Síntese da Reunião da ANAPET com o MEC

A ANAPET divulgou no seu espaço a síntese da reunião de dia 28 com o Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar.

Fica também aqui disponibilizada em pdf.

 


Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/03/sintese-da-reuniao-da-anapet-com-o-mec/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Dário Baptista on 29 de Março de 2012 at 21:20
    • Responder

    Boas!
    Sou professor de Educação Tecnológica, e pelo que li no documento, as garantias dadas pelo MEC não me sossegam!
    Quais são as razões para o desaparecimento da disciplina no 3.º ciclo? Ainda não foram dadas quaisquer explicações!
    Penso que é um retrocesso educativo, pois os alunos passam a não ter qualquer componente técnica no 3.º ciclo, que lhes serve de estímulo para continuarem os seus estudos nas vias de ensino técnicas/profissionais.
    Na minha humilde opinião, penso que o que se deveria ter feito no 3.º ciclo, seria criar duas áreas obrigatórias nos 3 anos, que seriam:
    Área Artística (Educação Visual + oferta de escola – artística)
    Área Técnica (Educação Tecnológica + TIC)
    Estas duas áreas teriam 90 min cada, e funcionariam em regime de turnos/semestral/semanal.
    Deste modo, todos os alunos teriam experiências nas áreas técnicas e artísticas, o que seria uma mais valia para a sua formação de base.
    Temos que continuar a lutar, para que a disciplina retorne ao currículo do 3.º ciclo.
    Se isto cair no esquecimento, a disciplina será residual e acabará!

    Dário Baptista

    • Anewton on 29 de Março de 2012 at 21:36
    • Responder

    Houve alguma justificação para reviravolta que deram à proposta inicial.
    Presumo que tenha apenas fins economicistas o que é lamentável, gostava de saber o que vai naquelas mentes relativamente ao perfil pretendido para os alunos no final da escolaridade básica
    Parece-me que estão interessados num aluno única e simplesmente academicista, que depois não consegue aplicar.
    Deixar para o secundário o contacto inicial para as áreas técnicas e tecnológicas é uma falta de senso quando as únicas áreas que estão “empurrar” o país para a frente são as áreas técnicas, enfim.
    Já agora, qual a situação atual da anapet?
    Com os m/cumprimentos,
    A.Neto

    • Carlos Espinha on 29 de Março de 2012 at 22:27
    • Responder

    Caros Colegas

    Sou professor do 530 há mais de um quarto de século.
    E sempre vi o nosso grupo disciplnar a ser substimado pelo poder politico. Mas sempre nos mantivemos unidos. Lutamos e conseguimos que Educação Tecnológica deixasse de ser uma disciplina de opcção. Querem outra vez destruirnos. Não vamos deixar. VAMOS LUTAR POR NÓS E PELO NOSSOS ALUNOS PARA QUE ESTES SEJAM CIDADÃO TECNOLÓGICAMENTE INFORMADOS E FORMADOS. Esta revisão curricular é totalmente contrária da dialética do governo. Porque passam a vida a disser que é preciso desenvolver a indústria …
    Como querem fazer esse desenvolvimento, com cidadãos tecnologicamente analfabetos?
    Música, Arte e Teatro, é tudo muito importante sim senhor.
    Lidar com as TIC também o é. Mas no 7º e 8º anos os alunos já são ao nível das TIC competentes. Vão apreender a programar?
    Sejamos inteletualmente honestos, um País que descura a formação tecnológica dos seus cidadãos é um País sujeito aos humores do FMI.
    EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA TEM DE SER UM DISCIPLINA OBRIGATÓRIA.
    C. Espinha

    • Helena on 29 de Março de 2012 at 22:41
    • Responder

    Colegas!
    Também sou professora de Educação Tecnológica (grupo530).Tenho lido todos os dias as surpreendentes noticias, que os colegas nos vão transmitindo.
    É triste que mais uma vez nos reduzem a componente letiva!…
    Devido às ultimas alterações, da componente letiva e não letiva e redução de cargos para a componente não letiva, fiquei com horário zero ( há seis anos atrás).
    Passando a leccionar EVT (grupo 240) na mesma escola. Concorri no último concurso à mudança de grupo, na escola a que pertenço (QE) por força do concurso foi obrigada a concorrer na 4ª prioridade e não na 1ªprioridade.Tendo sido colocadas, outras colegas nas vagas dos colegas, que saíram e eu não mudei.Continuo a leccionar EVT ,porque havia horas.Com todas estas mudançasquem fica à frente? Os que entraram para o grupo 240 à 3 anos ou quem está a leccionar à 6 anos e pertence ao QE à 22 anos?
    Fica no EV+ET ou ET? Com ET a ser extinta e passar a opocional, o que vai acontecer?Ficar sem horário?A escola ou MEC organizam por antiguidade quem está já a leccionar à mais tempo, no grupo de EVT?Os colegas de ET, que deixarem de ter horas letivas, vem para o 2ºciclo ET, por terem mais anos no QE?Ou só ficam os de EVT?
    Por tudo isto e pelas Áreas Artísticas e Técnicas defendemos o Ensino Artístico com mais horas.
    Espero resposta
    Obrigada
    Helena

    • Cruz on 29 de Março de 2012 at 23:41
    • Responder

    Tem que ser feito algo com visibilidade só desabafos em blog nada resolve.
    Proponho as seguintes medidas:
    -Enviar a pergunta já feita aqui no blog ao professor Marcelo que peço que não se esqueçam de enviar o máximo de mails urgente;

    -Já enviei mail a diversos colegas, sindicatos , ministério e grupos parlamentares(gp_ps@ps.parlamento.pt, gp_psd@psd.parlamento.pt, gp_pcp@pcp.parlamento.pt, gp_pp@pp.parlamento.pt, pev.correio@pev.parlamento.pt.);
    -Enviem pf mails a estes grupos parlamentares que alguns responder (quantos mais mails melhor);
    -Outra ideia seria uma petição online a favor da manutenção da ET obrigatório no 3 CEB caso algum colega que perceba como se faz agradeço que me ajude f, podemos fazer uum texto em conjunto ;
    -Solicitar uma audiência no MEC através da associação de ET;
    -Organizar manifestação.

    • Maria O. on 29 de Março de 2012 at 23:58
    • Responder

    Caros colegas

    A situação em que se encontram os professores de Educação Tecnológia é muito grave. Não podemos aceitar esta situação. Temos de nos unir e pensar, rapidamente, em estratégias/acções que possam pôr cobro à situação aviltante com que nos estão a tratar. Não aceito que me digam que esta proposta final de Estrutura Curricular resultou e teve em conta os contributos de todos. É falso, porque esta proposta nunca esteve em discussão pública. Vamos à luta, colegas, porque ainda estamos em tempo. Temos de acreditar que ainda é possível reverter a situação. Aquela proposta ofende claramente a Lei de Bases do Sistema Educativo, onde se pugna pela formação integral dos alunos.

    • Manuela Godinho on 4 de Abril de 2012 at 0:25
    • Responder

    Pois concordo que temos de fazer alguma coisa! E quanto mais tempo demoramos a decidir menos nos resta para contrapor esta aberração!
    Temos mesmo que ir para o Ministério fazer manifestação, chamar TVI e SIC, mostrar indignação, enfim lutar!!!!!!!!!!
    Se não formos para a rua ninguém nos vai ouvir, porque nas escolas os diretores terão de cumprir ordem e alguns nada farão para nos ajudar a resolver.
    esta situação.
    Teremos de nos aliar à ANAPET, que só com associados poderá ter força para ir à luta.
    Maria Godinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: