Sobre O Esquecimento

Estou aqui dividido entre a verdade e a mentira, entre ser-se Salgueiro Maia e uma petiza com o seu ADN.

 

É que as datas inesquecíveis causam dissabores à propaganda.

 

Comparem as datas da imagem com as do cartaz.

 

Era só!

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/04/sobre-o-esquecimento/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Clara on 27 de Abril de 2015 at 10:27
    • Responder

    Muito mau gosto!!!

      • Fafe on 27 de Abril de 2015 at 10:43
      • Responder

      Concordo.

      “Se bem me lembro” – o de Março de 2011 está preso.

        • Clara on 27 de Abril de 2015 at 16:17
        • Responder

        Claro que percebeu o que eu disse… para que não fiquem dúvidas explico: Muito mau gosto é o seu, não o da filha de Salgueiro Maia.


  1. Não entendi, mas acho que não quero entender. Colega Arlindo… menos! A filha de Salgueiro Maia é adotada, caso seja preciso o mundo saber. E para isso não é necessário escrever num mural!

      • Mary Gomez on 27 de Abril de 2015 at 13:18
      • Responder

      A adoção é para aqui chamada?????
      Não foi isso que Arlindo quis dizer…..

        • Fafe on 28 de Abril de 2015 at 23:54
        • Responder

        O Arlindo adoçou-me, eu adocei o Arlindo, ambos somos Gémeos de paradoxo oposto. Seja como for – se quisesse ser interpretado – ó maria! …

      • Fafe on 27 de Abril de 2015 at 13:23
      • Responder

      O ADN é ironia.

      Além disso, ainda há mais ironias de ADN.


      1. Sim, a ironia de eu não me chamar Fafe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog