De recomendação a proibição vai um longo caminho…

 

Escola em Vila Franca de Xira proíbe alunos de levarem almoços de casa. Ministério da Educação diz que é uma “recomendação”

Uma escola secundária no concelho de Vila Franca de Xira está a impedir que os estudantes consumam no recinto escolar os almoços que levarem de casa. A diretora da Escola Secundária Alves Redol confirma que os alunos estão proibidos de almoçar na escola as refeições que prepararem em casa, porque não há equipamentos para os aquecer, nem condições que permitam fazê-lo à conta da pandemia de Covid-19.

Em declarações ao Observador, a diretora do estabelecimento, Isabel Veiga, diz ter imposto esta medida na sequência de um email recebido a 9 de setembro pela Direção Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE), que afirma que “continua a não ser indicado o uso de microondas ou outros equipamentos para reaquecer refeições provenientes do domicílio, tendo presente o tipo de manuseamento que implica o seu uso; nem o consumo das mesmas em espaço escolar, atendendo à falta de condições para o efeito”.

Sobre este tópico, o documento em causa aconselha ainda: “Recomenda-se a sensibilização dos alunos e famílias para o consumo da refeição disponibilizada nos refeitórios escolares”. Foi esta a informação que Isabel Veiga encaminhou para os diretores de turma da escola, que se encarregaram depois de espalhar a mensagem para os encarregados de educação. Mas, no email que enviou, assegurava que “os alunos apenas não devem trazer a refeição (almoço) para a escola” e que “podem trazer e consumir os seus lanches, como sempre fizeram”.

A proibição imposta nesta escola de Vila Franca de Xira (e em todas do mesmo agrupamento) não está a ser seguida noutros estabelecimentos escolares, que fazem uma interpretação diferente das indicações que receberam da DGEstE. Por exemplo, no Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo Azevedo, que é liderada pelo vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (Andaep), David Sousa, os alunos só não podem aquecer na escola a comida que trouxerem de casa para evitar a partilha de equipamentos como o microondas.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/09/de-recomendacao-a-proibicao-vai-um-longo-caminho/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • BB on 28 de Setembro de 2021 at 11:01
    • Responder

    Vejam bem !
    Amordaçaram-nos com máscaras e nós deixamos .
    Untaram-nos com gel e nós deixamos.
    Puseram-nos em ” lockdown ” e nós aceitamos .
    Tudo mal . Nada disso deveria ter sido aceite. Foi assim que os judeus foram parar vivos aos fornos de cremação.
    Agora, já querem ditar o que nós devemos fazer para nos alimentar .
    CHEGA!
    Medina vai apanhar alfinetes e bonés ( trabalho adequado a um bufo real) mas o pior nem é isso . O pior foi que o convenceram que ganharia as eleições com maioria absoluta e fizeram-no apanhar uma deceção brutal. Essa deceção era bem desnecessária já que ninguém acredita em sondagens pré- eleitorais. As sondagens estão sempre erradas, afim de manipular a opinião dos eleitores. Agora, até Rui Rio convenceu-se de que ganhou alguma coisa. Depois verá o foi que ganhou na verdade. CHEGA!

    Tá visto ! Somos um país de dementes. As mortes por ataques cardíacos estão a aumentar astronomicamente e a rede 5G não está ainda a funcionar em pleno.

    • Pensador on 28 de Setembro de 2021 at 14:57
    • Responder

    ———-
    ———————

    Uma escola secundária no concelho de Vila Franca de Xira está a impedir que os estudantes consumam no recinto escolar os almoços que levarem de casa. A diretora da Escola Secundária Alves Redol confirma que os alunos estão proibidos de almoçar na escola as refeições que prepararem em casa…

    Esta PROFESSORA (agora e momentaneamente no cargo de Diretora de uma escolinha) é uma Besta Quadrada á semelhança de inúmeras sitôras e sitôres da dita Latrina Publica (digo, Escola Publica).

    Viva a ABRILADA!….

    Viva a bandalheira pública!…..

    Urge Realizar uma Operação de Limpeza na Administração Pública (em particular no Sistema Público de Educação)

    ———-
    —————————

      • !!! on 28 de Setembro de 2021 at 19:56
      • Responder

      “Esta PROFESSORA (agora e momentaneamente no cargo de Diretora…”
      ERRADO. Vê-se que não percebe nada do que se passa nas escolas. Não é mais professora, será diretora até ao fim da vida. Há quase duas décadas que não há eleições nem democracia nas escolas.

    • FMJP on 28 de Setembro de 2021 at 20:55
    • Responder

    Quem conhece sabe que nesta escola já é tradição. Há vários anos que os alunos comiam refeições frias às escondidas por imposiçoes e proibições. Era de partir o coração. Isto é resultado de uma direção ausente. É de conhecimento geral, por isso não causa espanto.

    • Daniela Silva Sousa on 28 de Setembro de 2021 at 21:38
    • Responder

    Não seria pertinente discutir-se o que se pode fazer quando alguém com uma sanidade mental duvidosa chega a Diretor de uma escola ou agrupamento?
    Ouvimos falar de situações de loucura tal na distribuição de serviço, nos horários, na perseguição aos que não lhes lambem as botas, que concluímos que tal cargo parece atrair alguns “psicopatas” que detestam a sala de aula e o “cheiro a aluno”.
    No caso em que uma grande parte do corpo docente tenta concorrer para sair de um agrupamento (às dezenas, por vezes mais de uma centena) que (entre dentes) relatam que têm medo de não ser colocados, porque vão sofrer quatro anos de retaliações, o que se passará?

    Neste momento em que parece começar a discutir-se a saúde mental de forma mais séria, que tal começar-se a pensar em só deixar chegar a certos cargos quem revele um certo equilíbrio psicológico?
    Se começarem a fazer um “inventário” de ocupantes de altos cargos que revelam enormes distúrbios psiquiátricos, com consequências nefastas para o bem estar de quem trabalha nessas instituições, chegaremos a conclusões inquietantes.
    Nestes casos, os problemas são mesmo “transmissíveis” com impactos terríveis no bem estar profissional e pessoal de quem está lá a tentar trabalhar.

      • Rui Duarte on 29 de Setembro de 2021 at 7:14
      • Responder

      https://capasjornais.pt/Capa-Jornal-Publico-dia-12-Agosto-2018-9909.html

      Se esta notícia fosse relativa a perseguições uma minoria étnica ou à liberdade de orientação sexual, seria um escândalo nacional e no dia seguinte tudo seria mudado. E BEM. Como a discriminação e as perseguições são contra os criminosos dos professores, condecoram-se os algozes (diretores) e aumenta-se-lhes a impunidade!!!!!
      Isto passa-se no local onde se formam as novas gerações e num país que se diz democrático!
      Só uma nota final…por que será que os sindicatos deixaram cair a situação MAIS GRAVE ( os atropelos à Lei e as perseguições) que se passa nas escolas?

    • Filipe on 28 de Setembro de 2021 at 23:38
    • Responder

    Ordenaram a prostituição gratuita e avulsa de crianças menores de idade ao obrigarem as mesmas a frequentarem um ensino digital em plataformas genéricas , quando o Ministério da Educação devia ter a sua própria plataforma de ensino , sob pena de atiçarem a CPCJ contra os pais , violando grosseiramente o regulamento Europeu de Proteção de Dados . Transformaram as últimas eleições numa espécie de propaganda Nazista com um cabecilha pseudo Socialista / Fascista . Qualquer um que em Portugal aponte dedo aos Ciganos , Pretos ou Gays/Lésbicas é punido . Mas podem apontar dedos a quem não queira vacinar ou proteste por não usar máscaras … etc . , logo rotulado como Negacionista e Contra o Poder , revestido logo de Processos Disciplinares e Discriminados . Mas que podridão de país é agora este governado por gente fanática ? Agora , o corte de alimentos alegadamente prejudiciais , se o fossem não alimentavam os atletas e desportistas , era doping e não o é , faz falta ao organismo . Nem todos os alunos são obesos , os que são tem de ser tratados e as famílias disciplinadas no uso dos alimentes , são uma minoria . Mais de 80 % dos alunos tem atividades físicas na escola intensas e no exterior da escola , precisam de Hidratos de Carbono . É sempre mais fácil para este Governo fanático prejudicar sempre quando interessa proteger o culto das demências cerebrais ou orgânicas das minorias . Agora proibir alimentos nas escolas ? As escolas agora são campos de Concentração Nazis regidas por proibições de alimentos ou contagem dos alimentos ? Os sucessivos Estados de Emergência veio colocar ao cimo a real atividade Nazista de certas pessoas , o culto ao Imperador e a Oligarquia demente de uma organização Fascista oculta num Nacional Socialismo escarumba . E para os que tem dúvidas quando metem os filhos e filhas menores utilizando o Zoom , vejam só por Direito a quantidade de dados que são extraídos , depois defendam só os ativistas Russos , nem sabem onde se metem com o estrume das redes Digitais . https://explore.zoom.us/pt/schools-privacy-statement/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: