Coisas Que Não Publicarei

E que me têm pedido para o fazer.

 

Não publicarei listas de docentes que podem não cumprir os requisitos da 1ª prioridade e que me têm enviado para o meu e-mail.

 

Não é aqui que importa colocar os nomes desses docentes que apresentam duvidas na prioridade a que concorrem. Se têm certeza absoluta, ou quase, que há ultrapassagens indevidas, façam-no em reclamação escrita para a DGAE.

Como compreendem, eu não tenho acesso a algumas colocações e por essa razão nunca conseguiria comprovar a 100% tudo aquilo que me enviam.

E levantar testemunhos, que podem ser falsos, não será nada agradável para mim, como compreendem.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/04/coisas-que-nao-publicarei/

16 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Professor_contratado on 26 de Abril de 2015 at 21:02
    • Responder

    Boa noite.
    Tenho no meu grupo um colega, que tenho 100% de certeza que está mal colocado, ou seja, não reúne as condições necessárias para estar na 1ª prioridade. Acham que devo denunciá-lo?

      • Pois on 26 de Abril de 2015 at 21:06
      • Responder

      sim.

        • contratado on 26 de Abril de 2015 at 21:19
        • Responder

        Se existem casos para denunciar ela deve ser feita. Eu vou fazer a denuncia em relação a casos que na minha opinião são suspeitos.

        Vou enviar um email e por fax a minha reclamação para a DGAE .

      • Luís Miranda on 27 de Abril de 2015 at 8:50
      • Responder

      Claro. Nem deve pensar duas vezes.

      • dada on 27 de Abril de 2015 at 10:18
      • Responder

      Não. Sabe para quem vai essa vaga depois da denuncia? para os que estão no topo da lista que são sempre os mesmos – os do privado. Acho preferível que as vagas fiquem para quem sempre trabalhou para o ensino publico do que irem para que agora chegou do privado.

      Isto é vergonhoso e ninguém diz nada.

        • Eusim on 27 de Abril de 2015 at 12:37
        • Responder

        É verdade que é vergonhoso. Tanto como os colegas do público andarem a passar a perna uns aos outros!

      • Eusim on 27 de Abril de 2015 at 12:36
      • Responder

      É claro que sim. Não percebo a dúvida. Então acha que deveriam ficar com as vagas que não lhes pertencem?

    • rrrr on 26 de Abril de 2015 at 21:51
    • Responder

    Relativamente aos colegas da RAM que entraram nos extraordinários da RAM e concorreram por 3 anos para a RAM não existe qualquer dúvida que não podem concorrer ao concurso interno, nem em primeira prioridade, nem em segunda prioridade para mudança de grupo, no concurso do continente.

    • Luís Miranda on 27 de Abril de 2015 at 8:52
    • Responder

    Mas devia informar o DGAE quanto a essas dúvidas sobre a situação dos candidatos. E o DGAE já podia investigar . Acho que é um dever de qualquer cidadão.

  1. Arlindo,
    Até compreendo que não publiques uma lista de professores que estão na 1ª prioridade indevidamente, mas devias ( se não te importasses, claro) fazer uma lista de docentes do privado que apareceram no topo das listas da 2ª prioridade e que vão ficar com as vagas que irão sobrar dos da 1ª prioridade.
    Já no ano passado muitos vincularam e este ano a situação repete-se… Uma vergonha

      • Marmelo on 27 de Abril de 2015 at 10:34
      • Responder

      peçam a anulação da classificação do privado e para que pagam quotas em sindicatos? para serem defendidos ou para os sindicalistas estarem de traseiro sentado em gabinetyes?

    • Marmelo on 27 de Abril de 2015 at 10:32
    • Responder

    e em simultâneo para o ministério público, quem presta falsas declarações em concursos públicos está sujeita a uma pena judicial.

      • mara on 27 de Abril de 2015 at 14:52
      • Responder

      Acontece que a lei é omissa, não é clara e não se pode ter em conta um e-mail!

    • Alberto Miranda on 27 de Abril de 2015 at 17:56
    • Responder

    Arlindo, desculpa voltar ao passado, mas ainda hoje não compreendi como no anterior concurso, dois colegas do grupo 240, passaram à frente de todos e um entrou no quadro de uma escola de Matosinhos e outro no Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora. Como foi possível?

    1. Nem eu sei, nem eles sabem. Conheço os dois casos em pormenor.

    • J220 on 28 de Abril de 2015 at 10:41
    • Responder

    Arlindo, Sei que dá mais clicks incentivar as denúncias mas convém relembrar os seu leitores mais esquecidos que nos anos letivos anteriores a 2013-2014, qualquer docente podia denunciar o primeiro contrato da CI ( no meu caso um incompleto) e aceitar um horário anual e completo em TEIP. Ora isso aconteceu comigo e posteriormente fui renovado. como é óbvio renovação indica que no ano letivo anterior houve lugar a horário completo e anual. Não obstante isto, houve uma mente iluminada que reclamou para a minha escola de validação a indicar que no ano 12/13 eu tinha sido colocado em incompleto anual sem sequer se ter preocupado em reparar na lista de renovações do ano seguinte. Ora essa lista serve para verificar logo dois anos.
    Acho que era uma boa ideia alertar para essa situação.
    Fica mais uma dica para o “manual do denunciante” de modo a evitar situações desagradáveis como a que se passou comigo.
    PS- Sou obviamente a favor das denúncias e de as pessoas defenderem os seus direitos mas não de uma forma infundada e leviana.
    Espero que faça um mini post sobre isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: