A situação de saúde do corpo docente português

Um quarto dos professores (24,6%) dizem sentir-se “clinicamente vulneráveis ” na abertura do ano letivo; menos de metade (43,5%) dizem-se “saudáveis” e só 21,9% assumem não pertencer a um grupo de risco. A consulta promovida pela Federação Nacional de Educação (FNE), às condições no arranque das aulas, concluiu que as maiores preocupações dos docentes são a “saúde mental e o bem-estar” (27%) e o “excesso de trabalho” (23,5%).

Um quarto dos professores dizem-se “clinicamente vulneráveis” no arranque do ano letivo

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/09/a-situacao-de-saude-do-corpo-docente-portugues/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: