que são de uma “mesquinhes” tremenda, profundamente conflituosos, constantemente a pedir por escrito explicações, sempre com um ar de que sabem tudo… há pessoas muito mal formadas neste imenso universo dos professores.

    Acreditem que apenas um deste tipo inferniza a vida a qualquer direção…. e depois temos os excelentíssimos conselheiros do Conselho Geral e a sua politica por trás…. que podem querer colocar lá o amigo!

    Não há dinheiro que pague ser apenas professor!!

    • palladium on 19 de Maio de 2013 at 20:42
    • Responder

    Os diretores e demais elementos das direções não deveriam ganhar nenhum suplemento porque:
    – são professores – se passarem para a carreira administrativa será de equacionar essa possibilidade…
    – progridem na carreira enquanto professores, não enquanto administradores/gestores…
    – estão dispensados de dar aulas (os diretores estão em regime de exclusividade) e os restantes têm uma turma ou estão a fazer apoio pedagógico, portanto têm tempo disponível para exercer o cargo de gestão…
    – é voluntária a sua candidatura…
    – os outros professores não recebem qualquer suplemento ( até os docentes de educação especial deixaram de receber o parco subsídio de cento e poucos euros…)
    – poupa-se dinheiro, pois em direções de 5 elementos, como o diretor a receber até um máximo de 750.00 e os restantes podem ir até 400.00…
    – os coordenadores de escola, na sua maioria, também não dão aulas…
    – também deveriam acabar os suplementos remuneratórios dos diretores dos Centros de Formação, pelas mesmas razões relativas aos diretores!
    – vamos ver agora quem está lá por “amor à camisola”… sendo certo que alguns até pagavam para continuar!

      • Frankie on 20 de Maio de 2013 at 11:04
      • Responder

      Ridícula argumentação:
      1 – A direcção e os seus membros não são carreira administrativa.
      2 – Porque haveriam os docentes do Ensino Especial ganhar suplementos? Serão docentes diferentes dos outros?
      3 – Realmente é nas direcções que está o grande desperdício de dinheiro na educação!!! Não é em docentes 365 dias de atestados médicos por dores nos joelhos ou baixas para ir para a neve? Não é em docentes incompetentes? Não é no desperdício de materiais? Não foi a Parque Escolar e a sua ostentação? Não são os suplementos da direcção!!!
      4- Os coordenadores das escolas, que ganham pouco mais de 100 euros dão aulas como qualquer professor tendo a redução como qualquer outro docente com cargos atribuídos
      5 – Amor à camisola? Em que mundo vive o caro amigo? Também trabalha por gosto ou é pelo dinheirinho?

      Não seja hipócrita e lute por melhores condições para todos porque se o senhor está mal, tenta saber como ficar bem pois os outros ficarem mal como o meu caro, não o deveria deixar contente. Mas pelos vistos deixa.

    • palladium on 19 de Maio de 2013 at 20:48
    • Responder

    Já agora, ver o disposto no Decreto Regulamentar nº 5/2010, de 24 de dezembro… que regulamenta a atribuição desses suplementos!

    • Frankie on 20 de Maio de 2013 at 10:57
    • Responder

    Como sempre, nesta classe, cada um puxa para o seu lado em vez de puxarem todos para cima. As direcções e os seus integrantes não são o inimigo nem têm que estar lá em voluntariado. Têm responsabilidade e deverão ser pagos por isso. Ou os restantes docentes também trabalham pro bono?

    O inimigo é o estado que continua a premiar gestores incompetentes ( TAP, CP, PT, Metro) e castiga quem realmente dá o corpo ao manifesto.

    O problema é que esta é uma classe desunida que olha somente para o seu umbigo e enquanto assim for, serão sempre “comidos”

      • Maria on 20 de Maio de 2013 at 19:07
      • Responder

      Tem razão, mas há muitos colegas que vão para as direções e se esquecem completamente que são professores e que um dia, talvez mais cedo do que pensam, voltarão a sê-lo em exclusividade. E nessa altura quererão ver as suas pretensões atendidas, pretensões que negam aos colegas e com a maior desfaçatez deste mundo e arredores dizem: “Dá graças a Deus porque tens trabalho” ou “Há muita gente em fila de espera” fomentando a precariedade no trabalho e a incerteza como justificação para o atropelo e o abuso. Não estou de acordo. Das duas uma: ou nunca passaram pela mesma situação ou não são solidários. E se é para entrar nisso entreguem a gestão das escolas a gestores de carreira. Esses sim, cortam a direito, mas é para todos igual. Acabavam-se os horários xpto do pessoal da casa e as cunhices em três tempos. Sou a favor.

    • palladium on 21 de Maio de 2013 at 0:57
    • Responder

    Meu caro, hipocrisia é defender que alguns “ditos professores” sejam os que estão instalados em “lugares de gestão” e se diga que todos devem lutar por melhores condições. Não será que essas melhores condições devem ser apenas para alguns? Para os do costume?

    • Manuel Carvalho. Trofa. on 21 de Maio de 2013 at 19:05
    • Responder

    Vivemos numa encruzilhada , não basta as medidas que o MEC tem decretado desde 2005 até ao presente, ainda temos que levar com alguns diretores, talvez nem todos, mais papistas que o Papa, sem pingo de sensibilidade, sem sentido de solidariedade, amigos dos que lhes estendem a passadeira vermelha e que geralmente são os que vivem à sombra da bananeira e aqueles que se esforçam, são sempre os que mais porfiam. Todos temos histórias, umas positivas pelas boas práticas de diretores que tiveram, outras muito negativas, precisamente pelo oposto àqueles que têm diretores sensatos e humanistas. Eu sei que é a vida, como dizia Guterres, mas prepotência, arrogância e incompetência com 39 anos de DEMOCRACIA, não podemos nem devemos deixar de denunciar e que esta estipe de pessoas influenciem negativamente Alunos, Professores, Administrativos e Auxiliares. Todos estes são pessoas e não máquinas de uma qualquer fábrica deste País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: