Existem 14619 Docentes Contratados Sem Colocação

Não é a primeira vez que digo que existe uma redução de candidatos que se encontram à espera de colocação e que as necessidades de contratação de professores tem aumentado.
O quadro seguinte apresenta o número de candidaturas que ainda não obtiveram colocação para o ensino público. Os dados foram retirados da lista de não colocações no concurso externo após a publicação da reserva de recrutamento 4.

Ao retirar as candidaturas duplicadas encontrei 14619 docentes que ainda não foram colocados.

Este é o número de possíveis desempregados nesta altura, embora muitos deles tenham obtido colocação nas AEC ou trabalhem no ensino privado ou noutra área que não o ensino.

Chegar ao fim de Setembro com menos de 15 mil professores por colocar é sinal que dentro de poucos anos não existam candidatos ao ensino em número suficiente para as possíveis necessidades futuras.

Já no ano passado verificou-se que muitos docentes que não trabalhavam há alguns anos conseguiram obter uma colocação no final do ano lectivo. Este ano prevejo por estes dados que esses mesmos docentes voltem novamente a ser colocados e que até consigam uma colocação muito antes do terceiro período.

Em breve apresento as percentagens de docentes não colocados por grupo de recrutamento com as colocações obtidas nesses grupos de recrutamento.

 

ncext
14619

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/existem-14619-docentes-contratados-sem-colocacao/

5 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • PC on 30 de Setembro de 2016 at 17:08
    • Responder

    Apesar de serem boas notícias:
    – o aumento do número de professores contratados
    – colocações mais cedo do que em anos anteriores

    A verdade é que conheço dezenas, sim dezenas, de professores que simplesmente deixaram de acreditar e de concorrer, estes números não estão a ser contabilizados na lista dos não colocados…

      • Alexandre on 1 de Outubro de 2016 at 0:02
      • Responder

      Certissimo. Muitos deixaram o ensino.

      Quanto mais não sejam pelo aumento do emprego docente, a geringonça sempre tem valido a pena.

      Só se espera que tenhamos apreendido com as criticas do passado às novas oportunidades e aos cursos EFA, os primeiros ressurgiram com os nome QUALIFICA e os EFA voltaram a aumentar. Não significa ficarmos calados com o que funciona mal, mas lutemos nas escolas pela melhoria destes e não de forma propagandista na comunicação social.

    • Pedro on 30 de Setembro de 2016 at 18:22
    • Responder

    Este ano há horas para tudo nas escolas, o crédito horário deve ter triplicado. Para além disso há escolas com mais horas de tutorias do que de aulas, sem que se saiba o que fazer nessas tutorias.

      • Alexandre on 1 de Outubro de 2016 at 0:03
      • Responder

      Preferes o desemprego?

      Não te preocupes que o dinheiro vem da UE. Em vez de ir para estágios da treta, foi aplicado a empregar professores.

    • Jose Santos on 30 de Setembro de 2016 at 19:04
    • Responder

    Não acredito que tal aconteça pois a carreira cada vez é mais longa e cada vez há menos crianças

  1. […] sequência deste artigo do Arlindo, apresento a seguinte tabela com a percentagem de candidaturas não colocadas, por […]

  2. […] seguimento deste artigo com o número de candidaturas de contratados ainda não colocadas após a Reserva de Recrutamento 4 […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: