Foi Para Isto Que Se Fez o 25 de Abril?

Expresso | “Lóbi familiar socialista” já chegou aos cemitérios de Lisboa

(…)

Tudo parecia na paz dos cemitérios, politicamente falando, quando João Pedro Costa anunciou que iria desfiar os nomes dos corpos sociais da AACL, uma organização fundada em 2017. Antes desse momento, já Fernando Medina, com uma expressão facial a denotar algum incómodo, tentava meter fim à conversa, sugerindo um adiamento da proposta: “Dado o adiantado da hora”, sugeriu o presidente da Câmara.

“Entre os órgãos da associação”, prosseguiu João Pedro Costa, no que foi de novo interpelado por Medina: “Eu ía propor que nós adiássemos…”.

O vereador da oposição não o deixou terminar. “Mas estamos numa reunião pública” [além dos munícipes que se queiram deslocar aos Paços do Concelho, pode ser seguida em direto no site da Câmara].

O líder socialista de Lisboa cobriu a parada: “Adiamos para uma sessão pública”.

O eleito do PSD fez ouvidos de mercador: “Se calhar não quer que eu prossiga, mas eu vou prosseguir”. E assim fez: “Jorge Ferreira, fotógrafo de campanhas do PS e de eventos da Junta de Freguesia do Lumiar; Pedro Almeida, funcionário do PS no Parlamento; Inês César, sobrinha de Carlos César; a sua mãe, Patrocínia Vale César (deputada municipal do PS) e o seu pai, Horácio Vale César (irmão de Carlos César e ex-assessor de João Soares quando ele foi ministro da Cultura); João Soares; Diogo Leão, deputado do PS; Filipa Brigola, assessora do grupo parlamentar do PS. E podia continuar a elencar nomes”, advertiu.

“Temos aqui mais uma vez um lóbi familiar socialista”, disse o vereador do PSD.

Não bastava já o friso de militantes e de dirigentes do PS, com laços de família ou somente partidários, a encabeçar a Associação. João Pedro Costa deu ainda outra alfinetada no Executivo socialista de Lisboa. Após ter consultado o plano de atividades da AACL, o vereador do PSD disse que a entidade “já conta com €10 mil de apoio da Câmara de Lisboa, mesmo sem o protocolo ter sido aprovado”.

Com este balanço, perguntou João Pedro Costa a Fernando Medina: “O Sr. Presidente sente-se confortável com esta proposta? Ou quer adiá-la?”.

A pergunta era simples retórica, pois o vereador do PSD bem sabia que Medina estava mortinho para matar o assunto numa discussão à vista de todos.

(…)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/04/foi-para-isto-que-se-fez-o-25-de-abril/

2 comentários

    • sempre@atento on 25 de Abril de 2019 at 11:28
    • Responder

    Mais uma vergonha.
    Não pude deixar de registar mais 3 familiares diretos do César…
    Uma família com muitos atributos principalmente de se pendurar na política para auferirem salários provavelmente superiores aos dos desgraçados dos professores que não têm ajudas de custo nas deslocações.
    Fora com este PS antes que nos meta nos atalhos do Sócrates.
    Haja memória…

    • Cármina Vaz on 25 de Abril de 2019 at 13:08
    • Responder

    Subscrevo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog