7 de Maio de 2020 archive

Petição pública – Por que não devem reabrir as escolas para o ensino secundário

 

Por que não devem reabrir as escolas para o ensino secundário

Exmo. Sr. Presidente da Assembleia da República

Somos um grupo de professores do ensino básico e secundário que tem lecionado em várias escolas, onde tomámos contacto com realidades económicas, sociais e culturais muito diversas. A decisão de reabertura das escolas do ensino secundário, com vista à realização de exames nacionais, no contexto da actual pandemia da Covid-19, não cumpre o direito dos alunos portugueses ao ensino com garantia de igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.
Defendemos que as escolas não devem voltar a abrir para o ensino secundário no actual ano lectivo.

Petição – A aguardar assinaturas online

Subscritor(es): Maria Sanches Ribeiro

Assinar

Download do documento (PDF, 83KB)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/peticao-publica-por-que-nao-devem-reabrir-as-escolas-para-o-ensino-secundario/

Dar aulas no carro… é futurismo…

Com o ensino à distância são muitos os professores que enfrentam problemas por terem de dar aulas com recurso à Internet. Seja por que cuidam dos filhos ao mesmo tempo que lecionam, seja porque não têm rede em casa. E até há mesmo quem tenha de dar aulas no carro.

Clica na imagem

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/dar-aulas-no-carro-e-futurismo/

Dúvida Desfeita

Alunos do 11.º só terão aulas às disciplinas com exames no seu ano

 

Ministério da Educação esclarece que os estudantes do 11.º ano não terão aulas presenciais às disciplinas às quais só vão a exame no 12.º ano. Era uma das várias dúvidas dos directores.

O Ministério da Educação (ME) esclareceu nesta quinta-feira que só existirão aulas presenciais “para as disciplinas do ensino secundário do ano em que se façam os exames nacionais”. “Assim, as disciplinas trienais apenas têm aulas presenciais no 12.º ano”, especifica o ME em respostas enviadas ao PÚBLICO.  Nas restantes disciplinas as aulas continuam à distância, como até agora.

Por exemplo, um aluno do 11.º ano do curso de Ciências e Tecnologias ou de Ciências Socioeconómicas não terá aulas presenciais de Matemática A, visto que só realizam exame nacional desta disciplina no final do 12.º ano. Já os do curso de Línguas e Humanidades também não terão aulas presenciais de Português pela mesma razão.

Este esclarecimento surge na sequência de uma série de dúvidas levantadas por directores das escolas, nomeadamente no que respeita ao número de disciplinas a que os alunos do 11.º ano terão de assistir quando regressarem às escolas, a 18 de Maio.

Conforme o PÚBLICO deu conta na edição desta quinta-feira, uma das principais dúvidas dos directores era esta: o que se quer dizer exactamente quando se estipula que se “realizam presencialmente todas as aulas das disciplinas com oferta de exame nacional” e que “os alunos frequentam estas disciplinas, independentemente de virem a realizar os respectivos exames”? — como referido nas orientações da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (Dgeste) enviadas nesta terça-feira para as escolas.

Tal significa, por exemplo, que os alunos do 11.º ano vão ter aulas presenciais a seis disciplinas, em vez das duas a que estão obrigados a fazer provas nacionais, porque terão de juntar a estas as cadeiras em que se realizam exames no 12.º ano?

A resposta, portanto, é “não”. Nas respostas enviadas ao PÚBLICO, o ministério confirma, no entanto, que “os alunos frequentam estas disciplinas [as que têm provas nacionais], independentemente de cada um dos alunos nelas realizar exame”. No caso do 11.º ano, existem três disciplinas sujeitas a provas nacionais em cada um dos cursos científico-humanísticos.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/duvida-desfeita/

O Conselho de Ministros aprovou novas medidas extraordinárias para a Educação

 

– Foi aprovado, na generalidade, o decreto-lei que estabelece medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas que garantam a retoma, a 18 de maio de 2020, das atividades letivas presenciais em condições de segurança para toda a comunidade educativa.
Definem-se normas relativas à reorganização de espaços, turmas e horário escolares, que garantem o cumprimento das orientações das autoridades de saúde/Direção-Geral da Saúde, nomeadamente em matéria de higienização e distanciamento físico; à realização de provas e exames; ao preenchimento de necessidades temporárias de pessoal docente, designadamente, para colmatar a ausência de professores inseridos em grupos de risco, mediante certificação médica; e à gestão de pessoal não docente dos agrupamentos de escolas, designadamente pela sua recolocação em estabelecimento do mesmo agrupamento quando o estabelecimento de educação ou ensino onde normalmente exercem funções se encontre temporariamente encerrado.
As atividades letivas presenciais serão reiniciadas, este ano letivo, para os alunos dos 11.º e 12.º anos de escolaridade e dos 2.º e 3.º anos dos cursos de dupla certificação do ensino secundário e para os alunos que frequentam os estabelecimentos de educação especial.
São realizadas presencialmente as disciplinas do secundário do ano em que se façam os exames respetivos. Assim, as disciplinas trienais apenas têm aulas presenciais no 12.º ano. Os alunos frequentam estas disciplinas independentemente de nelas realizarem exame. O mesmo aplica-se às diferentes ofertas educativas de ensino secundário, com as devidas adaptações.
Propõem-se ainda normas sobre o acompanhamento e monitorização regular das crianças e jovens em situação de risco.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/o-conselho-de-ministros-aprovou-ainda-novas-medidas-extraordinarias-para-a-educacao/

Podem os professores ser sujeitos a testes antes de recomeçarem as aulas?

 

Segundo a diretora-geral da Saúde, os professores poderão ser sujeitos a testes antes de recomeçarem as aulas.

“O que vos posso dizer é que analisamos essas situações. Há uma política para testar em lares, sobretudo os trabalhadores, há para os estabelecimentos prisionais e para as creches. Estão a ser analisadas outras situações que requeiram o mesmo acompanhamento”.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/podem-os-professores-ser-sujeitos-a-testes-antes-de-recomecarem-as-aulas/

Diretores de escolas não querem aulas presenciais a disciplinas sem exame

 

Diretores de escolas não querem aulas presenciais a disciplinas sem exame

A principal preocupação da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas refere-se ao 11.º ano, que tem “muitas disciplinas e imensa carga horária”. O coletivo de diretores de escolas pede ao Governo uma resposta urgente para facilitar construção de horários.

Os diretores de escolas pedem uma resposta urgente às dúvidas que surgiram depois de o Ministério da Educação ter disponibilizado as orientações para o regresso à escola. Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, tem recebido muitos contactos e afirma que que a principal preocupação está relacionada com os alunos de 11.º ano.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/diretores-de-escolas-nao-querem-aulas-presenciais-a-disciplinas-sem-exame/

Os novos horários de aulas presenciais – Maurício Brito

Não é preciso ser um mestre das “ciências ocultas da elaboração de horários de uma escola” para entender que não se consegue colocar mais de 2 aulas de 90 minutos entre as 10:00 e as 13:05 (exemplo com intervalo de 5 minutos) por dia, o que perfaz um total de 20 tempos semanais. Logo, e uma vez que surgiu a indicação de que todos os alunos devem estar presentes em todas as aulas de disciplinas que tenham exame nacional, independentemente de virem a fazer o(s) exame(s) das ditas (o ME poderá até vir a legislar o contrário, mas é isso que lá está escrito no documento da DGESTE, preto no branco), se quisermos respeitar a indicação de que uma turma deve estar apenas de manhã ou de tarde, é necessária a redução da carga letiva das disciplinas para a metade. Mas será isso que todas as escolas irão fazer? Tenho dúvidas, até porque já se começam a ouvir soluções verdadeiramente estapafúrdias, como a de manter o ensino não presencial até às 17:00 e “oferecer” aulas presenciais das 18:00 às 20:00 (!), justificando-se assim as mensalidades cobradas (estou a falar de colégios privados).

Vamos ser claros: o ME apercebeu-se da dificuldade da operacionalização do que propôs e, refém do ensino particular e de outros lobbies ligados aos exames nacionais, optou por dar margem à criação de um sem número de soluções, jogando assim a responsabilidade de eventuais falhas que possam acontecer para as Escolas. Isto deve ser dito sem receios e deixado claro, pois é incompreensível e inaceitável que não se apresentem soluções que permitam uma maior uniformidade de procedimentos, de forma a evitar atropelos e leituras enviesadas que, além de tudo, permitam também a quem cobra pelos seus serviços (colégios privados) justificar os valores apresentados.

É minha opinião que as Direções e os Conselhos Gerias de todas as escolas públicas devem unir-se rapidamente na elaboração de um abaixo-assinado conjunto que deixe clara a discordância com o até aqui exposto, excluindo as suas escolas de quaisquer responsabilidade de futuros problemas. Mais: é inadmissível que um aluno opte por não assistir a aulas presenciais, tendo as faltas justificadas, mas se veja privado dos conteúdos das mesmas. Isto deve ser salvaguardado por orientação das escolas. Se o ME não desempenha o seu papel na luta pela equidade e contra a exclusão, desempenharemos nós, professores e direções.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/os-novos-horarios-de-aulas-presenciais-mauricio-brito/

Carta aos alunos! por Eduardo Sá

 

Carta aos alunos!

Todos nós temos elogiado os teus pais, pela forma inacreditável e incansável como se desdobraram em actividades durante o confinamento a que fomos obrigados. E os teus professores porque, recorrendo a tudo o que tinham à mão, continuaram a chegar até ti, não desistindo do seu compromisso para contigo. Mas talvez nos tenhamos “esquecido” um bocadinho de ti e dos teus amigos e colegas. E vocês são incríveis!

Incríveis na forma como ajudaram a vossa família. E no modo como ficaram aquém de todos os “alarmes” que nós “acendemos”, supondo que vocês, fechados, ficariam “eléctricos”. E “impossíveis”!
Incríveis, porque reagiram duma forma estrondosamente madura quando, de um dia para o outro, ficaram sem professores.
Incríveis na forma como aceitaram os formatos mais distintos de ajuda que eles colocaram à vossa disposição.
Incríveis quando aceitaram a “telescola” e as aulas à distância, a concorrerem umas com as outras. Com as duas a pedirem-vos trabalho. E teletrabalho.
Incríveis porque, mesmo não tendo os vossos pais querido para vós o ensino à distância, vocês e eles o assumiram como vosso. E não abandonaram a escola. E  vão às aulas.
Incríveis porque teriam todos os motivos para protestar, em nome da desigualdade de oportunidades que se aprofundaram entre vós. E contra os formatos de ensino e de avaliação que vêm a ser experimentados convosco. E, ao contrário, vocês (não concordando com muitas coisas) tentaram corresponder-lhes.
Incríveis porque aceitaram as condições que as escolas conseguiram para o vosso regresso. Mesmo que tenham dificuldades tremendas para vos dar todos os professores e as condições indispensáveis a que vocês têm direito. E que vos queiram sem recreios!
Incríveis porque vocês sabem que “Explicar a um filho que tem de usar máscara e lavar as mãos é simples. Mas dizer-lhe que não pode ser criança é que nos está a assustar”*. E vocês, todavia, compreendem-nos e não desistem!
E incríveis porque a vossa atitude nos recorda, todos os dias, que quem nunca abandonou a escola não pode, nunca, ser abandonado por ela!
Vocês são incríveis! E é um orgulho que sejam assim.

In  EDUARDOSÁ

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/carta-aos-alunos-por-eduardo-sa/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog