Era de Prever

Ministério da Educação e sindicatos sem acordo

 

O Ministério da Educação e os sindicatos de professores não se entenderam sobre o agendamento de serviços mínimos para a greve geral convocada para 17 de Junho, dia em que começam os exames nacionais do Ensino Secundário.

 

O insucesso nas negociações foi confirmado esta tarde pelo líder da Federação Nacional de Educação, João Dias da Silva, à saída da reunião promovida pela Direção Geral da Administração e Emprego Público.

A decisão será agora tomada por um colégio arbitral, composto por três elementos: um magistrado, que presidirá, um representante do Ministério e um dos sindicatos. O colégio tem até 12 de junho, cinco dias antes das provas, para decidir se há lugar a serviços mínimos e os termos em que estes terão de ser assegurados.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/05/era-de-prever/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: