Escolas que não fornecem máscaras aos professores…

 

Quanto mais uma pessoa se baixa, mais se lhe vê o …

Chegou-nos como uma duvida de um colega: Um professor é obrigado a levar máscara de casa para as vigilâncias dos exames e outros serviços na escola, ou é a escola que as fornece?

O  hábito faz o monge. Quando o professor começou por levar a sua caneta, o seu lápis, o seu caderno, começou por pagar as fotocópias para fornecer aos seus alunos, as resmas de papel… o monge habituou-se e o voluntarismo passou a obrigação.

Será que as operárias das fábricas têxteis e alimentares, ou de armazéns e hipermercados também levam as máscaras de casa para exercerem a sua atividade profissional?

Ainda não há verba disponível para a compra de máscaras para os professores, AO’s e AT’s?

“Balha-me adeus”…

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/07/escolas-que-nao-fornecem-mascaras-aos-professores/

20 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Anónimo on 8 de Julho de 2020 at 18:07
    • Responder

    Mas também que raio de duvida. Obvio que a escola tem de fornecer. Se não fornecer não vigia o exame. Qual é a duvida?

    • Ludaponte on 8 de Julho de 2020 at 18:39
    • Responder

    Se as escolas pudessem até diziam aos professores para levarem o papel higienico.

      • Pirilau on 8 de Julho de 2020 at 23:40
      • Responder

      E a esmagadora maioria não só o levaria para si como também ofereceria alguns rolos à escola.

    • Noélia on 8 de Julho de 2020 at 19:07
    • Responder

    As escolas andam meio esquisitas no fornecimento de meios de proteção individual aos professores…
    Dizem que andam sem stock.
    Comprem.

    Acho que Todas as Semanas os professores deveriam exigir pelo menos uma mascara nova, isto para nao dizer todos os dias.
    O tempo útil de uma mascara cirúrgica é de 6 horas. Depois perde eficácia.

    Os profs tb andam meio adormecidos.

      • Marcie on 8 de Julho de 2020 at 19:24
      • Responder

      ” Mude de máscara quando esta estiver suja ou húmida; em média, as pessoas devem mudar de máscara de 4 em 4 horas ou de 6 em 6 horas conforme a humidade produzida por cada indivíduo” (DGS)
      A partir de setembro deviamos usar mascaras nivel 2 pois são as adequadas para quem está em contacto com muitas pessoas em locais fechados.

    • Marcie on 8 de Julho de 2020 at 19:25
    • Responder

    ” Mude de máscara quando esta estiver suja ou húmida; em média, as pessoas devem mudar de máscara de 4 em 4 horas ou de 6 em 6 horas conforme a humidade produzida por cada indivíduo” (DGS)
    A partir de setembro deviamos usar mascaras nivel 2 pois são as adequadas para quem está em contacto com muitas pessoas em locais fechados.

  1. O que este tipo de artigo devia explicar é o que acontecerá a um professor que recusar usar qualquer equipamento pessoal para trabalhar para a escola, isto é, o que o professor poderá fazer quando lhe caírem em cima os processos disciplinares, que é a altura em que os líricos fogem em debandada para tratar das suas vidinhas e deixam os otários a falar sozinhos.

      • Paulo Pereira on 14 de Julho de 2020 at 0:29
      • Responder

      Você parece ser mais um daqueles professores que, só de ouvir falar de uma inspecção fica com suores frios e entra em incontinência fisiológica.
      Olhe que já não vivemos em ditadura!

      Já ouviu falar de resistência passiva?
      Nunca se lembrou de dizer que o seu portátil avariou?
      Ou que a sua máscara cirúrgica já é de 3 dias e não oferece protecção?
      Acha mesmo que vai ter um processo disciplinar por isso?

      Que tristeza…
      LOL

    • Manuel on 8 de Julho de 2020 at 19:39
    • Responder

    Há professores parvos, ponto. Já chega de tanta parvoíce.
    Lá diz o povo, “quem muito se baixa, o cú lhe aparece”.

    • Maria on 8 de Julho de 2020 at 19:52
    • Responder

    Uma mascara por semana? Está tudo doido? Cada vez que vou em trabalho para a escola, exijo uma mascara. Quando estive no presencial, todos os dias tinha uma mascara (e se fosse duas vezes à escola, seriam duas). Quando ao resto é que é lirismo. Se não houver material, venha o processo disciplinar mas não seria eu a levar com ele, com toda a certeza. Colegas, chega ….

    • Alecrom on 8 de Julho de 2020 at 21:17
    • Responder

    Máscara Nossa que estais na dúvida
    abençoada seja a Tua proteção
    Venha a nós a Revogação do E@D
    Seja feita a Nossa vontade, assim na escola
    como em casa
    Perdoai as ofensas do Costa tanto quanto nós já o perdoámos
    Não deixeis a Geringonça cair em tentação, e…
    gaita p’ra isto, máscaras a toda a Nação

    • Pirilau on 8 de Julho de 2020 at 21:47
    • Responder

    Já aqui o disse e repito : vão como ovelhinhas dóceis, pondo o seu melhor sorriso, mesmo sabendo que podem estar a caminho do matadouro. Até pagam para trabalhar e ainda repetem o salmo “fazer parte da solução e não do problema”. Amen.

      • Paulo Pereira on 14 de Julho de 2020 at 0:44
      • Responder

      Entre ovelhinhas ou carneirinhos…
      O redil está apinhadinho!

      É mesmo confrangedor!
      O instinto materno e a Condição Feminina, em Portugal, ainda não tiveram o seu 25A.

    • Alecrom on 8 de Julho de 2020 at 21:52
    • Responder

    A parede está escorregadia…
    Não colou:
    https://www.dn.pt/pais/costa-afirma-que-reunioes-no-infarmed-continuam-e-situacao-do-pais-e-estavel–12402467.html

    • Maria on 9 de Julho de 2020 at 23:01
    • Responder

    Não tenho dúvidas de que não vão dar máscaras nem a professores nem a alunos.
    Para muitos alunos a máscara andará, sabe-se lá como, a ser usada “meses” a fio… enquanto o aluno resistir ao Covid.
    Também me parece, infelizmente, que com o “distanciamento social” previsto não devemos andar nas escolas mais de 3 semanas… poucos escaparão à doença.
    Irá aumentar a imunidade de grupo. Não é o que se pretende???? Vamos ver se essa imunidade não nos vai ficar é bem cara…
    Vai ser bonito vai.

    • Paulo Pereira on 14 de Julho de 2020 at 0:38
    • Responder

    Quanto às máscaras cirúrgicas, coloquem nelas um desenho bem visível, e passem a andar com elas todo o dia, para que os responsáveis (e também os alunos) se apercebam que têm a máscara há tempo demais…

    E sugiro que façam o pedido por escrito, para requisitar máscaras diárias, caso a Escola não as faculte.
    De notar que, além do Órgão de Gestão, existe o Conselho Geral e a Associação de Pais!

    Deixem de ser anjinhos, caramba!
    Não acham que já passámos anos demais a financiar a Escola Pública por nossa conta?
    Mesmo as ONG’s fazem o possível por garantir o apoio logístico aos seus voluntários.

    • Paulo Pereira on 14 de Julho de 2020 at 0:54
    • Responder

    Nos hospitais, a norma é o uso da máscara cirúrgica.
    Quem tenta entrar com uma máscara social é convidado a substituí-la por uma máscara cirúrgica NOVA, fornecida pela instituição.

    Entre os hospitais (públicos e privados) e as escolas, qual é a diferença?
    Pelos vistos, parece ser a dualidade de critérios.

    Esta questão faz lembrar a mentira difundida pela DGS no início da pandemia, de que as máscaras eram dispensáveis.
    …Quando o facto, ocultado aos cidadãos, foi o de que não havia máscaras em número suficiente para a população.

    Será que temos um Governo com instituições credíveis?

      • Maria on 14 de Julho de 2020 at 9:05
      • Responder

      Isto não acontece em todas as instituições sejam elas públicas ou privadas .

    • Maria on 14 de Julho de 2020 at 9:04
    • Responder

    Tenho ido vigiar exames e ninguém me deu máscara . Também não pedi . Amanhã vou tentar a minha sorte .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: