Parece-me Perfeitamente Anormal

Que o número de classificações de 9 valores nos exames do 12º ano sejam quase residuais comparando com as classificações entre 5 e 15 valores.

Mas mais anormal é no exame de matemática o nível 9 ser inferior ao nível 0.

 

Distribuições das classificações por exame

 

 

MATEMÁTICA A

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2014/07/parece-me-perfeitamente-anormal/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Payo72 on 12 de Julho de 2014 at 15:34
    • Responder

    Não sei até que ponto podemos classificar a situação como anormal…esta situação demonstra 2 coisas:
    1- os profs classificadores evitam atribuir notas entre os 90 e os 94…o que já nos podia levar a uma gde conversa sobre critérios de avaliação…mas não me apetece perder mais tempo c isso…
    2- Existe uma grande quantidade de alunos que se inscreve no exame de matemática sem fazer ideia que disciplina é essa…
    E é só isto…

    • Paulo Salvador on 12 de Julho de 2014 at 16:05
    • Responder

    sempre que um classificador tem como resultado 9 vai dar as voltas necessárias ao exame para que ele passe para 10 ou para 8, ninguém quer ter reapreciações.

      • Maria José Andrade on 12 de Julho de 2014 at 16:39
      • Responder

      Depende dos pontos que vão dar esse 9 (valores): se for 85 pontos dificilmente vai conseguir mais 10 pontos para chegar aos 95 pontos …

    • Maria José Andrade on 12 de Julho de 2014 at 16:34
    • Responder

    Se bem entendo este gráfico,
    – 474 é o nº de alunos que tem entre 0 e 4 (ou será 5?) pontos, o que corresponde a 0 valores e
    – 453 é o nº de alunos que tem entre 90 e 94 (ou será 95?) pontos, o que corresponde a 9 valores.

    No entanto, também a barra antes desta última corresponde a 9 valores, pois 2232 é o nº de alunos que tem entre 85 e 89 pontos (9 valores). Se for assim, há mais alunos com 9 valores do que com 0 valores.

    Do ponto de vista de rigor, este gráfico deixa muito a desejar … a “legenda horizontal” é ambígua.

    • Zé Manel on 12 de Julho de 2014 at 20:34
    • Responder

    A baixa frequência da nota 9 não acontece só a matemática, é geral. Tal acontece porque os classificadores são medricas, evitando a todo o custo as reapreciações. Isso mostra pouco profissionalismo e também mostra que uma grande parte das notas 10 são falsas, correspondendo, de facto, a nota 9. Deste modo, os resultados ficam adulterados, sendo a média oficial mais elevada do que a média real. Se a isto juntarmos a catrefada de falsos 10 que são dados em conselho de turma, a mentira aumenta. E ainda falta aqui a mentira das notas do 9º ano e muitas outras mentiras.

    • incorporeo on 13 de Julho de 2014 at 1:08
    • Responder

    Bem, se for atribuída classificação de 9 na pauta, facilmente o avaliador indigitado para o processo de reapreciação do exame poderá ‘encontrar’ argumentos para o resultado ser 10. Ou seja, há quem diga que é trabalho acrescido para o Sistema.

    Apesar de haverem casos específicos, em que a classificação real esteja entre 8,5 e 9. A probabilidade de subir 1 valor, para os 9,5 (com o arredondamento para 10), é mais remota, mas ainda assim, possível.

    Para todos os efeitos, isto chama-se ‘manipulação de classificações’ e é tecnicamente considerado Fraude.
    Mas já sei que a ‘pequena fraude’ faz parte da cultura do Português, que sempre gostou de assumir o romântico papel de Robin dos Bosques…

    Obviamente que esta atitude, quando praticada em altos cargos de governação, toma outra escala. A ‘pequena fraude’ irá continuar. Entre 8,5 mil euros e 10 mil euros, é pouca coisa. E ninguém repara.

    Verdade?

  1. Só quem nunca foi professor corretor é que acha estranho isso. Quem foi sabe perfeitamente o porquê.

  2. Certo AC Só quem nunca foi professor corretor é que acha estranho isso. Quem foi sabe perfeitamente o porquê.

    • Zé Manel on 13 de Julho de 2014 at 20:50
    • Responder

    Então digam lá porquê, ou é segredo de estado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: