Professores com doenças de risco verão revogadas as diretrizes que lhe permitiam alguma segurança

Em três das quatro reuniões que os diretores tiveram com o SE, a questão dos professores com doenças consideradas de risco veio à baila. A resposta do SE foi perentória e direta nos três casos, os docentes terão que “meter” baixa.

Ficam aqui as questões dos diretores e respostas do SE para poderem interpretar:

 

“Os professores que são de risco precisam pôr atestado médico ou basta a declaração médica?

R: Atestado.

Como se procede à distribuição de serviço a professores que apresentam certificado médico de pessoa de risco?

professores, e não “professores”

R: Se não podem assegurar o serviço, estarão necessariamente de baixa.

Os alunos, docentes e não docentes portadores das doenças de risco definidas nos normativos
devem integrar o regime presencial iniciado em setembro ou devem ser previstas alternativas
para esses casos logo no início do ano?

R: Os trabalhadores docentes e não docentes estarão de baixa. Aos alunos aplicar-se-ão as normas de justificação de faltas.”

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/07/professores-com-doencas-de-risco-verao-revogadas-as-diretrizes-que-lhe-permitiam-alguma-seguranca/

20 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Atento on 30 de Julho de 2020 at 14:30
    • Responder

    ,
    Este secretário de estado (xuxalista) tem ar de porco/reco/suino …..diria mesmo que tem ar de SEBADOLA….concluindo é mais um NOJO do naxional xuxalismo (ou costismo….sim, esse mesmo, o partido do torresmo)

    Então!….este grande porco diz que os professores tem que meter baixa médica…..este gajo devia levar com um encharcado de mijo no focinho.
    ,

      • Luluzinha on 30 de Julho de 2020 at 19:04
      • Responder

      Que forma de expressão tão vulgar e ordinária! Pelo que se verifica, a censura só é aplicada na sala de conversa.

        • Alecrom on 31 de Julho de 2020 at 9:44
        • Responder

        Não era esse o problema de praticamente todos os que foram corridos do chat.
        Aliás, penso que essa situação de vulgaridade verbal se aplicaria apenas a um caso.
        O problema era outro.

    • Maria Teresa Canhão on 30 de Julho de 2020 at 14:53
    • Responder

    Os professores têm que meter baixa médica?! Pelo que descontam pelos dias de atestado, quem assegura as despesas mensais de cada professor? Ao entrar de atestado, qual o período exigido pelo ministério ( já agora, importa saber, uma vez que o ministério é que controla a vida dos professores).
    Por outro lado, quais são ao certo, as doenças de risco? Há que clarificar!

    Tudo isto, é ridículo e nojento!

      • ss e cga on 30 de Julho de 2020 at 16:07
      • Responder

      Pior são os docentes e não docentes da SS que ficando de baixa recebem apenas 45% do seu salário. E agora digam-me se estas pessoas já têm problemas de saúde graves para os quais são medicadas e, a medicação não é gratuita e é bem cara, recebendo 45% do seu vencimento, por serem doentes de risco vão viver de quê?! Que tal, legislarem, para uma situação excecional, que é uma pandemia, em que as pessoas podem por exemplo, colaborarem e darem apoios via teletrabalho e fazerem outro tipo de trabalho adicional e necessário para as escolas, serem substituídos por serem doentes de risco, mas terem uma remuneração que lhes permita pelo menos pagar a medicação de que necessitam? Dão uma contribuição do seu trabalho (não a totalidade, por não poder ser presencial) e o Estado dá-lhes uma contribuição do seu salário, pois não têm culpa de lhes ter sido retirado a CGA em dado momento, por não se encontrarem colocados. Puto de azar!

        • Ana Duarte on 30 de Julho de 2020 at 18:29
        • Responder

        Apenas 55 % e não 45%, do ordenado. Ridículo.

    • Alexandra Almeida on 30 de Julho de 2020 at 15:51
    • Responder

    A intenção é que o COVID mate os professores mais velhos… São menos reformas a pagar…

      • Alecrom on 31 de Julho de 2020 at 9:47
      • Responder

      E o rejuvenescimento da classe.

    • Matias on 30 de Julho de 2020 at 16:08
    • Responder

    se tiver infetado nao digo nada a ninguem

      • grrrrrrrrrrrr on 30 de Julho de 2020 at 16:52
      • Responder

      Faça um favor dirija-se ao pé dos políticos.

    • Alexandra Almeida on 30 de Julho de 2020 at 18:38
    • Responder

    Matias, Se ESTIVER infetado (verbo estar e não “tar”) é um dever cívico alertar a comunidade e manter-se em quarentena.
    Pelo que li, ou o Matias estava a brincar ou é uma besta!

    • Alexandra Almeida on 30 de Julho de 2020 at 18:38
    • Responder

    Matias, Se ESTIVER infetado (verbo estar e não “tar”) é um dever cívico alertar a comunidade e manter-se em quarentena.
    Pelo que li, ou o Matias estava a brincar ou é uma besta!

    • Pedro Silva on 30 de Julho de 2020 at 19:15
    • Responder

    2500 professores para reforçar o apoio.
    Desde janeiro 2019 até final do ano letivo 20/21 3000 aposentados.

    Uns valentes milhares a meterem baixa com medo do covid (basta ver as RR’s do grupo 100 em junho de 2020).

    A minha questão é: quantos alunos vão ficar sem aulas com falta de professores na AML ou Algarve?

    Isto só demonstra (e contra mim falo) que jamais iremos conseguir a reformas antecipada.

      • Baixas on 30 de Julho de 2020 at 19:48
      • Responder

      Muitos não meteram baixa. Entregaram declarações como sendo de grupo de risco e ficaram em casa a receber pro inteiro.

        • Sorceress on 30 de Julho de 2020 at 20:33
        • Responder

        Não leu o artigo em cima?

        Agora só com baixa médica.
        A declaração já não chega

          • Baixas on 31 de Julho de 2020 at 9:33

          Leu a mensagem respondida?
          Em maio e junho muitas das substituições não foram por baixa mas sim por terem entregue declarações como sendo de grupo de risco.
          E muito deste colegas estão a pensar se metem ou não baixa porque com a declaração de grupo de risco ficavam em casa em teletrabalho, a receber 100% do ordenado e se meterem baixa vão perder parte do ordenado.

    • Maria Teresa Canhão on 30 de Julho de 2020 at 19:26
    • Responder

    A brincar, não. É mesmo uma besta!

    • Pirilau on 30 de Julho de 2020 at 20:27
    • Responder

    Primeiro levaram os negros
    Mas não me importei com isso
    Eu não era negro
    (…)
    Agora amargai …

    • manuel on 30 de Julho de 2020 at 23:10
    • Responder

    Proponho que TODOS os professores metam baixa ao mesmo tempo. Veremos o descalabro.

    • lurdes on 31 de Julho de 2020 at 12:51
    • Responder

    proponho que ninguem meta baixa

    ou apresenta declaracao de grupo de risco ou entao quem nao o é , nao diga que tem a doença

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog