Reforma aos 60 anos para todos os professores

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/08/reforma-aos-60-anos-para-todos-os-professores/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • José Silva on 25 de Agosto de 2021 at 12:30
    • Responder

    Quando vejo professores a pagarem para a Fenprof penso: ou não percebe que a Fenprof também tem culpas no cartório e pensa que foi só vingança socratina, ou então gosta de se auto flegelar! A reforma dos professores aos 67 anos é um nojo e nenhum professor (com excepção dos que mamam) deveria votar PS!

    • Pensador on 25 de Agosto de 2021 at 12:51
    • Responder

    ————-
    ——————————

    E o anuncio em 2020 pela Ministra Alexandra Leitão das Pré-Reformas…ainda continua na Gaveta?????????

    Ou será que se esqueceram??????

    Fica mais barato ao Estado (CONTRIBUINTES) a pré-reforma dos docentes em Topo de Carreira e substituir por Contratados em Inicio de Carreira. Façam as Contas!…..

    Estamos com mais de 12.000 BAIXAS MÉDICAS ANUAIS E PERMANENTES……

    Resolvam o problema….Poupem dinheiro aos CONTRIBUINTES.

    ————
    ——————————–

    • JJM on 25 de Agosto de 2021 at 13:14
    • Responder

    Muitos professores para pensarem em ter uma reforma sofrível terão de trabalhar até aos 80 ou 90 anos. Muitos professores que hoje têm 40, 50, 60 e até mais ainda, estão nos primeiros índices, pois são contratados ou quadros recentes. Para estes muitos professores, a reforma aos 60 não daria para os medicamentos. Têm dois caminhos: pobrezinhos ou velhinhos a trabalhar como docentes.

    • Rui Filipe on 25 de Agosto de 2021 at 16:09
    • Responder

    A pre’-reforma é um mistério, cá pela parvónia!
    Sorte para quem trabalha na Madeira e Açores.Isto faz lembrar a China : um país, dois sistemas!
    Não esquecer, a 26 de setembro: PS, não obrigado.Já agora, nem PSD. Lembram-se do Passos com a requalificação à vista!Valeu o presidente Marcelo.
    Afinal, o que deu o PS? Repôs o dinheiro que a troica nos tirou, mas depois, nunca mais houve aumentos.
    Vivam os animais de 4 patas!Viva o PAN!
    Juro que os animais, não me deram nenhum dinheiro para os defender.

    • Daniela Sousa on 25 de Agosto de 2021 at 16:35
    • Responder

    Alguém consegue perceber alguma coisa neste blog no meio de tanto lixo publicitário? Bem sei que só vem aqui quem quer, mas o panorama dos blogs de educação… é um deserto. Mais um de que vou desistir.
    De tanto querer ganhar mais uns trocos com isto, o autor perde leitores….

    • Archeo on 25 de Agosto de 2021 at 17:42
    • Responder

    A sério? Para ficar com uma reforma de miséria? Tenho 27 anos de serviço e estou no 4. Escalão. Como vou para as listas, se me reformar aos 60 a reforma não dará para nada… Penso que o caminho de luta deve ser outro de modo a valorizar efetivamente a carreira. Só os colegas que estão no topo (muitos de 1 ciclo que começaram a trabalhar mais cedo por terem apenas bacharelato e com a carreia única beneficiaram muito) é que gostariam de uma solução destas.

      • Paulo Pereira on 25 de Agosto de 2021 at 19:41
      • Responder

      Ó colega, como quer a valorização da carreira, objectivamente?
      Tem 27 anos de serviço e está no 4.º escalão? Está como muitos!

      Ainda não percebeu que a Carreira Docente não tem qualquer estrutura e regras coerentes, e tem tido a cumplicidade dos sindicatos para estar no estado em que está?
      Faça um pequeno exercício e compare a Carreira Docente com outras Carreiras profissionais do Estado!

      Quer valorizar a Carreira Docente? Eu propunha, em primeiro lugar, que se acabasse com a farsa das auto-avaliações, que, sabemos bem, têm funcionado desta maneira há décadas (mais de 30 anos, se não me engano), e que não avaliam coisa nenhuma!
      E, porém, nenhuma associação de professores, para não falar de sindicatos, denunciou esta farsa!
      Não sejamos hipócritas: Temos estado a jeito para sermos desvirtuados e vilipendiados na nossa profissão. E a culpa é exclusivamente nossa!
      Quem tem percebido esta farsa tem sido a tutela que, malgrado as decisões desastrosas, algumas delas de má-fé, se têm aproveitado da bonomia e passividade de desta classe profissional que está, de facto, proletarizada!

      E, já agora, um reparo:
      Fica-lhe muito mal, a si e a quem aja como você, estar a fazer comparações mesquinhas sobre o tempo de serviço de outros colegas professores. Isso é mesmo mesquinho!
      Saiba que eu comecei a acumular tempo de serviço nos idos de 1985, e nem sequer tinha curso superior. Tinha apenas o 12.º ano, e foi por convite de um professor que fui dar aulas. Nessa altura havia falta de professores, e bastava ter habilitações suficientes para poder dar aulas.
      Também me vai censurar por isso?

        • Falcão on 25 de Agosto de 2021 at 23:28
        • Responder

        Por acaso até sou rapaz para censurar um bocadinho, pois é precisamente por se pensar (e agir em conformidade) que com o 12º ano já se pode atrever a dar aulas é que a classe não se dá ao respeito. Acha que algum estudante de medicina, acabado de entrar na Faculdade, vai dar consultas e fazer cirurgias no consultório/clínica da esquina? Pois é…
        Quanto à substância do post a minha proposta é muito simples: o Estado deve cumprir as regras que existiam aquando da entrada em quadro dos diversos docentes. No meu caso deveria reformar-me com 36 anos de serviço, aos 59 anos. Ponto final! E sim… de acordo com as regras vigentes à época, no topo da carreira, com tudo a decorrer normalmente. E não me venham com as tangas da crise e bla bla bla, porque para os banqueiros e políticos nunca faltou o guito para pagar avultados salários e pornográficas reformas! Mas… como já todos perceberam a reforma não vai ser aos 36 anos de serviço, e também não será aos 40 anos de serviço, deverá ser aos 43 ou 44… o que é verdadeiramente escandaloso! E, neste momento, após 33 anos de serviço, estou a lecionar mais turmas que no início da carreira. E a ganhar o mesmo que ganhava em 2010, estando 3 escalões acima! Como dizia o outro: VERGONHOSO! A solução é só uma… revalorização salarial urgente e significativa!!! Ou então… serviço prestado adequado ao pagamento (zero atividades fora da sala de aula)! É escolher!

    • Paulo Pereira on 25 de Agosto de 2021 at 19:13
    • Responder

    O blog arlindovsky.net em termos de concepção técnica está um nojo! Desculpem-me o termo chão, mas talvez seja o mais elegante.
    Pode ser compreensível a inserção de anúncios para tirar dividendos monetários aos seus criadores.
    Porém, como estamos em Portugal, as mentes esmeram-se em complicar e a ignorar as mais básicas regras de bom-senso.

    Compreende-se que um especialista em informática gosta de evidenciar os seus dotes esmerando-se em colocar tralha tecnológica numa página WEB.
    Infelizmente os tais especialistas informáticos são apenas isso, e, de todo, não são DESIGNERS. Neste campo, são meros amadores!
    E – pior – um docente de TIC não é um profissional na área da informática. Simplesmente porque a sua profissão é ser PROFESSOR, sendo um amador nas horas livres em áreas que não domina a fundo. Depreende-se que não é um profissional de TIC, que ganha a vida exclusivamente nessa actividade! (E convenhamos, há bons e maus profissionais nessa área.)
    (Fico apreensivo pelo facto do Arlindo ser da área da EVT (julgo eu) e não ter a sensibilidade que deveria ter para colocar algum ponto de ordem nesta salada tecnológica em que se tornou o seu Blog…)

    As evidências estão à vista:
    1) Em qualquer browser a publicidade atrasa a visualização da informação; mesmo quem tem uma Net rápida, as imagens dos anúncios publicitários demoram imenso tempo a carregar!
    2) O Ad-blocker que muitos browsers já têm começa a ser uma necessidade quando a colocação de anúncios em excesso numa página Web deixa de ser equilibrada. A alternativa ao Ad-blocker, neste caso particular, será a de deixar de frequentar este Site e optar por diversificar as fontes Web.
    3) GRAVE: Quem tem um software de segurança Web decente, antigamente chamado de “antivírus”, não acede a esta página sem que apareça de forma recorrente a mensagem de aviso “This site can’t provide a secure connection”, “Address has been blocked”, etc, dependendo do Browser (o de mais problemático acesso é o Chrome). Só encontramos estas situações na Dark Web!
    4) GRAVE: O serviço de RSS apresenta igualmente bloqueio de acesso. Este problema começou a ocorrer há cerca de 6 meses. Para aceder aos Feeds RSS tem de se configurar o serviço de Segurança da Internet para um patamar menos seguro.

    Mas vamos ao que interessa:
    O que tem isto que ver com o tema do tópico em questão?
    MUITO! – digo eu!

    A reforma na Carreira Docente deveria ser mesmo antecipada para uma idade razoável, e não me parece que 60 anos não o seja. Isto porque, ao longo de décadas se foi esquecendo aquilo que, já nos anos de 1990, se dizia que a profissão de docente era de desgaste rápido. E é!

    Porém, uma grande porção de docentes ao se reformar com 60 anos irá ter uma pensão miserável! Um insulto para um profissional que, em teoria, tem vindo a dar formação às novas gerações – Como estamos em Portugal, poucos pensam neste assunto.
    As opções quais serão?
    1) Arrastar o cadáver adiado durante mais uma série de anos, a desempenhar uma profissão que se tem tornado, ano após ano, legislatura após legislatura, num pesadelo para muitos docentes, que, cada vez mais detestam o trabalho que fazem! E as baixas médicas são disso um sintoma.
    2) Tomar a iniciativa e pedir a reforma antecipada. Enquanto se tenha alguma motivação e empenho para abraçar outra profissão e mudar de Carreira. A Carreira Docente em Portugal já não merece os sacrifícios de muitos professores pelos motivos tão vastamente apresentados e do conhecimento de todos.

    A Vida é só uma, e passar os anos mais produtivos de uma vida numa actividade profissional que se foi tornando num sacrifício inglório, talvez seja mais adequada para os passivos, os acomodados, ou os esquizofrénicos… Convenhamos que seria interessante avaliar o profissionalismo e empenho efectivos de profissionais destas estirpes…

    Ok, já me esquecia…
    Vivemos no país da Nossa Senhora de Fátima, dos rosários e dos sacrifícios mortificadores.
    Está bem, também compreendo que trabalhar no Estado é uma segurança para a vida – mas a que preço, senhores?
    E a família tem de ser sustentada. Nada mais seguro que ter uma carreira no Estado, não é verdade?
    É este o Portugal das vidinhas acomodadas e remediadas…
    Minto! Há muitos de nós que fazem pela vida e emigram e/ou criam um negócio. E singram, e têm sucesso, e a sua vida tem mais sentido que a de muitos acomodados. Porque têm motivação e aguentam as privações e a adversidade com coragem. Isso, meus senhores, é Viver!
    No Estrangeiro, particularmente nos países capitalistas e liberais, as pessoas não vivem à sombra do Estado, o mesmo será dizer, dos Contribuintes, que somos todos nós.
    Não sou contra as ajudas do Estado nem do Estado Providência, pois isso é uma conquista de povos avançados. E os povos avançados têm uma visão madura sobre quando recorrer aos mecanismos estatais de apoio, que não são nem devem ser eternos, de modo a evitar vícios.

    Finalizo este longo texto dizendo:
    Feliz o que tem uma família e há entreajuda no seu seio.
    Atrás de uma carreira de sucesso está sempre uma família que presta apoio.
    E, não esqueçamos, os professores são , na sua maioria, licenciados, mestres e doutores.
    Onde está a raça desta gente com tantos estudos?

      • Paulo Pereira on 25 de Agosto de 2021 at 22:58
      • Responder

      Sobre os problemas técnicos que este Blog enfrenta:
      Para quem interesse:
      Há Browsers que simplesmente bloqueiam o Blog do Arlindo.
      E as aplicações de segurança identificam o IP do Blog bloqueado: 172.67.151.101

      Cumprimentos.

    • Falcão on 25 de Agosto de 2021 at 23:43
    • Responder

    Quanto à publicidade no blog, é para o lado que eu durmo melhor… nem presto atenção, a poluição visual é tanta que nem sequer me detenho a observar. Sinceramente, o Arlindo que tenha muito bom proveito com a publicidade, não me incomoda. Quem não gosta, não venha. Bem diferente seria se tivesse esta pub no blog ou site da Escola de que é Diretor ou num blog elaborado por si para os seus alunos. Aí sim, seria censurável. Eu pago 66 € por ano à Worpress, do meu bolso, para não ter qualquer publicidade no meu blog pedagógico. Cada um com as suas “pancadas” 😉

    • André on 30 de Agosto de 2021 at 14:54
    • Responder

    Então isto é assunto. A ignorância financeira da classe docente está a este nível. Não entendem que o voto na esquerda, na mesmiceira, no ódio ao capital nos tem desestruturado financeiramente e não nos permite pagar as reformas do passado. A escolha pela ignorância e a da assumiçao do erro eleitoral dos portugueses pode se revertida. Eu voto IL como se faz nos mais prósperos países do mundo e estou envergonhado da cegueira reinante… abram os olhos colegas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: