PACC com Pergunta Confusa e Resposta Errada

O tal mapa que passou nas televisões no dia da PACC e que foi ridicularizado pelos jornalistas afinal tem gerado alguma confusão e até chegou-me este mail para publicação no blogue.

 

 

Arlindo, gostaria que analisasse o seguinte raciocínio, que já debati com algumas pessoas, e se por acaso estiver de acordo, que divulgue junto do seu blogue. 

Em relação à Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades, estou em desacordo em relação à resposta da pergunta 20. A resposta dada pelo júri é 5. Contudo, no meu entendimento a resposta correta é 7. A estação de origem e a estação terminal também contam, pois o comboio para iniciar ou findar a viagem, tem que transitar obrigatoriamente nessas estações. Aliás, alguns dos sinónimos do dicionário de língua portuguesa para a palavra “passar” são: “transitar”, “circular”, “mudar de lugar”. Acrescento, por exemplo, que quando é referido que o Dakar vai passar em 5 países, está sempre incluído o país onde se inicia e onde termina. Mas mesmo que contraponham que o meu pensamento está errado, na pergunta não está explícito, em nenhuma parte, que “Picadeiro” e “Quartel” são de facto os nomes das estações, até porque ao lado da maioria das estações não há qualquer referência, e eu posso portanto deduzir que são apenas lugares referenciados no mapa, e que por acaso, “Picadeiro” e “Quartel” ficam, respetivamente, antes e após as estações terminais. Portanto, a resposta certa tem que ser 7 e não 5.

Obrigado,
Teixeira

 

O mapa é este

 

estações

 

E a pergunta é a seguinte:

  1. Qual é o menor número de estações em que é necessário passar para ir do Picadeiro ao Quartel?
    (A) 4 (B) 5 (C) 7 (D) 8

 

 

O que acham?

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2014/07/pacc-com-pergunta-confusa-e-resposta-errada/

51 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Eu coloquei 7 (se contarmos com a própria estação de partida e a de chegada), mas parece que não é essa a resposta.

    • Dead Prof on 27 de Julho de 2014 at 22:54
    • Responder

    Claro que a resposta tem de ser 7… Como ninguém reparou nisso???

  2. Contudo, percebe-se que na formulação da questão há de facto uma rasteira no que concerne a sua interpretação. Entende-se, neste caso, que “passar” pressupõe transpor, deixar para trás e são de facto as estações pelas quais passamos sem contar a estação inicial nem a de chegada porque por essas não passamos.

    • Zé Augusto on 27 de Julho de 2014 at 23:00
    • Responder

    Penso que Picadeiro e Quartel serão estações terminais, logo não haverá passagem nem trânsito. Como tal, penso que o 5 esteja correto.

    1. Concordo que:
      1. Esta prova é uma inanidade.
      2. Que mais tarde se descobrirá alguma negociata entre amigos quanto à mesma.
      3. Que muitas perguntas não fazem sentido se o que se pretende é atestar a capacidade do professor (imaginem se a NASA fizesse a mesma questão a um candidato a astronauta…).
      4. Que há rasteiras para apanhar os mais distraídos.
      5. que o verbo “passar” elimina a estação de partida e a terminal.

      • elisabete pereira on 28 de Julho de 2014 at 15:03
      • Responder

      Mas se eu passar só por 5 estações não chego ao Quartel. Acho que fazem de propósito estas questões ambíguas só para nos massacrarem!

        • nuno on 3 de Agosto de 2014 at 13:27
        • Responder

        só massacram quem é suficientemente anjinho para se sujeitar a esta prova que vale mais que tudo que se fez na universidade e estágio

    • scrpereira on 27 de Julho de 2014 at 23:01
    • Responder

    O problema da prova era mesmo esse, as questões levantavam dúvidas. Eu sei olhar para o mapa e contar as estações, a minha dúvida era se eles pretendiam que se contasse com a estação de partida e chegada ou não. Eu optei por responder 5 pelo uso do verbo “passar”.

    • KOMUNISTA on 27 de Julho de 2014 at 23:04
    • Responder

    Foi ridicularizado, tal como esta prova na sua totalidade, principalmente por duas razões:

    Os jornaleiros e comentadeiros, na maioria das vezes, lê as coisas na diagonal tirando as conclusões dessa leitura apressada;

    Os jornaleiros e comentadeiros, na maioria das vezes, lidam mal com o rigor e não foram ensinados a questionar;

    Devemos, portanto, dar o devido crédito a esse tipo de opiniões e comentários.

    Quanto à questão concordo com a interpretação, que aliás foi a que tive quando li a questão, mas… neste contexto e tendo en conta outras gaffes já vistas, não teria em conta o lugar onde inicia e acaba o trajeto.

    • Nelson on 27 de Julho de 2014 at 23:05
    • Responder

    Na minha modesta opinião penso que a pergunta está bem formulada pois utiliza o termo “passar”, ou seja, o local de origem não deve ser incluído. “5” parece-me certo.

    • José on 27 de Julho de 2014 at 23:09
    • Responder

    Eu tambem responderia 5, pois não passaria nem pelo ponto de partida, poraue ja lá estava e nao passaria pelo ponto de chegada. Ficaria lá.

      • José on 27 de Julho de 2014 at 23:12
      • Responder

      porque já lá estava…

  3. Eu cá acho que Iavé é grande, talvez até maior.

    • Dead Prof on 27 de Julho de 2014 at 23:11
    • Responder

    A pergunta induz em erro, deveria ser “Qual é o menor número de estações em que é necessário passar para ir da estação do Picadeiro à estação do Quartel?” Onde está escrito que “Picadeiro” e “Quartel” são estações? Podem ser apenas referenciais do mapa.

    • Rui FM on 27 de Julho de 2014 at 23:20
    • Responder

    Só duas (ou quatro)… São as únicas com nome! As outras marcas podem até ser tampas de saneamento – sei lá – pois não estão identificadas com nome nem há legenda que indique o que são as bolas ou os quadrados…

      • evita peron on 27 de Julho de 2014 at 23:28
      • Responder

      BOA! Foi o que eu pensei também! Que aqueles quadrados não indicavam nada! Mas eu não fiz a prova e os meus alunos coitados, porque não fiz a prova, não aprendem nada comigo (mta ironia 🙂 )

      • caloira910 on 28 de Julho de 2014 at 11:39
      • Responder

      Pensei exatamente dessa forma. Eu responderia 7, mas sou ignorante. Não me orientava no metro de Lisboa está visto 😛

    • Sara on 27 de Julho de 2014 at 23:28
    • Responder

    Considero que são 5. Mas concordo com o Rui quanto à falta de legenda.

    • evita peron on 27 de Julho de 2014 at 23:29
    • Responder

    E as linhas grossas e finas indicam o quê? a estrada? e os quadrados sem legenda? são estações? ou tampas de saneamento básico? Se o cratino é de tanto rigor, isso devi estar tudo indicado na legenda!

    • Nonprof on 27 de Julho de 2014 at 23:32
    • Responder

    Porra pá, mas afinal quais são as estações? Eu conto 8… Aquilo não tem legendas… Os círculos e os losangulos são o que?

    • Maria Conde on 27 de Julho de 2014 at 23:35
    • Responder

    Será que se deveria mostrar interesse, sequer, na resolução da prova? No que me diz respeito, ela encheu-me de vergonha e de humilhação.

  4. Marcas de início até ao fim são 7! sem contar com a partida e chegada, tiram-se duas… Realmente, não adivinho o que são 3 sinais diferentes e sem legenda no percurso… Tv Alfapendular, intercidades e regional… Afinal, a prova é específica! É preciso formação acreditada na linha férrea…
    Estámos desatualizados, nós tempos de Salazar dáva-se isso na “PRIMÁRIA”, agora só na PACC!!

    • Pedro on 27 de Julho de 2014 at 23:40
    • Responder

    Eu creio que a resposta é mesmo 5! Se repararem, nenhum dos losangos está referenciado, logo não são estações, apenas marcações para iludir.

  5. Quando olhei para “aquilo” também fiquei indecisa, sem saber muito decifrar aquelas bolas, quadrados… eu sei lá!

    • Dead Prof on 27 de Julho de 2014 at 23:47
    • Responder

    jnp@dgae.mec.pt (para reclamações)

    • Marmelo on 27 de Julho de 2014 at 23:51
    • Responder

    Não sou nenhum expert em Geografia mas penso que um “mapa” deve ter obrigatoriamente legenda, escala e indicar uma referência cardeal (usualmente o “norte”). Caso contrário não passa de um “croqui” ou “esboço”.

    Já agora, aqui fica uma pergunta bem formulada… “Se o Ministro Crato fosse do Parlamento ao Parque de Diversões para atuar, onde conseguiria arranjar um nariz vermelho e uns sapatos tamanho “60” mais baratos? Na feira de velharias, no centro comercial ou no mercado? Escreva um texto com um mínimo de 250 e um máximo de 350 palavras em que exponha a sua opinião anterior, fundamentando-a através de uma linha argumentativa coerente… Ilustre com um desenho!” 🙂

      • Manuel on 28 de Julho de 2014 at 2:02
      • Responder

      Marmelo! concordo consigo no entanto neste tipo de mapa (de transportes) o mais importante é a legenda para facilitar a leitura . Por isso o mapa está definitivamente mal elaborado induzindo a erro. Quem fez esta “porcaria” envergonha qualquer profissional desta área.

      • Maria on 28 de Julho de 2014 at 11:36
      • Responder

      Eu acho que ele arranjava tudo no ebay e em conta, mas duvido que se entendesse com o processo de compras online e a esta hora já o código do cartão de crédito andava à solta no éter virtual, com o homem a amaldiçoar as novas tecnologias e a suspirar pelos velhos tempos dos exames da 4ª classe. Com este não esperem cá Magalhães e afins!
      (Marmelo – muito engraçado o seu post 🙂 )

    • Nuno on 27 de Julho de 2014 at 23:58
    • Responder

    5 é a resposta correcta, apesar do mapa apresentado ser manifestamente insatisfatório.

    • scrpereira on 28 de Julho de 2014 at 0:01
    • Responder

    Quando estava a contar também me perguntei qual seria a razão de algumas estações serem losangos e outras círculos, mas optei por considerar tudo igual e pronto. Aqueles círculos grandes do cais, do terminal e da estação também me deixaram confuso.

  6. a minha resposta seria 5 mas concordo que deveria ter uma legenda adequada

  7. Vamos lá reclamar colegas.

    • Paulo Salvador on 28 de Julho de 2014 at 0:35
    • Responder

    há ambiguidade na pergunta, a expressão “passar”, logo devia ser clarificado no enunciado, ambas deviam ser consideradas corretas

    • David on 28 de Julho de 2014 at 0:54
    • Responder

    Eu respondi a resposta que contém 7. Como cidadão ao transitar nesse meio transporte, entra na estação picadeiro e sai na estação quartel. Desta forma o cidadão a utilizar esse meio transporte passa por 7 estações de metro.

  8. Por amor de todos os santos. Não sejam complicados!

    • ana almada on 28 de Julho de 2014 at 1:44
    • Responder

    Isso é tudo muito bonito…e nos Açores que não há comboio nem muito menos metro! Discriminação! Como vamos adivinhar o que querem dizer aquelas figuras? AÍ está um mapa muito bem feito para apresentar aos estrangeiros…talvez aos alemães!…

      • Dead Prof on 28 de Julho de 2014 at 2:11
      • Responder

      Exato, Não há qualquer legenda, as pessoas não são obrigadas a adivinhar. Mas mesmo quem conhece o metro sabe que todas as estações têm o nome indicado no mapa, aliás, até têm informação para daltónicos. Isto são apenas uns rabiscos mal feitos… Ninguém pode dizer com certeza absoluta que “Picadeiro” e “Quartel” se referem às estações!!!

    • drika on 28 de Julho de 2014 at 9:57
    • Responder

    A resposta correta só pode ser a 5. A atenção devia ser focada no verbo “passar” que etimologicamente significa “O verbo passar vem «do latim vulgar *passare, freq[uentativo] de pandere, “abrir caminho, afastar”», Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, para quem queira saber a fonte. A distração dos colegas foi contarem a estação de partida e de chegada, o que não é referido na questão. Por ex., quando olha para o mesmo tipo de mapa das estações de metro, situa-se na origem da estação em que está; mas o que lhe interessa é ver se passa nesta ou naquela estação, onde até pretende sair. Vai contar as estações/apeadeiros que lhe interessam incluindo a de origem e a de chegada? Não, vai é focar-se e reparar nas estações/apeadeiros por onde passa. E, já agora, veja lá nas estações de metro se os “mapas” também têm os 4 principais elementos : título, legenda, orientação e escala.Não têm, pois não? Nem devem. Não têm razão os colegas que não souberam interpretar a questão, desleixando o verbo “passar”, que era, afinal, o cerne da questão.

      • Rui FM on 28 de Julho de 2014 at 15:07
      • Responder

      Na pergunta não se diz que o mapa é o do metro. Diz que representa a rede de transportes de uma cidade (e que incluí o metropolitano). Nem diz nada quanto à política de transportes na cidade acerca de intercâmbios entre os diversos meios… Notar que poderia até nem fazer sentido seguir a ligação entre os dois pontos em viagem ininterrupta porque parece evidente que seria necessário usar-se mais do que um meio de transporte (ou, no mínimo, mudar de linha). Isso iria dar outro relevo ao significado de “passar”… Da forma como está, deixa muito à imaginação. É certo que se pode adivinhar qual o propósito que subjaz à questão ao perceber-se o que quereria pedir quem a redigiu. Porventura, será essa uma competência que estará aqui a ser avaliada? Se assim for, ótimo! Porém, avaliar este tipo de coisas implica domínio científico de áreas como a psicologia e, em TODO O RIGOR (caramba que a dizer isto até me ia crescendo a barba) não poderia a PACC ser corrigida por um colega qualquer. E agora podia ficar aqui, alegremente, a opinar… Mas arrisco a fugir ao limite de palavras…

      Forte abraço!

  9. É óbvio que é 5. Desliguem o complicómetro!!!!

    • Ricardo on 28 de Julho de 2014 at 11:04
    • Responder

    Toda esta questão é ridícula. A pergunta é coerente, simples e exata. Que interessa se a legenda corresponde ao real ou não? A resposta era demasiado simples, mas pelos vistos eles conseguiram originar problemas que não existem. Existem outros, designadamente: a falta de simplicidade, de compreensão de raciocíono exato e eficaz, resolução imediata de um problema.

    • Sónia on 28 de Julho de 2014 at 11:32
    • Responder

    No enunciado diz “O tempo que demora a fazer um percurso é contado desde que o metropolitano sai da primeira estação desse percurso até ao momento em que chega à última.”, se para efeitos de duração da viagem não se contam a inicial e final, tambem não se deve considerar como estação de passagem.
    Eu respondi 5

  10. Como é óbvio, a estação de partida e a de chegada não são estações de passagem.

    Perguntas como esta constituem a prova irrefutável da utilidade desta prova. Poderá alguém ser professor, ou médico, ou engenheiro, ou oficial das forças armadas sem saber que entre o Picadeiro e o Quartel se passa em 5 estações?

    Consta-me até, por informação fidedigna da Irmã Lúcia que o conclave cardinalício escolheu o Papa Francisco com base nessa magna questão.

    E até o São Pedro, às portas do Céu, coloca o mesmo enigma para seleccionar que vai para o Paraíso ou para o Inferno. Tenham cuidado com as ratoeiras do Maligno?

  11. A prova é uma humilhação. Esta pergunta é de um nível muito elementar, para aumentar a humilhação. Contudo está bem formulada. Pergunta-se apenas e claramente, “qual é o menor número de estações…”; o resto é acessório e qualquer que seja o entendimento do conceito de “passar” não altera a possibilidade de responder acertadamente. Verdade?
    A questão é outra. Quem põe uma pergunta destas a professores com mestrados e alguns com doutoramentos (calculo que uma criança no primeiro ano saberá responder) quer saber o quê?
    Pelo que li aqui, a maior parte dos comentários não distingue o essencial do acessório e isso sim é uma dado de avaliação.

  12. A prova é uma humilhação e, pelos motivos que o JJS expõe, esta discussão também.

    • Mercedes-Benz on 28 de Julho de 2014 at 14:40
    • Responder

    A pergunta não esclarece se a pessoa vai de metro, comboio, carro ou até a pé… Se estiver errado, dizei! Mas sim, a resposta pode ser 7 e 5.

    • Mercedes-Benz on 28 de Julho de 2014 at 14:53
    • Responder

    A pergunta não esclarece se a pessoa vai de metro, carro, mota ou até a pé. Portanto, a resposta pode ser 7 e 5, pois existe ambiguidade!

  13. Esta questão faz parte do currículo dos cursos profissionais de programação informática e insere-se na Teoria dos grafos. Eu lecciono esta matéria aos alunos no 10º ano e tenho verificado que a maioria dos meus colegas não faz a mínima ideia do que isto é e passa por cima (isto é, não ensina aos alunos…). Esta situação acontece mais nas centenas de informáticos que transitaram de curso ou que possuem licenciaturas da Portucalense, de onde saem muitos letrados de boca mas que são uma vergonha pedagógica.

    O que se passa na minha área passa-se em todas as outras. Há muitos bons professores nos corredores, cheios de verborreia mas que são uma miséria na sala de aula e, por isso, não querem avaliações, aulas assistidas ou provas. Se é para todos, então não deveriam ter nada a temer.

    Por isso sou a favor desta prova, já tive aulas assistidas, sou até formador de professores, não tenho nada a esconder e acho a prova já deveria existir há muito, para todos os grupos.

    Não precisam de vir dizer que também devia fazer a prova, porque já a fiz e tirei uma positiva bastante simpática. Além disso, acertava nesta pergunta 🙂

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Problema_do_caminho_m%C3%ADnimo

  14. O tal mapa que passou nas televisões no dia da PACC e que foi ridicularizado pelos jornalistas afinal tem gerado alguma confusão e até chegou-me este mail para publicação no blogue.

    Correto: “…..e até me chegou este mail para …….”

    • teresa nunes on 3 de Agosto de 2014 at 16:24
    • Responder

    7 a não ser que tenha nascido na estação de partida, e morrido na de chegada…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: