A Entrevista de Nuno Crato e as Reações

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=MARGO5AoyUM]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=I4HwW1XICV8]

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/09/a-entrevista-de-nuno-crato-e-as-reacoes/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria João on 13 de Setembro de 2013 at 11:43
    • Responder

    Não há palavras que consigam descrever aquilo a que, ontem, assistimos.
    Entrevista mais vergonhosa e mentirosa que já vi!
    Parabéns Clara de Sousa, Excelente jornalista!

    • filipe rodriguigues on 13 de Setembro de 2013 at 12:13
    • Responder

    n consigo ver a entrevista :(… o que disse sobre a prova de ingresso?

    • Cumba on 13 de Setembro de 2013 at 12:37
    • Responder

    Gostei da intervenção de Clara de Sousa, Pela primeira vez destaca-se o assunto dos professores contratados, claro que o Nuno Crato foi mudando de assunto. Pouco falou da Prova de Ingresso… “Só queremos os melhores professores contratados” porque os do quadro são professores já contratados. Isto faz sentido? Esquece-se que, muitas das escolas privadas, que por sinal Nuno Crato defende, têm um corpo docente constituído maioritariamente por profs. contratados (mão de obra barata), que são avaliados da mesma forma que avaliam os profs. do quadro. É uma injustiça, uma total desigualdade!

    • XANA on 13 de Setembro de 2013 at 12:48
    • Responder

    MENTIROSOOOOO!!! APETECE-ME CHAMAR OUTROS NOMES, MAS SOU BEM EDUCADA….

    • Lina on 13 de Setembro de 2013 at 13:19
    • Responder

    É com muita pena que assisto às declarações de um ministro da educação que pouco sabe da realidade.
    Dizer que o ano letivo iniciou-se de forma normal quando ainda havia 6000 professores por colocar.
    Dizer que ainda há vagas porque os professores não concorreram às mesmas, esquecendo de dizer que muitas delas são horários altamente incompletos e por isso incomportáveis para quem se desloca e tem de comer.
    Dizer que um exame nacional de inglês feito se acordo com os padrões de Cambridge é qualidade de ensino quando os programas ainda não estão de acordo com os padrões de Cambridge.
    Eu poderia continuar e dar muitos mais exemplos de falacias mas não vale a pena.
    Só mesmo quem está fora do sistema de ensino poderá acreditar neste ministro.

    • Antero on 13 de Setembro de 2013 at 13:27
    • Responder

    Um autêntico farsolas, ao serviço dos lobbies políticos. Narcisíco: “Eu fiz muitas provas, bis, bis”. Aldrabão e promotor da desestabilização, insinuador, falso, judas e desrespeitador das provas dadas que os professores “contratados” deram na sua vida académica e profissional. Os professores portugueses não servem, são muitos, vamos exterminá-los, gerando um holocausto profissional, virando-os uns contra os outros, forçando-os a desistir pelo cansaço… vergando-os e expondo-os à humilhação. Agora é o “British Council” que vai mandar e ditar as regras do Inglês no ensino público….Uma nulidade que vai deixar a maior nódoa e contributo, de sempre, para o desmantelamento da escola pública e do País, nomeadamente das regiões do interior. Mais um cavouqueiro que está ser pago para apregoar a redução da natalidade, a desertificação, o retrocesso, num País que deveria ser uniforme e não apenas uma “franja litoral”; pois como disse o saudoso Professor José Hermano Saraiva. “Um País sem o seu interior profundo, é oco e desprovido de futuro, hipotecando a sua liberdade.”

    • Fernandovsky on 13 de Setembro de 2013 at 13:55
    • Responder

    Crato é uma marioneta a mando dos que só veem $$$$ à frente.

    • Migas on 13 de Setembro de 2013 at 14:04
    • Responder

    Dei um peido em honra dele.

      • Maria on 14 de Setembro de 2013 at 2:17
      • Responder

      ahahah!! muito bom…

    • Ana on 13 de Setembro de 2013 at 17:13
    • Responder

    Quanto á adequação a Cambridge, não estou contra!!!!

    E sabem porquê???? Sabem, sabem?

    Então, pq vamos passar a receber os ordenados deles! e em libras esterlinas e tudo!! Já me estou a ver a contar caras da Raínha! O problema é q se me aparece a cara do Carlos ainda me assusto!!!

    • J. Filipe on 13 de Setembro de 2013 at 21:25
    • Responder

    A dimensão média das turmas, segundo o ministro, é de 21 ou 22 alunos. Este é o argumento do sr. ministro para dar resposta ao elevado número de alunos por turma. Este indicador (a média) não diz absolutamente nada, mas é uma forma matraqueada de enganar os contribuintes. Sendo aquela a média de alunos por turma, e admitindo que há tantas turmas pequenas como grandes, significa neste caso que aproximadamente dois terços dos alunos estão inseridos em turmas grandes. Isto é qualidade de ensino? Mas a realidade é bem pior, as turmas reduzidas existem numa percentagem muito menor, mas admitindo haver 40% de turmas reduzidas significa que os alunos incluídos em turmas com mais de 28 alunos rondam os 80%. Isto é qualidade de ensino? Fico muito triste com a argumentação do sr. ministro porque ele sabe muito bem do que fala, ele sabe de números, portanto está consciente da intrujice. Estes senhores continuam a servir-se do povo com os seus impostos e fazem dele parvo com as justificações que dão sobre o uso das suas contribuições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: