Termina Hoje a ICL2

… e o pedido de horários para 2015/2016.

E hoje é dia 10 de Agosto.

Muito sinceramente ainda não percebi bem o que ainda motiva alguns professores a quererem estar em funções na direcção de uma escola.

A rensponsabilidade é cada vez maior ao contrário do respeito que cai de dia para dia.

Este seria um estudo interessante para ser feito e seria bom também perceber as verdadeiras motivações que levam um professor, nos tempos actuais, a querer liderar uma escola.

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/08/termina-hoje-a-icl2/

20 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • ana on 10 de Agosto de 2015 at 15:56
    • Responder

    Alguns que conheço terem a certeza que estão perto da família, que têm horário e, uma maior flexibilização de horário (têm alturas que o horário é insuportável, mas ao longo do ano, podem dar, por exemplo, um maior apoio à família, uma vez que podem fazer uma melhor gestão do seu próprio horário de trabalho. Para a maioria das pessoas isto ainda assim não compensa os transtornos que traz.

    • Um prof on 10 de Agosto de 2015 at 16:09
    • Responder

    Os professores é que estão mal habituados. Estão acostumados a terminarem as aulas em junho e se tiverem de ir à escola a meio de julho já é motivo para ficarem chateados e resmungarem com tudo e todos. Se tiverem apenas mais um dia de reuniões já andam com cara de bronca. São situações e comportamentos como estes que fazem a população perder o respeito por nós.

    Os diretores têm tantos dias de férias como nós… Têm é de gerir os dias de descanso de outra forma!

    Relembro que não são só os cargos de direção que trabalham em julho e agosto. Serviços de horários, diretores de curso, serviço de exames e alguns profs das tics também prolongam o trabalho de gestão por dias em que a maioria, apesar de estar apenas em interrupção letiva, estão sentados no sofá como se estivessem de férias!

      • ana on 10 de Agosto de 2015 at 16:50
      • Responder

      E alguém disse isso?! Até lhe digo mais, em pleno gozo de férias (precisamente, porque faço parte da equipa de horários e fui corretora de exames também…) fui chamada para assinar os termos dos alunos que foram à segunda fase, caso contrário estes não se podiam candidatar ao ensino superior… e não faço parte de nenhuma direção nem quero fazer…

        • ana on 10 de Agosto de 2015 at 16:52
        • Responder

        Acrescento ainda que estive todos os dias na escola e que as aulas dos profissionais só terminaram a meio de julho…

          • um prof on 10 de Agosto de 2015 at 17:37

          Então o seu caso prova o que digo… obrigado por isso! O seu trabalho é normal, alguém tem de o fazer, O que critico são aqueles que acham ter direito a 3 meses de férias e reclamam porque têm que se deslocar um dia à escola quando estão em interrupção letiva ou têm que corrigir um exame em julho. Toda a gente tem direito a 30 dias de férias (+/-), inclusive estes diretores que estão a trabalhar em agosto. Eu também já trabalhei até ao dia 10 de agosto numa escola e gozei as minhas férias em julho. Outros, têm férias em julho, agosto, dezembro e ainda se queixam.

          • ana on 10 de Agosto de 2015 at 18:02

          Os que acham que têm direito a 3 meses de férias existem quer nas direções, quer fora delas, colega e, nós sabemos muito bem, que são sempre os mesmos do costume: aqueles que não gostam de trabalhar!

      • Alguém com sentido de ética on 10 de Agosto de 2015 at 18:24
      • Responder

      Vergonhoso que alguém que se apelide de professor usar esta terminologia relativamente a Colegas de Profissão.Ética e Deontologia são termos que não lhe assistem. Tenha vergonha e não publicite sentimentos e estados de alma desse jaez.

        • Um prof. on 10 de Agosto de 2015 at 20:51
        • Responder

        Porquê? É mentira o que disse? Enfiou o barrete?

          • Alice Fonseca on 10 de Agosto de 2015 at 22:32

          Existem sítios/locais/ impressos próprios para se queixar desses casos. Não num sítio em que todos podem lavar a dor de cotovelo. Não vê a comunidade médica a fazer o espalhafato que faz. Sentido de ética, sim!

          • Um prof. on 11 de Agosto de 2015 at 13:48

          Este é um sítio perfeito para discutir isto e não há motivos para me queixar na polícia, ministério, finanças, ou o que que quer que seja. São apenas as minhas opiniões sobre comportamentos que são perfeitamente legais mas não éticos.

          É engraçado dizerem que não tenho ética. De que ética falam? O que critico são as pessoas sem ética, aquela pré socrática, não a ética de Aristóteles, que apela à moderação e indiferença ao que é externo.

          E comparar os Profs com os médicos dá pano para mangas!

          Primeiro, há a ética da formação. Cursos com qualidade, defesa da formação e só quem passa por muitas horas de estudo e muitos exames ter acesso à ordem. Nos professores é uma palhaçada a formação.

          Segundo, um médico, por norma, trabalha imenso. Horas e horas de dedicação. Felizmente, também há professores assim mas está longe de ser a regra.

          Terceiro, era o que faltava não podermos utilizar estas plataformas para colocar os dedos nas feridas e debater problemas da nossa classe. Temos que agradecer ao Arlindo por isso. O que acontece é que falei uma verdade e toquei na ferida de alguns. A vida é assim mesmo e não é dor de cotovelo porque não estou a ver como posso ter dor de cotovelo de quem se comporta de um modo que considero negativo. A dor do cotovelo implica inveja e seria muito fácil ser negligente tb.

    • Temar on 10 de Agosto de 2015 at 16:26
    • Responder

    Motivação? Neste momento é mesmo tentar levar o barco e não deixar o leme desgovernado! Porque este ano o que se está a passar é mesmo um desatino…um desvario total! Só falta saber o que vai surgir para fazer lá para o fim da semana e no princípio da próxima! Este ano tem sido assim! Ahh…e para que se saiba…a DGEstE está a invalidar turmas reduzidas para alunos com CEI (que sempre foram alunos redutores de turma…pois são os casos mais graves do sistema educativo!!!) Um aluno CEI é um aluno que não acompanha de todo o currículo escolar obrigatório, mas está inserido numa turma…a cumprir um currículo adaptado! Parece que a portaria que saiu no final de julho serviu para que as turmas onde esses alunos ficam inseridos irem a 30 alunos! È a nova ideologia da inclusão! Ou seja durante o fim de semana foram invalidadas as turmas com alunos NEE com CEI e dadas ordens para se refazerem as turmas todas de modo a reduzir o numero de turmas necessárias. E isso originou a ser necessário refazer o mapa de distribuição do serviço letivo! E como consequência imediata a serem necessárias menos horas, menos horários, logo menos professores!!! Hoje foi um dia de loucos nas escolas! Porque o prazo termina hoje! Ahh e só durante o fim de semana é que a proposta das turmas teve a (in)validação da DGESTE! Tudo muito bem organizado!

      • ana on 10 de Agosto de 2015 at 18:24
      • Responder

      Compreendi agora porque queriam que hoje fosse, novamente, à escola. Mas era de todo impossível! Havendo menos turmas, tinha-se que fazer, novamente a distribuição de serviço no programa dos horários!… Más notícias para alguns…

    • maria josé on 10 de Agosto de 2015 at 17:28
    • Responder

    mariajosepires@hotmail.com

    • Luís Miranda on 10 de Agosto de 2015 at 17:36
    • Responder

    Só por amor à causa. Mais trabalho e responsabilidade. Agora tudo isto se podia resolver se o MEC, opta-se por fechar as escolas pelo menos 3 a 4 semanas. Esse sistema é o adoptado na europa ocidental Com outro calendário escolar era possível.

      • Rita on 10 de Agosto de 2015 at 17:48
      • Responder

      opta-se?!

    • Rita on 10 de Agosto de 2015 at 17:40
    • Responder

    É para acautelar as respostas aos critérios da BCE. “Que tipo experiência tem em cargo de direcção de Agrupamento?- coordenação, participação, colaboração, todas as anteriores. ” ahahahah
    🙂

      • ana on 10 de Agosto de 2015 at 18:05
      • Responder

      Essa pergunta de alguns agrupamentos para os colegas a contrato considero-a, sinceramente, uma aberração e, sem qualquer interesse para o seu trabalho efetivo nas escolas, com os alunos.


  1. Estou nos horários. Ainda não tive férias.

    • AngelaE on 10 de Agosto de 2015 at 22:02
    • Responder

    Todos os dias me faço esta pergunta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog