O Conselho de Ministros aprovou novas medidas extraordinárias para a Educação

 

– Foi aprovado, na generalidade, o decreto-lei que estabelece medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas que garantam a retoma, a 18 de maio de 2020, das atividades letivas presenciais em condições de segurança para toda a comunidade educativa.
Definem-se normas relativas à reorganização de espaços, turmas e horário escolares, que garantem o cumprimento das orientações das autoridades de saúde/Direção-Geral da Saúde, nomeadamente em matéria de higienização e distanciamento físico; à realização de provas e exames; ao preenchimento de necessidades temporárias de pessoal docente, designadamente, para colmatar a ausência de professores inseridos em grupos de risco, mediante certificação médica; e à gestão de pessoal não docente dos agrupamentos de escolas, designadamente pela sua recolocação em estabelecimento do mesmo agrupamento quando o estabelecimento de educação ou ensino onde normalmente exercem funções se encontre temporariamente encerrado.
As atividades letivas presenciais serão reiniciadas, este ano letivo, para os alunos dos 11.º e 12.º anos de escolaridade e dos 2.º e 3.º anos dos cursos de dupla certificação do ensino secundário e para os alunos que frequentam os estabelecimentos de educação especial.
São realizadas presencialmente as disciplinas do secundário do ano em que se façam os exames respetivos. Assim, as disciplinas trienais apenas têm aulas presenciais no 12.º ano. Os alunos frequentam estas disciplinas independentemente de nelas realizarem exame. O mesmo aplica-se às diferentes ofertas educativas de ensino secundário, com as devidas adaptações.
Propõem-se ainda normas sobre o acompanhamento e monitorização regular das crianças e jovens em situação de risco.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/o-conselho-de-ministros-aprovou-ainda-novas-medidas-extraordinarias-para-a-educacao/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Zaratrusta on 7 de Maio de 2020 at 17:51
    • Responder

    Os alunos que não compareçam às aulas têm as faltas justificadas, MAS não terão qualquer apoio e DEVERÁ SER REGISTADA a sua assiduidade. Como a assiduidade é critério de avaliação……….
    Sou só eu que está aqui a ver traços ditatoriais?

    1. Boa noite.
      Permitam discordar…
      O que foi dito foi que os alunos, mesmo ficando em casa poderão realizar trabalhos para manterem as notas!

      Claro… há professores que pela sua ….. vão resolver punir os mesmos alunos que pensam como a maioria deles… enfim!

        • Zaratrusta on 8 de Maio de 2020 at 0:06
        • Responder

        Boa noite Jonas. Veja a notícia no DN

    • BB2020 on 7 de Maio de 2020 at 18:17
    • Responder

    É uma boa medida.
    Caso contrário o professor teria uma duplicação de horas de trabalho. Ou seja,teria alunos que querem dirigir-se à escola e os outros que querem ficar na cama e ver o professor na TV.
    Em casa, estes alunos teriam os pais,os colegas, os explicadores… a resolverem os exercícios, testes… enquanto eles veriam o BB 2020

    • JOSE Martins on 7 de Maio de 2020 at 18:36
    • Responder

    Ou seja tudo o que os bloguistas sedentos de sangue e stress andaram por aqui a dizer… errado…
    Aiaia andam a errar muito

    1. Explique-se melhor…

      • Matilde on 7 de Maio de 2020 at 19:18
      • Responder

      “São realizadas presencialmente as disciplinas do secundário do ano em que se façam os exames respetivos.”

      Houve aqui um ligeiro “arrepio de caminho” que talvez até se deva ao contributo dos “bloguistas sedentos de sangue”… que até talvez sejam lidos por alguém…

      E os bloguistas não “andam a errar muito”, o Ministério é que toma decisões levianas que tem que alterar passados poucos dias, quando se dá conta que as mesmas são irrealistas e inexequíveis… Percebe a diferença?

    • Manuel Santos on 7 de Maio de 2020 at 21:19
    • Responder

    Sabendo-se que os cursos profissionais se regem por uma lógica modular, po que carga de água é que os alunos do terceiro ano têm de voltar às aulas presenciais das disciplinas de exame quando, na verdade, já cumpriram a carga letiva modular prevista na sua matriz curricular em regime presencial e não presencial?!

    1. Não vão!
      Podem ir à prática… para não ser simulada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: