A Resposta ao Futuro da PACC está no Enunciado!

Quem torto nasce, tarde se indireita.

 

indireita

 

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/07/a-resposta-ao-futuro-da-pacc-esta-no-enunciado/

24 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • José Tomaz on 23 de Julho de 2014 at 16:15
    • Responder

    Já não bastava a deputada do PS com a sua dislexia… 🙂 🙂 🙂

    • pedro on 23 de Julho de 2014 at 16:32
    • Responder

    Que tal uma prova para quem elaborou esta?

    • meiaonca on 23 de Julho de 2014 at 16:52
    • Responder

    É esta a prova a que se sujeitam os professores … Quem avalia os PACCóvios (pessoas do MEC que fizeram a prova)

      • sandra s. on 23 de Julho de 2014 at 17:28
      • Responder

      meiaonca, quem avalia as pessoas do MEC somos nós nas urnas de voto.
      Pelo menos é o que eles próprios dizem. O problema é que se não voltarem a ganhar, voltam a ganhar de qualquer modo, pois deixam a política, mas com reformas altíssimas ou vão ocupar cargos em empresas públicas com salários absurdos pagos por todos nós.

    • Jura on 23 de Julho de 2014 at 17:21
    • Responder

    Numa leitura mt transversal da prova reparei tb numa virgula que separa um sujeito do predicado (não sou Professor de Português, mas á uma regra básica e na prova modelo que foi publicada em Dezembro esse era um dos erros que devíamos assinalar…) e o mapa do Metro não tem titulo, orientação, escala, legenda…há traçados com espessuras diferentes, símbolos diferentes (círculos, quadrados)…Ai, ai se eu apresentasse um mapa assim incompleto numa aula ou se o colocasse num teste…o que diria o sr. ministro, que eu não tenho capacidades e competência suficiente para ser professora, que não dignifico a escola pública!! Isto é que era uma noticia de telejornal “Prova que avalia as capacidades de competências dos professores tem erros graves ao nível da língua portuguesa…”


    1. 2ª linha: “… mas á uma regra…” á??? É inaceitável este erro! “há”, se faz favor!

        • Moony on 24 de Julho de 2014 at 4:56
        • Responder

        O/A colega devia querer escrever “é” e não “há”…

        • Jura on 24 de Julho de 2014 at 14:28
        • Responder

        sim, queria dizer é…

          • R R on 24 de Julho de 2014 at 14:29

          🙂


  1. Junta-se o “indireita” a quem escreveu “revêm” no comunicado do MEC e manda-se esta tropa toda para o diabo que os carregue!


  2. Uma professora de Línguas apontou para o facto dos provérbios terem sido retirados do Provérbios Medievais Portugueses. Fui pesquisar e é assim que está escrito… “indireita”. É a forma medieval e não actual.

    No comunicado do MEC está escrito “revêm”.

      • Zé Augusto on 23 de Julho de 2014 at 17:52
      • Responder

      Tretas. Tem lá o ano de 1987. Se é a forma medieval colocavam em itálico ou metiam uma nota de rodapé a chamar a atenção para o facto.

      • KOMUNISTA on 24 de Julho de 2014 at 0:00
      • Responder

      A professora de línguas ou é burra ou faz-se.
      Em 1987 nunca existiu o termo indireitar.

      • Marta on 24 de Julho de 2014 at 14:55
      • Responder

      O comentário da Ana revela de imediato o “jeito” que dava esta prova ir avante, mesmo com erros, pois assim mais lugares podem sobrar…Haja paciência para estes professores que ainda vêm defender de forma indireta o MEC!

      • Marta on 24 de Julho de 2014 at 14:58
      • Responder

      Essa professora de línguas deveria saber que se “indireita” foi extraído de Provérbios Medievais Portugueses, então esse “indireita” devia estar escrito em itálico, eu não sou de línguas e sei isso!


  3. Coitadinhos, quem elaborou a prova é disléxico mental

    • Sofia on 23 de Julho de 2014 at 17:45
    • Responder

    Costuma dizer-se que “Depressa e bem, há pouco quem”. O MEC fez tudo a correr, cheio de pressa. Até parecia que os professores lhe iam fugir. O resultado está à vista! Esta prova devia ser anulada, esquecendo agora os restantes inúmeros motivos, pelos erros que possui. É desta forma que se avaliam as competências e capacidades dos professores? Quer dizer, nós, na pergunta de resposta extensa, tínhamos de ter em atenção os erros, pois éramos penalizados e esta gentita que anda a brincar com a Educação e com quem se digna a ser o mais profissional, não tem qualquer tipo de penalização? Isto deixa-me indignada!
    A meu ver, esta Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades prova somente que esta equipa governamental não possui CONHECIMENTO NEM COMPETÊNCIA para levar avante o barco da Educação!


  4. lindo

    • Santos on 23 de Julho de 2014 at 22:13
    • Responder

    Qual é o espanto? Na Guiné Equatorial é assim que se escreve…

    • ANAOJ on 24 de Julho de 2014 at 0:33
    • Responder

    “indireita” poderá ser, eventualmente, um arcaísmo transcrito do livro de provérbios medievais de José Mattoso, porém, poderiam tê-lo escrito em itálico. É de salientar um outro erro que se prende com a pontuação e que ocorre no mesmo provérbio – a presença da vígula. “Quem torto nasce…” é uma oração subordinada relativa sem antecedente que desempenha a função sintática de sujeito e, como tal, não pode ser separada por vírgula do predicado.

    • Cláudia on 24 de Julho de 2014 at 15:06
    • Responder

    ahahaha, estes comentários são do melhor que há. Tenho pena, muita pena, que isto não vá para os telejornais e jornais. Isto sim desacreditava ainda mais este ministro que tem feito pior do que se poderia imaginar ao sistema educativo.


  5. Ser medieval na década de 80 é espectacular.

    • Mãe on 10 de Agosto de 2014 at 19:10
    • Responder

    Ainda não entendi porque é que os professores resistem tanto ao facto de terem de ser avaliados??? POR FAVOR!!! faz parte de qualquer profissão, na profissão de docente ainda mais sentido faz, tendo em conta que eles são os responsáveis pela Educação e Avaliação dos nossos filhos.

      • Cláudia on 14 de Agosto de 2014 at 1:17
      • Responder

      Minha senhora quem não sabe do que fala devia limitar-se ao silêncio para que não revele ignorância. Os professores minha senhora são avaliados sempre e há anos, a questão é outra. Informe-se por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog