Não É Novidade Esta Posição do CNE

…perdão, do David Justino, mas que se alargou à totalidade dos membros do CNE.
 

Conselho Nacional de Educação recomenda fim dos chumbos

 

 

A retenção dos estudantes custa milhões de euros ao Estado e só agrava as dificuldades dos alunos, defende o CNE.
Insucesso. No ensino secundário, a retenção chega aos 20%, uma das mais elevadas da Europa

 

Todos os anos, cerca de 150 mil alunos chumbam em Portugal, um número que o Conselho Nacional de Educação (CNE) considera “intolerável”. Para o principal órgão consultivo do Ministério da Educação, é preciso acabar com a “cultura do chumbo” instalada nas escolas e reforçar os apoios pedagógicos aos estudantes para que nenhum fique para trás.

 

 

Ler a posição do CNE clicando na imagem.

 

 

Recomendação sobre Retenção Escolar no Ensino Básico e Secundário

 

A Recomendação sobre Retenção Escolar no Ensino Básico e Secundário foi aprovada por unanimidade na 120ª Sessão Plenária do Conselho Nacional de Educação.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/02/nao-e-novidade-esta-posicao-do-cne/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria Nunes on 23 de Fevereiro de 2015 at 19:43
    • Responder

    Deus me livre. A escola para todos é que devia ser repensada… nos moldes em que está, cada vez há mais alunos a não fazerem nada, porque estão lá obrigados, em jeitos de merecerem não passar por nada fazerem, mas que não podem chumbar…Porque não darem os diplomas logo nos primeiros anos de vida, como as vacinas?

    • frog on 23 de Fevereiro de 2015 at 20:11
    • Responder

    “Esta perspectiva, mais exames como fonte de qualidade, parece decorrer da estranha convicção de que se medir muitas vezes a febre, esta irá baixar o que é, no mínimo, ingénuo” – simplesmente genial

    • Virgulino Cangaceiro Lampião on 23 de Fevereiro de 2015 at 21:09
    • Responder

    O problema não é o elevado número de retenções mas sim deixar progredir alunos que mal sabem escrever o próprio nome. Progredir alunos de qualquer maneira dá para “poupar” uma pipa de massa momentaneamente mas a longo prazo sairá bem mais caro do que a retenção dos ditos. A não ser que se pretenda “formar” mão-de-obra mais barata do que a chinesa. Mas se for este o caso nem é preciso obrigar os putos a frequentar a escola: vão logo acartar massa ou aprender a fazer sapatos desde os 6 anos de idade.

    • AC on 24 de Fevereiro de 2015 at 16:57
    • Responder

    Deviam ser mais.

    • Zaratrusta on 25 de Fevereiro de 2015 at 12:43
    • Responder

    Se ainda andasse por cá um comentador da celha guarda que atacava visceralmente o facilitismo. Se o Nuno Crato ainda fosse vivo, eles iam ver.

      • desalinhada on 25 de Fevereiro de 2015 at 15:24
      • Responder

      O que eu me ri com esta observação! Também eu concordava com as ideias do homem contra o eduquês e que “falava bem” no plano inclinado, quando era vivo!!!!! Agora, enfim brincamos às escolas com a pseudo inclusão (vocacionais, Pief, etc etc). O parecer da CNE nem é descabido de todo. No entanto, a batalha deve ser ganha no 1º ciclo. Aí, sim, devia haver reprovações, ou apoios pedagógicos acrescidos, verdadeiros planos para aprenderem realmente. Atacar o alicerce ou deitá-lo abaixo, sempre é melhor do que deitar a casa toda! É mais barato e poderá dar milhões. Mas acredito que já não há volta a dar-lhe! São muitos os interesses…. as famílias demitiram-se do seu papel, o estado quer apenas certificar – para as estatísticas – e muitos professores (por cansaço, por desmotivação profissional e salarial etc etc) começam também a demitir-se e nem limites, nem regras, conseguimos impor-lhes na sala de aula. As direções não têm a coragem para exercer autoridade… e ensinar é uma pura ilusão!!!!!

    • MariaVelez on 25 de Fevereiro de 2015 at 21:16
    • Responder

    Há tantos países civilizados onde não hé retenção e são bastante civilizados.O Cne tem razão em que as retenções são uns desperdício de dinheiro e uma porta para os alunos nunca mais quererem aprender.Só que para os alunos não ficarem retidos as turmas tem de ser homogéneas.Concordo com as turmas feitas com grupos de níveis.E todos os professores devem ter turmas com níveis melhores e níveis mais fracos no seu horário.Nada de turmas de níveis elevados para os compadres e comadres.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: