Não Sei Se Quererão Perceber A Metáfora

… mas a curiosidade é do camandro.

 

Foi assim: estava sossegado – como é meu costume – e apareceu-me a uma das portas um vaso com coisas que pareciam espargos.

 

Não liguei, nem vos passa pela caixa dos pirolitos as cenas que aparecem às minhas portas quando chego de ir às gatas assanhadas, já cheguei a pensar brevemente que seria o destino ou visões etílicas. Os arranhões, acredito que terão sido daquelas aulas dos vocacionais, ainda não percebi porque é que os heróis dos filmes têm duas plaquitas ao pescoço e dão tiros e nós não somos fotogénicos e nos dão tiros, era meter cartuchos com sal grosso e já vínhamos temperados… .

 

Pois aquilo dos espargos, tive que ir verificar na wikipédia – mas não na escola; eu tentei, mas aparecia como pornográfico.

Foi só, enquanto fazia os sumários em casa, antes de estacar este poste, depois de recolher os espargos para não tropeçar neles daqui a nada numa das portas, quando percebi a metáfora.

 

Moral da estória: se te oferecerem espargos – fá-los com ovos mexidos, não há curiosidade nenhuma nisso e é do melhor que há depois de uma açorda de alho.

 

 

Latest posts by Fafe (see all)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/04/nao-sei-se-quererao-perceber-a-metafora/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Elisabete on 16 de Abril de 2015 at 23:22
    • Responder

    o registo é diferente. Gostei do recurso estilístico 🙂

    • Maria on 17 de Abril de 2015 at 11:33
    • Responder

    Bem, só esta dos espargos para rir a bom rir… Gostei da metáfora… Sabe sempre bem, depois de ler o que o Prof Santana Castilho escreveu e que traduz bem ao que chegou o ensino com um C rato que teima em não admitir que é o “louco” da educação, sendo que ele não quer estar sózinho na sua loucura. Quer levar-nos por arrastamento e por exaustão. Quando esta criatura se for, há-de culpar alguém, não viu, não leu, não sabia; enfim, nem sabia que estava vivo. Com jeito vai estar com uma amnésia que não lembrará ao diabo… Tem-se visto este filme nas comissões de inquérito que dá dó.

    • Zé Manel on 17 de Abril de 2015 at 13:16
    • Responder

    Não gosto de espargos. Prefiro que me ponham à porta nêsperas à moda do bolhão…

    • Sâo Carneiro on 17 de Abril de 2015 at 19:36
    • Responder

    😉 ah! Fafe, que saudades 🙂


  1. 🙂 🙂
    Antes dizia-se: “a cavalo dado não se olham os dentes”
    Hoje será melhor dizer qualquer coisa do género: “a cavalo dado procura-se o dono… ou, a cavalo dado “picadinho” com ele…

    • Ana Lucas on 18 de Abril de 2015 at 10:42
    • Responder

    malvado andas fugido nos jardins de pedra e não partilhas os espargos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog