Entrevista de Tiago Brandão Rodrigues à TSF

Pois eu acho que era melhor não termos Ministro algum do que um palmo de Ministro.

 

Plano de recuperação: “É melhor ter uma mão com poucas coisas do que uma mão cheia de nada”

 

 

Bateu-se pela manutenção das escolas abertas. Perdeu e ganhou. Por momentos, pareceu isolado. Na véspera da abertura total dos estabelecimentos, o ministro da Educação assegura que “este confinamento correu verdadeiramente melhor do que o primeiro”, explica a polémica do atraso na entrega de computadores e pede “realismo” em propostas como academias de verão e alterações no calendário escolar.

 

Continua aqui

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2021/04/entrevista-de-tiago-brandao-rodrigues-a-tsf/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • João Almeida Pinto on 18 de Abril de 2021 at 12:40
    • Responder

    Não colocando em causa critérios editoriais, pergunto por que é que o blog do Arlindo continua a dar palco a este indivíduo? – Alguém que, politicamente, tenta desesperadamente sobreviver, que no seio do ME, há muito, deixou de ser respeitado e que, mais grave ainda, continua a atentar contra a nossa inteligência.
    Valerá a pena?

  1. Os Diretores tem muito respeitinho ao ministro. É só ver como agem quando estão perto dele na TV

    • Pintelho on 18 de Abril de 2021 at 15:38
    • Responder

    .
    .
    Este ministrinho do Partido pseudo-socialista da republica boliveriana de Portugal é um MERDAS.

    E se os sitores e sitoras abrissem os olhos (incluindo o Olho do Cu) e conseguissem enxergar que este Porco Não esta a fazer nada no ministério da deseducação.

    Foi nesta MERDA que votaram, por isso, aturem-no

    .

      • Fernando, el peligroso de kas verdades. on 18 de Abril de 2021 at 16:27
      • Responder

      Chegou o Pintelko Atento! Como de hábito, chegou e foi logo malcriado. Não há nada a fazer. Mesmo depois de ter sido aviado lá no bairro dele, não acalma. Quer sempre mais e mais sardo no lombo.

  2. Sou docente do pré-escolar, o agrupamento há enviou todos os dados e estão corretos, nunca tive Covid mas ainda não recebi qualquer notificação desde a primeira hora da vacinação.
    A ansiedade de querer a vacina é enorme para mim.
    Alguém me sabe dizer por favor se para a semana que vem haverá mais inoculações para os docentes?

    Isto é uma descriminação. A task-force tem sido uma organização fechada onde não se consegue saber o que se passa por nunca ter sido convocada para ser vacinada. Não há contactos para eles.
    Alguém me sabe dizer por favor se para a semana que vem haverá mais inoculações para os docentes?

    Grata pela atenção.

    • errata on 18 de Abril de 2021 at 19:21
    • Responder

    discriminação

    • Cunha on 18 de Abril de 2021 at 19:40
    • Responder

    Relativamente aos docentes e não docentes que (i)não tenham sido chamados para vacinação e não o sejam até ao fim do dia de amanhã, dia 16 de abril, sexta-feira (apesar de integrados nas listas anteriormente enviadas para o efeito), ou (ii) que por outra razão/impedimento, nomeadamente serviço externo no estrangeiro ou isolamento profilático, não tenham tido oportunidade de serem vacinados, solicitamos que até à próxima quarta-feira, dia 21 de abril, pelas 18h, comunique à respetiva Direção de Serviços Regional da DGEstE os dados necessários para a sua inclusão na última fase de vacinação em grupo prioritário (Nome, NIF, data de nascimento, número de utente do SNS e número de telemóvel). A forma de comunicação destes dados, à DSR respetiva, será efetuada através de uma plataforma que estará disponível de 19 a 21 de abril, cujo link oportunamente será indicado, pelo que até receberem essa indicação não devem remeter qualquer informação por email ou por qualquer outro meio.

    Alertamos para o facto de esta se configurar como a última oportunidade para identificação de pessoal docente e pessoal não docente para vacinação prioritariamente, não podendo a partir daquela data e hora ser realizada qualquer correção ou acrescento, motivo pelo qual este reporte se reveste da maior importância, exigindo elevado rigor e qualidade dos dados prestados.

    Por fim, relembramos que “as pessoas que tiveram COVID-19 no passado não serão priorizadas”*, pelo que não devem ser indicadas.

    *Informação recolhida, em 14 de abril de 2021, no site da Direção-Geral da Saúde (https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/)

    Com os melhores cumprimentos,

    João Miguel Gonçalves

    Diretor-Geral dos Estabelecimentos Escolares

    • PROFET on 18 de Abril de 2021 at 21:07
    • Responder

    È um daqueles “palhaços” que não faz rir.

    Blá blá blá whiskas saquetas. Fez tudo mal, andou sempre atrás do prejuízo, tanto com a não antecipação da entrega dos meios logísticos para o ensino à distância, como ao nível da falta de condições sanitárias, com “Distanciamento de 1 metro, se possível” dentro de salas de aula com 30 indivíduos em 30 m2 e continua a fazê-lo. Não esquecendo, também, da não testagem dos alunos até ao 3º ciclo… e não o admite. E quais bolhas, qual carapuça, a tanga do costume, pois não existem… bolhas tem ele no cérebro! Promoveram a doença e a morte a milhares de pessoas. E agora, andam novamente a camuflar a realidade, porque o vírus anda a circular e a disseminar-se pela comunidade educativa e familiares, em suma, pelo país todo. A única coisa que tem atenuado, é o clima que temos nesta época que, de certa forma, reduz os problemas de saúde, levando a uma menor percentagem de internamentos. Tenha vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: