Qual o tempo de serviço dos professores que vincularão no próximo ano?

Serão pelo menos 2620, os professores que vincularão no próximo ano ao abrigo da norma travão. A tabela abaixo apresenta a média do tempo de serviço desses professores, efetivamente prestado até ao final do ano letivo 2021/2022, distribuído por Grupo de Recrutamento e QZP.

Como se pode perceber pela mancha colorida da tabela, o tempo de serviço oscila bastante consoante a região do território continental que se está a analisar. A norte o tempo de serviço necessário para vincular ronda os 20 anos de serviço e nalguns grupos esse valor é largamente ultrapassado.

Algumas curiosidades sobre a análise feita a estes 2620 professores.

  • O mais novo tem 28 anos e terá 3 anos de tempo de serviço efetivo em 31/08/2022;
  • 6 destes professores têm menos de 30 anos;
  • 12 terão menos de 5 anos de tempo de serviço;
  • O mais velho tem 67 anos e perto de 23 anos de tempo de serviço;
  • 45 têm mais de 60 anos de idade;
  • 12 estão neste momento na 3ª prioridade.
  • A idade média ronda os 45 anos.

Lá para maio, com a saída das listas provisórias do concurso externo, estes números virão à baila… ficam aqui em 1ª mão!

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/09/qual-o-tempo-de-servico-dos-professores-que-vincularao-no-proximo-ano/

2 comentários

    • BB on 17 de Setembro de 2021 at 17:33
    • Responder

    Está muito bem que alguns professores possam vincular. Isso é bom para todos.

    Para aqueles não podem vincular e estão à procura de um horário na oferta de escola , o Arlindo, podia sugerir à DGRHE que os Diretores passem a colocar o horário que oferecem no retângulo das informações aos candidatos nas ofertas de escola ? Alguns Diretores já o fazem mas são poucos os que têm essa consciência. Isso era muito bom para quem quer candidatar-se a nível de escola, pois assim fica logo a saber se o horário lhe interessa ou não.

    Obrigada pela atenção.

    • Paulo Anjo Anjo Santos on 17 de Setembro de 2021 at 23:20
    • Responder

    É isto que temos, profissionais a trabalhar 20/30 anos para efetivar… ao mesmo tempo que o primeiro ministro, ou melhor, o secretário geral do PS, a defender que o governo está a fazer tudo para evitar que as empresas abusem dos contratos a termo… se não fosse algo muito grave para milhares de pessoas até dava para rir!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: