Segunda Amostra

Neste caso a turma tem 6 alunos NEE.

Por mera informação, há, na escola Carlos Teixeira, de Fafe, 30 turmas com alunos que não obedecem ao artigo 20º, de 12 de abril de 2013, quanto à constituição de turma, chegando, inclusive, a ter na mesma turma, superior a 20 alunos, 5 alunos NEE, isto não é decerto inclusão…

isto é lamentável e uma injustiça para com os meninos de educação especial, para com os outros e para com a sociedade.

 

carlos teixeira

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/09/segunda-amostra/

62 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • mri on 11 de Setembro de 2013 at 20:07
    • Responder

    Parece-me que o Sr. ministro é que deve ter NEE. Aliás, deve faltar~lhe uma boa parte do cérebro que lhe afeta fortemente a perceção do mundo que nos rodeia!!! Estimas melhoras!!!

      • A Antão on 11 de Setembro de 2013 at 21:33
      • Responder

      Gostava de saber que construção sintática é essa do “estimas melhoras”. Será “estimo as melhoras”?. Eu penso que este blogue é, por princípio, frequentado por professores

        • Ana on 12 de Setembro de 2013 at 10:53
        • Responder

        Cara colega A Antão, lamento que antes de criticar um colega não se questione se não terá sido uma falha a “teclar”… Ah, desculpe, sou professora e se calhar não devo usar estes termos… com certeza o colega enganou-se a digitar, mas já vi que a dra. não se engana nunca…

          • Ana on 12 de Setembro de 2013 at 10:56

          Ah desculpe…”nunca se engana” é que está correto.

          • A Antão on 12 de Setembro de 2013 at 12:02

          Falha a teclar????…………………… As falhas a teclar são desculpa para muita ignorância

          • Ana on 12 de Setembro de 2013 at 14:34

          Até admito que isso possa acontecer. Mas a senhora desconhece se foi falha ou não e por isso não tem o direito de se dirigir de forma insultuosa às outras pessoas. Não vos conheço, mas já não é a primeira vez que vejo esta atitude intolerante e desrespeitosa por outros colegas de trabalho nos blogues… e só tenho a lamentar que assim seja…

        • VaipassearÓcrato on 12 de Setembro de 2013 at 19:05
        • Responder

        A antão vai levar no bojão, em bom português! Devias era ter questinado as melhoras, porque eu só lhe desejo as pioras! Deves ser amiga do crato, também queres acrescentar na prova de conhecimentos uma parte de língua portuguesa só pode!

    • Tá bonito! on 11 de Setembro de 2013 at 20:13
    • Responder

    Nesta escola até os pais não se devem importar, só para não terem os filhos no logro da Montelongo. É uma sangria na Montelongo e uma grande procura por esta escola!

    • Marisa on 11 de Setembro de 2013 at 20:15
    • Responder

    Deve-se confrontar estes casos amanhã ao Sr. ministro na Sic.

  1. Infelizmente não é a única…na minha escola, em Vila Nova de Gaia, tenho uma turma de 7ºano com 22 alunos dos quais três são CEI (uma delas não sabe ler nem escrever) e outros três NEE. Todos vão frequentar a minha disciplina, Ciências Naturais. A turma conta ainda com alunos com graves problemas de comportamento, descritos pelos professores do ano passado…

      • Profa farta de medíocres on 11 de Setembro de 2013 at 22:03
      • Responder

      Como se chega ao 7º ano sem saber ler nem escrever? Esta é que é a escola pública de qualidade? Percebe-se agora o medo enquistado em certos professores com o cheque ensino.

        • Teresa on 11 de Setembro de 2013 at 22:48
        • Responder

        Diga-me cá, por onde tem andado? Que sabe da realidade da Educação Especial? Deve repensar o pensa saber sobre mediocridade.

        • Maria on 11 de Setembro de 2013 at 22:56
        • Responder

        Profa, eu é que estou farta dos seus comentários medíocres e despropositados. Resolva lá os ressabiamentos que tem a resolver e não venha aqui cuspir veneno.
        Gostava sinceramente que a sua participação grosseira e amarga fosse bloqueada aqui no blog.
        Francamente, não há paciência!

          • Profa farta de medíocres on 12 de Setembro de 2013 at 14:51

          Bloquear-me aqui no blog por expressar uma opinião diferente?????? Importa-se de repetir?????Ora aí está um grande sinal de democraticidade e respeito pelo contraditório. No fundo não passas de uma esquerdista fascista como são a grande maioria de vocês

          • Profa farta de medíocres on 12 de Setembro de 2013 at 14:55

          Deves ser da geração Formação Cívica!!!!

        • morango on 11 de Setembro de 2013 at 23:59
        • Responder

        Como se chega ao sétimo ano sem ler nem escrever? Nota-se bem que és ignorante. Aposto que nem sabes o significado de NEE. Já estou como a Teresa: Em que mundo vives??????

          • Profa farta de medíocres on 12 de Setembro de 2013 at 14:53

          Ou seja o país gastou quase 50000€ dos nossos impostos, num país cheio de pobres, para que esse aluno saiba a mesma coisa do que se não estivesse andada na escola. E a ignorante sou eu? Acreditas que isso acontece em algum país europeu???? E asiático? E em Angola?

          • Ana on 12 de Setembro de 2013 at 23:28

          Senhora Profa, esta é, naturalmente, uma criança com um deficit cognitivo. É incluída na turma para estar com as outras crianças da escola, para fazer amigos, para brincar e para desenvolver as suas capacidades. É uma boa experiência para ela e para as outras crianças. Naturalmente precisa de muita atenção e de tarefas construídas tendo em conta os seus problemas. Por isso precisa de uma turma pequena e, de preferência, calma e amigável. Fiz-me entender?

        • TPC on 12 de Setembro de 2013 at 10:15
        • Responder

        Por acaso na “larga experiência” que demonstra ter em todos os seus comentários cáusticos sobre a qualidade dos profissionais seus colegas, nunca lhe sucedeu ter um aluno com CEI? Sigla que significa Currículo específico individual? Para que da próxima vez já saiba do que se trata, os alunos com CEI são alunos com necessidades educativas individuais acentuadas, cuja capacidade de aprendizagem não lhes permite acompanhar os currículos dos colegas a uma ou mais disciplinas. Nos casos mais graves não sabem ler. Sugere que continuem no primeiro ano, com as crianças de 6 até aprenderem a ler? O que nalguns casos nunca acontecerá…

      1. …sem saber nem escrever no 7º ano?! Não sei o que há de estranho nesta afirmação ….parece que não andam nas Escolas …andam “por aqui e por aqui a criticar os professores que tentam fazer o seu trabalho” isso sim!!!!!!!!!!! Basta ter (como eu este ano) uma aluna romena que veio agora para Portugal…………….

      • profgaio on 11 de Setembro de 2013 at 22:19
      • Responder

      Atenção que os normativos legais que regulamentam o ensino especial são muito claros… máximo 2 alunos CEI por turma. No caso das disciplinas a frequentar estas devem ser as que se adequam ao currículo que for definido para esses alunos (eu por exemplo tenho 2 alunas CEI que vão frequentar ciências de 6º ano, embora não sejam avaliadas em termos quantitativos/qualitativos, vai haver uma síntese descritiva, e esta decisão teve por base o facto de neste ano de escolaridade o programa se centrar no corpo humano/saúde… eu participei nesta decisão, embora tenha a consciência de que me vai aumentar o trabalho a desenvolver).

    • CL on 11 de Setembro de 2013 at 20:49
    • Responder

    Qual é o decreto ou despacho? Obrigada.

    • Jorge on 11 de Setembro de 2013 at 20:50
    • Responder

    Eu estou a dar apoio numa turma de 10 ano profissional, com 8, nada mais nada menos, 8 nee!!! Ah! A turma tem 25 alunos

    • CL on 11 de Setembro de 2013 at 20:53
    • Responder

    Despacho n.º 5048-B/2013 certo?

    • SHE on 11 de Setembro de 2013 at 21:01
    • Responder

    Eu já tive uma turma de 20 alunos com 8 NEE

      • morango on 12 de Setembro de 2013 at 0:06
      • Responder

      Como é possível uma turma com 8 alunos com Necessidades Educativas Especiais? Está tudo louco. Essa escola foi inspecionada?

    • Legislador on 11 de Setembro de 2013 at 21:09
    • Responder

    Infelizmente esses casos têm abalo das DRE’s , dos Diretores e Encarregados de Educação.

    Ainda não vi nenhum caso, depois de ser inspeccionados, terem consequências para os dirigentes. Apenas, puxões de orelhas levezinhosss

      • Teresa Coelho on 11 de Setembro de 2013 at 22:42
      • Responder

      abalo??????

      e que tal “aval”????

      1. 🙂

      • Mar on 12 de Setembro de 2013 at 12:06
      • Responder

      Abalo? 🙂 :-):-):-):-):-):-):-):-) ihihihihih

      • myy on 12 de Setembro de 2013 at 20:18
      • Responder

      abalo ou avalo é muito bom :), já aval ou abal seria esquisito 🙂

    • Prof.110 on 11 de Setembro de 2013 at 21:35
    • Responder

    E eu a lecionar uma turma de 17 alunos (1 autista e 11 NEE). Alunos em todos os níveis de ensino, e ter que prepará-los para os exames nacionais…e dos quais só 4 NEE estavam em condições de realizar o exame, os restantes foram como “que obrigados” a realiza-lo)…alunos de idades entre os 10 e 12 anos….que mal sabia, escrever o seu nome….. E esta era considerada uma turma dita “normal”…..
    Neste país haverá certamente muitos casos idênticos… Só quem está no terreno sabe dar valor…agora este ME nem sabe as leis que escreve… E ainda vamos nós fazer “uma prova” para ser professor!!! Sinceramente!!!

    • Luisa Novo on 11 de Setembro de 2013 at 22:10
    • Responder

    Não são 5 mas sim 6 NEE e 32 alunos. 9º F http://www.eb23carlosteixeira.net/turmas/Turmas%209_Ano%20PCT-9F.pdf

    • Profa farta de medíocres on 11 de Setembro de 2013 at 22:13
    • Responder

    Como é possível haver tantos NEE na escola pública. Devemos ser o país da europa com maior % de NEE no total dos alunos. Na minha escola deste quadriénio todos os alunos do básico têm alunos NEE. Mas que grande miséria, bem longe da escola pública com a qual sempre sonhei.

      • José on 11 de Setembro de 2013 at 22:21
      • Responder

      A senhora para falar assim, deve ter um neurónio a menos, não?
      Que culpa tem a escola pública de ter muitos NEEs… não sabe porquê? Eu digo-lhe: porque as escolas privadas não os querem lá……

        • morango on 12 de Setembro de 2013 at 0:12
        • Responder

        José um neurónio a menos é pouco. Como se diz na minha terra: “não joga com o baralho todo”. Esta Profa além de ignorante é tecla 3!!!!!!!

      1. Ao contrário do que o senhor afirma, existem dezenas de alunos NEE em escolas particulares, pode não ser em todas, mas existem!

      • Teresa on 11 de Setembro de 2013 at 23:26
      • Responder

      Sonhou com uma escola pública sem alunos com necessidades educativas especiais????? Sabe, o Hitler também tinha um sonho assim estranho. E veja no que deu.

      Estou a ver que queria uma escola sem alunos, vá. Dava-lhe mais jeito?

      • TPC on 12 de Setembro de 2013 at 10:28
      • Responder

      Para sua informação, existem até muitos alunos que não estão identificados como NEE quando na realidade o são. Aqui em Portugal só são abrangidos pelo decreto lei nº3 os casos considerados graves e permanentes… E se associa NEE ao tolinho da aldeia, e acha estranho haver tantos tolinhos da aldeia, lembre-se que são NEE os cegos, são NEE os que têm problemas de saúde que lhes condicionem a vida escolar, são NEE os disléxicos (que são inteligentes, e se não sabe Einstein, Picasso, Agatha Christie eram disléxicos, entre muitos outros artistas e cientistas) só para inumerar algumas das problemáticas. Continua a achar que são assim tantos os NEE nas escolas?

        • myy on 12 de Setembro de 2013 at 20:21
        • Responder

        cometário perfeito, “enumerou” muito bem

      • NEE on 12 de Setembro de 2013 at 21:54
      • Responder

      nao sou professora,sou apenas mae…entrei aqui por curiosidade á noticia,e deparo me com esta conversa de gente grande.como mae de uma criança com NEE,voces professores,surpreenderam me,pois a maioria demonstra se preocupado e indignado com este sistema de falhas e inclusao ,nenhuma,mas é por causa de “gente”como essa profa farta de mediocres que todos ficam com a fama e ela com o proveito todo…tenha vergonha na cara minha senhora,sabe escrever?ainda bem para si,pois deve ser a unica coisa que sabe fazer bem…em todos os rebanhos existe uma ovelha negra…pessoas como a senhora naomerecem sequer ser chamados de senhora,mas o seu nick name diz tudo

    • SMST on 11 de Setembro de 2013 at 22:26
    • Responder

    Neste País parece que tudo acontece. Nós queremos ser Professores, onde estão os Pais face a isto. E qualidade de ensino, qual o futuro destes NEE. Como será realizada a implementação de todas as medidas e os PIT como são avaliados?
    Como é possível desenvolver um trabalho com qualidade? Que resultados obtemos….
    Triste, viver e queres dar aulas num País que está a desinvestir no seu futuro.

    Daqui a uns anos vão precisar deles e certamente não os vão ter.

    Desculpem o desabafo

    • Paulo on 11 de Setembro de 2013 at 23:01
    • Responder

    A turma da minha filha no 7º e 8º ano tinha 20 alunos com 3 NEE (AUTISTAS), agora no 9º Ano passou a 29 com os mesmos 3NEE.

    Isto é um absurdo!

    • jl on 11 de Setembro de 2013 at 23:09
    • Responder

    NA minha escola em penafiel, numa turma do profissional de 29 alunos há 2 NEE

    • Alberto on 11 de Setembro de 2013 at 23:27
    • Responder

    – É fácil ter uma turma com 38 alunos, é simples:
    Os primeiros 20 alunos a entrarem na sala sentam-se em cadeira e têm direito a mesa, os 10 alunos seguintes sentam-se no chão e escrevem sobre as pernas, os restantes 8 alunos não entram na sala de aula pois não há espaço, tivessem rasteirado primeiro os outros e teriam conseguido entrar.

    – É fácil ensinar uma turma de 38 alunos:
    Inicia-se a aula pela respectiva chamada, a qual se coloca no respectivo sumário,, o caos será de tal forma que em 20 minutos a tarefa estará conseguida.
    Debita-se 10 minutos de “matéria concentrada ao essencial”. Responde-se durante 5 minutos a dúvidas. Os últimos 15 minutos de aula são para marcar e registar as 15 ocorrências disciplinares.

    – É fácil avaliar uma turma de 38 alunos:
    Realizam-se 2 testes por período. Nestes as respostas serão, apenas, por cruzinhas. A atribuição de uma classificação no período, ou no final do ano lectivo, segue a distribuição estatística gaussiana.

    ISTO É OBVIAMENTE O TOTAL OPOSTO DO QUE DEVE SER PRATICADO.
    ISTO É TOTALMENTE ANTIPEDAGÓGICO.
    ISTO NUNCA GERARÁ APRENDIZAGENS, PELO MENOS AS QUE REALMENTE SE PRETENDEM.
    ISTO É DESUMANO.
    ISTO É…
    MAS PARA UM cRATO QUE SÓ QUER NÚMEROS E PARA PAIS QUE SÓ QUEREM NOTAS NUM PAPEL PARA OS FILHOS, E QUE NA SUA GRANDE MAIORIA NUNCA SE PREOCUPARAM COM A DESTRUIÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA…

    VERGONHA!!!!!

    • Ana Lourenço on 11 de Setembro de 2013 at 23:48
    • Responder

    5 alunos NEE numa turma de 20 e tal ( e mais, segundo exemplos aqui dados pelos colegas)???!!! É uma inclusão muito à frente, diria mesmo uma inclusão tipo “tudo ao molho e fé em Deus”

  2. Tenho estado a ler os comentários…VERGONHA este MEC…Entretanto há milhares de QZP’s com horário zero (sou um deles), contratados por contratar a várias disciplinas, técnicos em falta (psicólogos, intérpretes de língua gestual, terapeutas da fala….)

    Viva a escola fábrica! Viva o modelo directamente importado da China, com aval do “puto tóxico” e do da “demissão irrevogável”. PUM!

    • ya110 on 12 de Setembro de 2013 at 0:43
    • Responder

    Uma palavra de enorme apreço a ti, Arlindo, por promoveres a denuncia destes casos que retratam a degradação da escola pública!
    Um bem-haja!

    • Jo Zepin on 12 de Setembro de 2013 at 0:45
    • Responder

    Em minha opinião, esta turma não cumpre o artigo 20º, do despacho nº 5048-B/2013 em virtude de ultrapassar o nº máximo de 30 alunos. No entanto, pode ter este nº de alunos se foi autorizada pelo conselho pedagógico.
    Quanto ao nº de alunos com NEE, a turma só não pode ter mais de 2 alunos nessas condições e em nº superior a 20 nos casos em que o PEI o preveja e o respetivo grau de funcionalidade dos alunos o justifique.
    Ora, a lista de alunos apresentada nada indica quanto às indicações do PEI, nem quanto ao grau de funcionalidade. Nem poderia. Nem deveria, em minha opinião, ser divulgada uma lista em que se coloque que um aluno é portador de NEE.
    Nesse sentido, o que deveria ser contestado era o nº 3, do artigo 20 do referido despacho.

    • 910 on 12 de Setembro de 2013 at 0:48
    • Responder

    Pelas minhas contas nessa turma não são 5 mas sim 6

  3. É preciso entrevistar os enc de educação desses alunos, colocar as tv a investigar estes casos…

    Temos de mostrar o que este ministro quer fazer da educação pública…

    Temos aqui a melhor hipótese de os desmascarar

    • João Neto on 12 de Setembro de 2013 at 1:44
    • Responder

    Três reparos:

    1 – Nem todos os alunos com NEE implicam turma reduzida. A relação de turma não esclarece. Poderá estar tudo bem.

    2 – Os alunos com CEI não implicam turma reduzida.

    3 – O diretor desta escola fez mal. Com 32 alunos tem de constituir duas turmas, manda a Lei.

      • myy on 12 de Setembro de 2013 at 20:24
      • Responder

      mas se o MEC autorizar pode ter 32? ou a lei é definitiva?

    • Professor que mudou de carreira on 12 de Setembro de 2013 at 9:12
    • Responder

    Não me parece nada bem que tenha sido divulgada aqui a lista dos alunos da turma em que claramente se distinguem os que são NEE com os seus nomes completos.
    Se eu fosse papá de uma dessas crinças, ficaria indignado com isso.
    Podia ter sido evitado com um pouco de edição no Paint.

    • Fernandovsky on 12 de Setembro de 2013 at 9:36
    • Responder

    Enviar ao Sr, Crato com o título : Rigor e cumprimento da lei.
    Também posso obter uns cheques?

    • vergonhoso on 12 de Setembro de 2013 at 9:49
    • Responder

    Uma vergonha a publicação desta lista, com a distinção dos alunos NEE´s e dos alunos com escalão! Altamente discriminatório!

  4. Julgava que a identidade dos alunos NEE devia ser salvaguardada, mas pelos vistos não. Podia ter publicado a lista desfocando os nomes.

    1. A lista encontra-se conforme publicada no site da escola.

    • Ana Lourenço on 12 de Setembro de 2013 at 12:48
    • Responder

    O que eu acho mesmo é que os comentários se devem focar no assunto em questão e não em pormenorzinhos paralelos e nada produtivos, como nos caso das gralhas que surgem – que são isso mesmo gralhas que acontecem a qualquer um e não têm nada a ver com erros ortográficos.

    A lista de alunos podia vir com dados ocultados, pois podia. Mas se assim fosse, dizia-se logo que tudo não passava de um boato e que a lista não apresentava os dados por nem sequer existirem.

    Assim apresenta-se uma lista real que comprova a veracidade dos factos e que afinal não são novidade nenhuma para quem está no ensino, por isso mesmo há que denunciar!

    • Anónimo on 12 de Setembro de 2013 at 15:13
    • Responder

    É a loucura total! Os pais que não se mexam não, depois não se queixem!!!

      • Mãe Sisa on 14 de Setembro de 2013 at 11:39
      • Responder

      Anónimo,

      Concordo perfeitamente com a sua observação. Eu sou Mãe de uma criança com NEE e muitas vezes apetece-me esbofetear outros pais/mães que veêm os seus filhos como “coitadinhos” e não fazem praticamente nada para lhes melhorar a qualidade de vida nem lutam pelos seus direitos. Queixam-se, mas apenas em tom de desabafo e não fazem efectivamente nada porque pode parecer mal… Mesmo quando lhes é ofercida ajuda e orientação. Não se dão ao trabalho.

      O meu filho este ano também foi integrado numa turma com mais 3 alunos com NEE e o limite de alunos também não é cumprido.

      Acham mesmo que eu vou ficar de braços cruzados?! Obviamente que não! Mesmo que não dê em nada, até porque já estou habituada a que façam “ouvidos de mercador” e muitas vezes nem se dão ao trabalho de acusar a recepção das minhas reclamações e/ou exposições, mas não é por causa disso que deixarei de as fazer.

    • Carlinhos on 13 de Setembro de 2013 at 9:54
    • Responder

    Muito bem… excelente… os nomes das crianças divulgados… onde está o direito de privacidade… agora é de domínio publico que a criancinha x é NEE… dou aqui os meus parabéns a quem teve a brilhante ideia de divulgar os nomes… e como sempre a culpa vai morrer solteira…
    Não quer dizer aqui que concordo com turmas assim, pois é claro que não concordo, mas daí até divulgar o nome das crianças, é que é de mau gosto.

  1. […] É preciso entrevistar os enc de educação desses alunos, colocar as tv a investigar estes casos… Temos de mostrar o que este ministro quer fazer da educação pública… Temos aqui a melhor hipótese de os desmascarar 0 likes…  […]

  2. I liked your blog very much.

    I want to thank you for the contribution.

  3. Google Download

    Download Google

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: