A Conferência do Conselho de Ministros de Hoje

O Ministro da Educação pouco mais diz daquilo que já se conhece e explica-se mal, muito mal.

Interessava mesmo era conhecer a versão aprovada hoje.

 

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/02/a-conferencia-do-conselho-de-ministros-de-hoje/

15 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • TRP on 2 de Fevereiro de 2017 at 20:26
    • Responder

    Opositores!!!
    E os professores do quadro não podem ser opositores porquê?
    Este concurso é ilegal os professores dos quadros não podem concorrer. Professores dos quadros na hora de votar não se esqueçam estão a ser impedidos de concorrer a concursos extraordinários e outras portas do cavalo. Estes concursos contrariam as normas gerais de um concurso público.

      • Movimento on 2 de Fevereiro de 2017 at 20:49
      • Responder

      Muitos desses professores agora dos quadros passaram “pela porta do cavalo”, desde “horários de gaveta”, contratações de escola (BCE), até, e não só, concorrerem na 24 de julho a nível nacional, não desistirem, quando era obrigatório, e depois escolherem o melhor horário, passando à frente de pessoas com melhor média final de curso (quem se lembra?!). Quid iuris?

        • Obm on 2 de Fevereiro de 2017 at 21:42
        • Responder

        São reprováveis todas as situações que impeçam todos os docentes de concorrer com a sua graduação profissional.
        Deve existir uma só lista graduada que coloque todos os doentes a concorrerão mesmo tempo.
        Se existiram algumas situações pouco claras no passado, provavelmente. Mas nunca existiu a pouca vergonha, a falta de respeito que existe hoje, não se respeitando as leis gerais e por isso as mais simples. Pois sabes bem que quem tenta entrar por baixo da mesa és tu. Ao não veres o que passaras a ver logo que entes no quadro, revela quem és.

    • Somos todos tolos... on 2 de Fevereiro de 2017 at 21:08
    • Responder

    “condição profissional perfeitamente estabilizada” para 3000 professores que vincularão? todo um novo universo de demagogia…

      • indignada on 2 de Fevereiro de 2017 at 22:28
      • Responder

      Realmente é mesmo um tapa olhos aos tolos. Colegas que vincularão, pelo concurso extraordinário, do qual não concordo, pois para mim se há vagas todos deveriam poder concorrer e deveriam ser colocados pela graduação , isso sim seria equidade, não existirá estabilidade, ficarão afetos a um QZP enorme, no qual terão de concorrer a todos os agrupamentos e terão obrigatoriamente de aceitar. Estabilidade financeira, dirão alguns!!! Pouco provável com as deslocações e demais despesas associadas, até dará vontade de ser novamente contratado e poder decidir para que escola ir. Estabilidade, soa mesmo a insulto.

        • Noah on 2 de Fevereiro de 2017 at 22:46
        • Responder

        Concordo completamente com a colega… Como é possível? A maioria vinculará já com mais de 40 anos, num QZP extensíssimo, possivelmente longe de casa… continuará a ganhar o mesmo… e este senhor vem dizer que teremos “a (nossa) condição profissional absolutamente estabilizada”!

    • Anonimo on 2 de Fevereiro de 2017 at 22:32
    • Responder

    E a lei aprovada hoje, onde está? Porque continua escondida? Deve ser uma coisa linda deve!

      • indignada on 2 de Fevereiro de 2017 at 22:37
      • Responder

      Deve, deve!!!! Devem ir com os contratados ao colo, os QA vão de maca e os restantes que se desenrasquem, esses sim ficam na precariedade eterna. Hoje só ouvi balelas e mais balelas.

    • indignada on 2 de Fevereiro de 2017 at 22:45
    • Responder

    Resta-me dizer que quem assim fala nao conhece a vida dos profs e até nos insulta com a demagogia das condições perfeitamente estáveis. Até dá vontade de chorar, tantos anos nesta profissão e continuam a tratar-nos como descompensados

      • João on 2 de Fevereiro de 2017 at 23:43
      • Responder

      Só de pensar que só os professores é que resistiram aos neoliberais nestes 12 anos… Tanta luta para devolvermos um mínimo de dignidade ao nosso país, para agora sermos tratados desta forma!!!

    • João on 2 de Fevereiro de 2017 at 23:40
    • Responder

    Parece que só nos resta o único caminho possível, perdido por 10, perdido por 1000… a greve por tempo indeterminado!

    • Injustiça total! on 3 de Fevereiro de 2017 at 11:23
    • Responder

    O que dizer desta pouca vergonha???
    Uma injustiça pegada!
    É só interesses!

    Onde estará a estabilidade???
    Quantas vagas vão abrir no interno??? As alterações propostas (porque as definitivas estão no segredo dos deuses porque obviamente estão viciadas de interesses) nas prioridades do concurso interno e na mobilidade interna, agravam ou criam injustiças e não resolvem nada.
    Que triste!

    • Fernando Franco on 3 de Fevereiro de 2017 at 18:08
    • Responder

    Este é o concurso mais injusto de sempre. É nitidamente feito para os chico espertos da gerigonça. VERGONHOSO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: