Mais de quatro milhões de máscaras em mais de 500 escolas

Façamos contas: se cada máscara custar 0,5€ (que não custou) o investimento do governo foi de dois milhões de euros em máscaras para a comunidade escolar. Esse investimento deverá chegar e sobrar até ao final do ano letivo. Resta saber se os 850 milhões mal investidos a semana passada num banco também são considerados um grande esforço financeiro… (sr. primeiro ministro, pense na conta da luz, da água e dos consumíveis que não tem que pagar por professores e alunos estarem a gastar do seu bolso, faça as contas, acrescente-lhe os impostos que nos enfia nas faturas e verá o lucro surgir-lhe diante dos olhos)

Há “mais de quatro milhões de máscaras em 500 escolas”

O Governo distribuiu “mais de quatro milhões de máscaras por mais de 500 escolas”, num “esforço financeiro enorme”, e deixa mensagem de confiança: “Desejamos que a partir de segunda-feira entrem na escola com confiança para retomar presencialmente o processo de aprendizagem”.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/mais-de-quatro-milhoes-de-mascaras-em-mais-de-500-escolas/

1 comentário

    • Matilde on 13 de Maio de 2020 at 11:36
    • Responder

    Escrevi isto ontem, mas como hoje parece que continua na ordem do dia, cá vai outra vez:

    Quantos milhões de euros vão ser gastos à conta desta obsessão pelos exames?

    Se o Governo cumprir a promessa já feita:

    Serão, certamente, gastos milhões de euros em máscaras, em material de higiene e desinfecção, em produtos específicos de limpeza e em contratação de novos professores, porque é impossível assegurar as aulas presenciais nos moldes previstos e indicados, pelas próprias estruturas do Ministério, sem contratar mais docentes…

    O que dirá o Dr. Centeno, quase sempre muito parcimonioso quanto a gastos do erário público, sobre este esbanjamento de dinheiro, sem qualquer tipo de retorno possível? É curioso o seu silêncio e estranha-se que ainda não o tenhamos ouvido falar sobre este significativo aumento das despesas adicionais…

    Além dos custos materiais, que custos humanos poderá vir a ter esta insensatez? Essas contas ficarão, certamente, para depois…

    E isto tudo para quê? Para realizar exames, perfeitamente evitáveis, substituíveis e dispensáveis…
    Só uma teimosia obstinada pode explicar este despropósito… E o dinheiro até parece não ser problema, desde que se cumpram determinados desígnios…

    Se isto não parece uma brincadeira de mau gosto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: