Comunicado da FNE Sobre a reunião com o ME

Comunicado da FNE

A FNE esteve hoje (30 de junho) reunida com a Secretária de Estado da Educação, Inês Ramires, para debater a revisão do regime de recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos básico e secundário.

A reunião que serviu para uma consulta prévia de identificação dos problemas que as associações apontam no diploma em vigor,

Ficou definido que o processo negocial de revisão vai começar em outubro.

João Dias da Silva assumiu esperar ver este processo concluído “o mais tardar, em janeiro de 2022” de forma a ter efeitos práticos no concurso do próximo ano (2021/2022).

A FNE sabe que o processo de recrutamento de docentes é complexo e que é difícil encontrar soluções que agradem a toda a gente, reforçando que é preciso manter o respeito pela graduação profissional, devendo o recrutamento ser feito a nível central, pelo Ministério da Educação com João Dias da Silva a defender que “a seleção tendo em conta uma lista graduada de professores é a forma mais clara, mais transparente e mais justa”.

A FNE aproveitou ainda este encontro para relembrar à tutela a necessidade de o concurso da mobilidade interna integrar não apenas os horários completos, mas também os horários incompletos.

https://fne.pt/pt/noticias/go/acaosindical-fne-debateu-com-me-a-revisao-do-regime-de-recrutamento-e-mobilidade-de-docentes

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/06/comunicado-da-fne-sobre-a-reuniao-com-o-me/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Hipócritas on 1 de Julho de 2021 at 7:35
    • Responder

    A sério que o me quer ver a revisão dos concursos em janeiro para que em 21/22 já se realizem com as novas leis ? Então vai haver novo concurso interno para o ano? Vão repetir-se todas as fases do concurso para o ano? Ou fica tudo parado e vão tratar de vincular novos sem dar a oportunidade aos do quadro. Vamos ver se o pessoal mais graduado fica colocado em cascos de rolha por 4 anos. Isto já me cheira a esturro.

    • Ana Silva on 1 de Julho de 2021 at 11:20
    • Responder

    “…reforçando que é preciso manter o respeito pela graduação profissional…” De facto, é justo que a graduação profissional seja respeitada em todas as fases dos concursos. Na minha opinião, os professores do quadro( QE/A e QZP) deveriam ser sempre graduados na mesma prioridade, independentemente de serem QA ou QZP. Mas não sei se se referem a esta situação na frase transcrita…!

    • Pensador on 1 de Julho de 2021 at 12:20
    • Responder

    em 6 anos deste desgoverno pseudo-socialista não se verificou uma unica conquista sindical, bem pelo contrário os professores nem aumentos salariais tiveram.

    uma VERGONHA…. um NOJO Sindical da treta……os grandes sindicalista estão feitos com o Partido Socialista +Bloco das Esquerdas + Partido Comunista……..

    Nem aumentos salariais
    Nem fim das quotas
    nem reformas antecipadas
    nem pre-reformas
    nem definição da componente letiva e não letiva
    nem…………..

    NOJO

    NOJO

    ……………………
    …………………………………………………………………………

    • Catarina on 1 de Julho de 2021 at 12:25
    • Responder

    O que seria de nós sem estes sindicatos? Eheheheh

    Já agora em termos de conncurso tem de existir vantagens entre ser qa ou qzp, senão seriam todos qa.
    Os qa deveriam estar sempre á frente dos qzp.

      • E só disparates. on 1 de Julho de 2021 at 13:02
      • Responder

      Cara Catarina não há diferença entre ser qa ou qzp numa escola. Só não somos todos qa porque as vagas são uma miséria. E Crato ressuscitou os qzp. Portanto no concurso interno os profs devem ser ordenados por graduação independentemente de ser qa ou qzp

        • Querias on 1 de Julho de 2021 at 14:07
        • Responder

        Existem diferenças entre ser qa ou qzp, basta ler o artigo 26 e 27 do ECD. As vagas em qa existem, mas os qzp não demonstram muito interesse em vincular porque teriam que ir passar 4 anos em cascos de rolha, e eles isso não querem, pois como qzp sempre ficaram perto de casa. Agora que os qzp`s estão a ficar cheios e paira no ar a ameaça de os colocar a trabalhar no seu qzp de vinculo, eles já querem lista de graduação única porque será que só começaram a falar nisto há dois anos para cá?….

    • Sandra Marisa dos Santos Gonçalves daSilva on 2 de Julho de 2021 at 13:35
    • Responder

    Boa tarde! A colega que diz que há diferença entre Q. A. é Q. Z. P. Ter a ver com a situação de estes últimos, tal como eu, não concorrerem para regiões longínquas… Deveria estar caladinha… Ainda ajudando à brincadeira sempre levei com este estigma do não és da casa.
    É triste a imaturidade… Insensibilidade é falta de cidadania que tanto proclamam aos pequenos…
    Meus caros… Não passamos à frente de ninguém…
    Temos direitos… Apenas isso..

    É digo esta classe é uma vergonha… Onde está a união… Só vejo críticas…
    Os Sindicatos mexesse e você?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: